Com tudo definido no G4, disputa por vagas na F1 em 2013 fica restrita do meio para fim do grid

O anúncio da renovação de contrato de Felipe Massa com a Ferrari definiu as vagas das quatro maiores equipes da F1. Mas, do meio para o fim do grid, várias vagas ainda estão em jogo, com Force India e Sauber tendo os cockpits mais cobiçados entre os disponíveis

As duplas de pilotos das quatro mais importantes equipes da F1 estão definidas para 2013. Com a confirmação de Felipe Massa por mais um ano na Ferrari, ao lado do bicampeão, Fernando Alonso, a escuderia de Maranello desafiará a poderosa Red Bull, de Sebastian Vettel e Mark Webber, a McLaren, que terá Jenson Button e o jovem e promissor Sergio Pérez, além da Mercedes, com a maior contratação do ano, Lewis Hamilton, que terá o ótimo e subestimado Nico Rosberg como companheiro de equipe.

Entretanto, ainda há um longo caminho para que o grid da próxima temporada esteja definido. Todas as outras oito equipes do grid têm o futuro indefinido, embora, pelo menos em uma delas, tudo indica que as coisas devem ficar como estão. A Lotus, equipe que mais evoluiu em 2012 e que está próxima de terminar a temporada no G4 do Mundial de Construtores, deve continuar com a ótima dupla Romain Grosjean e Kimi Räikkönen, melhor aposta deste ano. Grosjean, por sua vez, deve ganhar outra oportunidade, apesar dos erros cometidos ao longo do campeonato.

Com grande desempenho em 2012, Räikkönen deve ficar na Lotus (Foto: Red Bull/Getty Images)

Desta forma, os cockpits mais cobiçados da F1 para a próxima temporada são os da Sauber e da Force India. A escuderia suíça perdeu Pérez, de partida para a McLaren, mas já se mexeu e anunciou a contratação de Nico Hülkenberg para assumir a vaga do mexicano. Para não perder os parrudos patrocínios das empresas de Carlos Slim, a Sauber deverá promover o reserva Esteban Gutiérrez, terceiro colocado na GP2 em 2012, mas ainda não tem nada fechado.

Sobra, então, Kamui Kobayashi, que, apesar do talento e de todo seu arrojo, praticamente não tem patrocinadores. Fato que inviabiliza sua permanência na Sauber. Caso queira outra vaga, na Force India, o mito terá de levar dinheiro. Mas a concorrência por uma vaga na equipe anglo-indiana é inglória. Apesar de não ter contrato assinado, Paul di Resta deve continuar. Concorrem para a outra vaga no time de Vijay Mallya Adrian Sutil, Jaime Alguersuari, Sébastien Buemi e, correndo por fora, o próprio Kobayashi.

Outra equipe com dupla indefinida para 2013 é a Williams. Um nome, no entanto, parece certo: Pastor Maldonado. Como Hugo Chávez venceu as eleições presidenciais na Venezuela contra Henrique Capriles, o piloto tem garantida a permanência do contrato com a estatal petrolífera PDVSA, que banca sua vaga na Williams. O companheiro de Pastor está entre Valtteri Bottas, muito prestigiado na equipe de Grove, principalmente pelo seu agente e diretor-executivo da Williams, Toto Wolff, e Bruno Senna, que não vem conseguindo os mesmos resultados do atual colega venezuelano.

A Toro Rosso, por sua vez, confirmou a manutenção da dupla formada pelos jovens Jean-Éric Vergne e Daniel Ricciardo, que vem ganhando muita experiência e, aos poucos, convertendo isso em bons resultados, como o oitavo lugar para o francês e o nono posto para seu colega de time no GP da Coreia do Sul. O anúncio foi feito através de uma nota oficial e Franz Tost, chefe de equipe, promete um carro melhor para o próximo ano.

Definição das vagas do grid para 2013 agora será nas equipes intermediárias (Foto: Force India)

Por fim, as novatas. Duas delas têm um piloto garantido, por contrato, para 2013. Pedro de la Rosa deve seguir na HRT, enquanto seu companheiro de equipe pode até ser Ma Qing Hua, que participou dos testes com jovens pilotos, em Silverstone, e guiou a F112 no primeiro treino livre do GP da Itália, em Monza. Dinheiro para comprar esta vaga não lhe falta, já que o chinês é apoiado por várias empresas do seu país. Narain Karthikeyan, insatisfeito com a falta de competitividade do carro espanhol, deve sair.

A Marussia deve seguir com Timo Glock, mas há uma incógnita quanto à segunda vaga. O estreante Charles Pic, um dos destaques da temporada, está sendo cobiçado por outra nanica, a Caterham, que deseja continuar com Heikki Kovalainen, mas não demonstra a mesma vontade em relação a Vitaly Petrov. Pic e Giedo van der Garde, com dinheiro para tal, podem perfeitamente substituir o russo no time do excêntrico Tony Fernandes em 2013. É aguardar e ver o movimento da dança das cadeiras da F1.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube