Chefe da Red Bull defende asa flexível e diz que Wolff gosta de “cuidar dos outros”

Além de defender a asa flexível, Christian Horner, chefe da Red Bull, duvidou de que a Mercedes vai abandonar as evoluções de 2021

Eric Granado sofreu forte queda no fim da reta principal (Vídeo: MotoGP)

A maior reclamação de todos os tempos da última semana na Fórmula 1 é com relação à asa traseira flexível adotada pela Red Bull no GP da Espanha. A Mercedes pediu revisão e fez com que a FIA agendasse novos testes ao longo do próximo mês. De acordo com o chefe da Red Bull, Christian Horner, não há nada demais com o componente do carro. Ainda disse que o chefe da rival, Toto Wolff, passa tempo demais tomando conta da vida das outras equipes.

Horner falou sobre o assunto logo após o segundo treino livre da Fórmula 1 em Mônaco, em entrevista à emissora inglesa de TV Sky Sports, para quem Wolff falara horas antes que a Mercedes passará a focar em 2022 e só vai levar pequenas modificações daqui para frente no resto do ano. Horner não levou muito a sério e já mudou de assunto. É a segunda vez, aliás, que Horner chama Wolff de fofoqueiro em poucas semanas.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Creio que Toto está mais focado em nossa asa traseira que no ano que vem. Não consigo medir o que ele falou, não sei o que acontece no negócio dele, mas Toto sabe o que está acontecendo nos negócios de todo mundo. Eu ficaria surpreso [se a Mercedes abandonasse o desenvolvimento], porque o ritmo de desenvolvimento ainda está bastante intenso”, disse.

“Fizemos apenas quatro corridas. É um jogo de medidas para todos que estão aqui: a Ferrari está lutando contra a McLaren, por exemplo. Nós, por outro lado, estamos atrás da Mercedes. A Mercedes pode somente parar tudo? Teria que ser de tamanha coragem para fazer isso depois de quatro corridas. Nós vamos manter nosso plano, que é uma mescla das duas estratégias, tudo dentro das regulamentações financeiras”, seguiu.

“Todo mundo projeta e constrói o carro pensando nas regras: e o carro passa nos testes da FIA, mas agora está sob avaliações detalhadas. É o fator determinante [que já foi aprovado]. Creio que há também o desejo de fazer barulho. Sabemos que outras equipes têm os mesmos problemas que nós, e estão focando num único componente do carro. Acredito que se as câmeras focassem de outra maneira em nossos rivais, a mesma discussão estaria sendo aplicada para eles”, afirmou.

CHRISTIAN HORNER; TOTO WOLFF; GP DO BAHREIN; F1;
A rivalidade entre Red Bull e Mercedes tem ido muito além das pistas (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

A reportagem da TV mostrou ao inglês um vídeo que aparentemente confirma o fato da Mercedes também ter uma asa que se movimenta. Aproveitou para reafirmar que se trata de algo corriqueiro aplicado de diferentes formas por várias equipes. Agora, a FIA anunciou que dará um prazo até o fim de junho para que todas se atenham às regras originais das asas traseiras.

“Dá para ver o movimento do contorno da asa dianteira e o flap: começa a desaparecer da imagem e, depois, aparece novamente. Qual é a diferença entre isso e nossa traseira?”, questionou.

“Teremos de fazer mudanças nos próximos testes que tentaremos, o que custa tempo e dinheiro. E não seremos os únicos a fazer. É provavelmente um fardo maior para a Alfa Romeo e outras equipes. Mas é um aspecto do carro. Essas coisas mudam muitas e muitas vezes e há muito barulho com relação a isso por motivos óbvios. E a imprensa vem com o material de pesca”, alfinetou.

Sobre o fato do próprio Lewis Hamilton pedir pressão da FIA sobre as asas flexíveis, tirou como jogo mental contra Max Verstappen.

“Lewis ama essas bobagens, deixa ele. Max faz a parte dele, cuida só dele. O fato de Lewis fazer isso mostra que Max está entrando na cabeça dele. É ótimo, faz parte do esporte”, finalizou.

O GP de Mônaco é realizado neste fim de semana, e o GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades de forma AO VIVO e EM TEMPO REAL.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar