Como teria sido largada se Hamilton também entrasse nos pits na Hungria?

O acidentado GP da Hungria também foi palco de uma das cenas mais bizarras da história da Fórmula 1. Na segunda largada, Lewis Hamilton se viu sozinho no grid, na pole-position, depois que todo mundo decidiu trocar pneus antes da prova. Mas e se ele tivesse entrado nos pits, como teria sido o procedimento?

Os melhores momentos do GP da Hungria (Vídeo: GRANDE PRÊMIO com Reuters)

O GP da Hungria não foi somente o melhor da temporada, como também foi palco de uma das cenas mais surreais da história da Fórmula 1. Depois de um começo acidentado, a corrida húngara precisou de uma segunda largada. Só que apenas um carro apareceu no grid.

Somente Lewis Hamilton alinhou para esperar o apagar das luzes. Algo parecido só aconteceu em 2005, no bizarro GP dos EUA, onde seis carros partiram para a corrida em Indianápolis.

Mas por que isso aconteceu? Pouco antes da primeira largada, a chuva que atingiu o circuito de Hungaroring deixou tudo mais escorregadio. Valtteri Bottas que o diga. O finlandês errou a freada da curva 1 e acertou em cheio a traseira da McLaren de Lando Norris, que atingiu Max Verstappen. Bottas ainda bateria em Sergio Pérez na sequência. Um boliche. Pouco atrás, Lance Stroll também surgiu sem controle e se chocou com Charles Leclerc, que pegou Daniel Ricciardo.

Hamilton liderava o pelotão. Todos vinham de pneus intermediários, mas a pista já estava seca (Foto: Reprodução/F1)

Resultado: cinco carros abandonaram ali a disputa. Quando a prova teve seu reinício, após bandeira vermelha, a volta de apresentação revelou que o asfalto já estava seco o suficiente para correr de pneu slick. A largada seria novamente parada.

Então, os carros restantes decidiram entrar nos pits antes mesmo dos procedimentos no grid. Apenas Hamilton, que liderava o pelotão, ficou na pista, partindo sozinho, com pneus intermediários. Só depois que o heptacampeão cruzou a linha dos boxes é que o grupo pode ‘largar’ e ganhar a pista.

“É uma loucura pensar que éramos os únicos no grid”, disse Lewis após a corrida. O britânico ainda explicou que sabia que era possível ir aos boxes antes, mas não entendeu por que a Mercedes não o chamou.

+Opinião GP: Metade de 2021 entrega prometido em F1 cheia de glória e lágrimas
+Confusão já na largada: como foi o salseiro no início do GP da Hungria de F1

Enquanto Hamilton alinhou no grid, o resto do pelotão foi aos boxes buscar os pneus slicks. Esteban Ocon foi o primeiro (Foto: Reprodução/F1)

“Todos nós estávamos com pneus intermediários e eu tentei, durante a volta de apresentação, passar todas as informações à equipe. Estava seco em todas as curvas, por isso eu disse a eles: seco, seco, seco. Mas me falaram para não entrar. Eu realmente não entendi. Definitivamente foi um erro de todos nós, mas ganhamos e perdemos como uma equipe e carregamos o peso dos erros juntos, e é isso”, contou o piloto.

Só que a cena também fez surgir uma pergunta: e se Hamilton optasse por trocar os pneus antes do reinício, assim como fizeram os adversários? A largada teria acontecido sem carros? A resposta é sim!

De acordo com Michael Masi, o diretor de provas da F1, os carros teriam sido liberados para a corrida, assim que chegassem aos boxes. “Teria sido o procedimento normal de largada, então teria ativado as luzes, assim que o último carro estivesse no pit-lane. As cinco luzes teriam sido acionadas, as luzes vermelhas se apagariam e, uma vez apagadas, a saída do box seria aberta”, explicou.

LEIA TAMBÉM
+Ocon revela dúvida sobre pit-stop antes de relargada: “A Mercedes não comete erros”

Hamilton ficou sozinho no grid (Foto: Reprodução/F1)

“A chegada do último carro aos boxes teria acionado o procedimento de largada”, completou.

O único carro na pista seria o safety-car. Que ficou sem saber muito o que fazer depois que Hamilton largou sozinho. No fim, o carro de segurança parou na altura da saída dos boxes para que os demais pilotos pudessem, em fila indiana, largar.

Se Hamilton tivesse entrado nos boxes, provavelmente teria vencido o GP da Hungria. Como precisou de uma parada adicional, enquanto a prova seguia em bandeira verde, caiu para último e precisou de uma corrida de recuperação para chegar ao pódio.

No fim das contas, a situação inusitada e inédita mudou a corrida. Esteban Ocon, que seria segundo no grid, venceu pela primeira vez na F1. Sebastian Vettel e o próprio Hamilton completaram o pódio na Hungria.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar