F1

Com novo patrocínio, Haas revela pintura preta com detalhes dourados para temporada 2019 da F1

A Haas apostou mesmo nas cores do Rich Energy para a temporada 2019 da Fórmula 1. O carro apresentado em evento em Londres tem preto como cor base, usando dourado e branco em detalhes. O VF-19 vai ser pilotado por Kevin Magnussen e Romain Grosjean

Grande Prêmio / GABRIEL CURTY, de São Paulo / VITOR FAZIO, de Berlim

Os dias de cinza e vermelho da Haas acabaram. Confirmando expectativas, a equipe de Kannapolis revelou nesta quinta-feira (7) uma pintura diferente para a temporada 2019 da Fórmula 1. Aproveitando o patrocínio pesado da bebida energética Rich Energy, a equipe americana revelou em evento no Royal Automobile Club, em Londres, o carro de 2018 com layout preto e dourado. Nas fotos digitalizadas,  aparece a versão com detalhes que vão chamar a atenção ao longo da temporada, como a nova asa dianteira, mais larga.
 
A pintura já era previsível, mas não deixou de chamar atenção. Isso porque o carro aparece majoritariamente preto, com apenas detalhes dourados. O branco também se faz presente, principalmente na lateral, onde a Haas expõe sua marca.

O modelo apresentado em Londres já conta com a asa dianteira simplificada, grande novidade do regulamento técnico para facilitar ultrapassagens em 2019. A expectativa é de que o VF-19 apareça com todos os detalhes e novidades no início dos testes de pré-temporada em Barcelona, no dia 18 de fevereiro.
O novo carro da Haas (Foto: Divulgação)
A esquadra agora preto e dourada teve um 2018 de bons resultados e um rendimento ainda melhor. Fechando no quinto lugar o Mundial de Construtores — o melhor resultado desde seu nascimento, em 2016 —, a Haas deu a impressão de que, na maioria das vezes, era o quarto melhor carro do grid. E isso veio desde a primeira prova, quando tanto Magnussen quanto Grosjean tinham chances reais de pódio, isso até o infame abandono duplo por problemas nos pit-stops.
 
Os americanos terminaram 29 pontos atrás da Renault e, mesmo mantendo a dupla de pilotos para 2019, pode cobrar bastante ambos pela derrota no confronto direto pelo título da F1 B. Isso porque Magnussen e, principalmente, Grosjean perderam diversas chances com erros bobos e excesso de arrojo.
 
O orçamento da Haas cresce para 2019 com mais um ano de existência na F1, o bom resultado de 2018 e ainda um patrocínio pesado da Rich Energy. Ou seja, a margem para evolução parece ainda maior e o time de engenheiros já se mostrou competente com menos recursos no ano passado.
A Haas apresentou a pintura de seu carro para a temporada 2018 da F1 (Foto: Haas)
A grande questão parece ser mesmo a dupla de pilotos. Se Magnussen e Grosjean estiverem menos inconstantes, podemos crer que a Haas chega como fortíssima candidata ao posto de quarta força e até que possa ameaçar uma Red Bull da vida que eventualmente sofra com a Honda.
 
Outro ponto que joga a favor da Haas é a proximidade com a Ferrari, também um fator bem importante na evolução gigante que o carro de 2018 teve em relação ao bólido de 2017 e que gerou, inclusive, queixas de suas rivais, alegando que os americanos estavam copiando projeto dos italianos.