Confira declarações dos pilotos após adiamento do treino classificatório para GP da Austrália

A chuva impediu que os pilotos completassem a programação do dia. A FIA decidiu remarcar a atividade para a manhã de domingo, final da noite pelo horário de Brasília

 As imagens deste sábado em Melbourne
 A volta virtual em Melbourne, narrada por Alonso
 Especial F1 2013, a temporada que vem com rótulo de imprevisível

O tempo ruim acabou prejudicando o andamento do primeiro treino classificatório da temporada da F1. Sem condições de manter a programação, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) decidiu adiar a atividade para domingo (17), às 11h do horário local (21h de sábado, em Brasília).

A maioria aprovou o adiamento e entendeu que as condições da pista não estavam adequadas para o prosseguimento do treino. Entre quem apoiou a decisão foi Romain Grosjean, da Lotus, que lamentou apenas pelos fãs que ficaram bem molhados esperando algo acontecer na pista.

Sergio Pérez, da McLaren, citou o tempo curto que os mecânicos vão ter para arrumar o carro entre o final do classificatório e a corrida, que acontece poucas horas depois. Mas o mexicano demonstrou apoio ao seu staff e espera que tudo corra bem com eles.

Pessoal teve muito trabalho para tirar a água da pista em Melbourne (Foto: Getty Images)

Entre os estreantes, exceto Valtteri Bottas, todos ficaram de fora da sessão de amanhã. Esteban Gutiérrez, da Sauber, e Giedo van der Garde, da Caterham, ainda tiveram mais um problema: bateram forte, mas nada de pior aconteceu com eles. E como esperado, Jules Bianchi superou seu companheiro de equipe, Max Chilton, por quase 1s.

Daniel Ricciardo, da Toro Rosso, afirmou que torcia pela chuva, mas acha que exagerou um pouco. “Disse que eu queria que chovesse hoje, mas acho que foi um pouco demais”, brincou o australiano, que faz sua corrida em casa neste final de semana.

As duplas de Red Bull e de Force India não comentaram o treino classificatório.

Confira as declarações:

Mercedes

Nico Rosberg: “É uma pena que a classificação foi interrompida, porque estava me sentindo muito bem nestas condições. O carro também estava indo bem. Estava visando uma posição na primeira fila, de modo que [o adiamento] foi decepcionante.”

“Nós não teríamos sido tão rápidos no molhado ano passado, isso é certo. Se a qualificação vai ser no seco, isso vai tornar mais difícil melhorar no grid. Mas nós temos um bom carro e um bom resultado é possível.”

Lotus

Romain Grosjean: “A primeira sessão de qualificação do ano é sempre um momento de grande pressão e é ainda mais quando o tempo está assim. Estava muito complicado, e toquei em uma linha branca e voei uns 30 metros. É frustrante ter o adiamento, mas aconteceram coisas boas no Q1. Não é segredo algum que as condições molhadas não favoreceram nosso carro ano passado, mas melhoramos muito com o E21. Tentamos coisas novas e elas funcionaram bem, o que é positivo.”

“Ficaria feliz se pudéssemos manter o resultado do Q1 e ir direto para a corrida. Ser terceiro dois anos consecutivos não seria ruim! Falando sério, acho que foi a melhor decisão, as condições estavam muito ruins. Sinto pelos fãs, que foram fantásticos durante toda semana, apesar do clima. Estava frio o suficiente para colocar um cobertor dos pneus em cima de mim, então, lá fora, eles mostraram um apreço incrível. Temos um grande dia amanhã e parece que será seco, então espero poder fazer um bom show.”

McLaren

Sergio Pérez: “Bem, foi uma sessão de qualificação realmente dramática, cheia de suspense e emoção. Mas, mesmo com a incerteza tornando as coisas difíceis para todas as equipes, acho que nossos rapazes fizeram um trabalho fantástico. Eles mantiveram a calma e o foco durante toda sessão, mesmo com os atrasos. Como resultado, Jenson e eu estávamos confiantes de que tudo estava sob controle.”

“Nós teremos um cronograma muito apertado amanhã, incluindo um tempo muito curto entre o classificatório e a corrida. Vai ser difícil para todos, especialmente para os mecânicos. Eu agradeço o trabalho deles com antecedência. Mesmo assim, acho que os comissários fizeram certo ao adiar o Q2 e o Q3. As condições estavam muito perigosas.”

“Amanhã pode ser um dia complicado para nós, porque nosso carro ainda não é competitivo do jeito que queremos, mas nosso objetivo será o de marcar pontos com ambos os pilotos.”

Sauber

Nico Hülkenberg: “Nós tivemos uma sessão classificatória incomum, que me fez lembrar de Suzuka 2010, onde o treino foi adiado por conta da chuva. Geralmente a F1 funciona como um relógio, mas você não pode influenciar o clima. A performance, no geral, foi boa, e agora nós temos de focar em fazer o melhor para tirar proveito desta situação amanhã.”

Esteban Gutiérrez: “Infelizmente, cometi um erro e sinto muito por toda a equipe. Estou muito confortável com o caro e este é apenas um passo em frente para mim. Agora, claro, preciso evitar esse tipo de erro e tentar tirar o máximo do meu potencial.”

Tempestade em Albert Park obrigou a FIA a adiar classificação do GP da Austrália (Foto: Getty Images)

Toro Rosso

Jean-Éric Vergne: “Não fiquei surpreso com a boa forma com a qual estávamos indo na chuva. E, se for verdade que a previsão é de um dia seco amanhã, então é uma pena não termos continuado com a classificação nesta noite, embora a decisão tomada tenha sido a correta. Entretanto, diria que, mesmo nas poucas voltas que fizemos nesta manhã no seco, ficou claro que eles conseguiram melhorar o carro desde ontem no seco.”

Daniel Ricciardo: “Disse que eu queria que chovesse hoje, mas acho que foi um pouco demais. Eu me encontrei em um enorme tráfego e tenho de dizer que não estava 100% certo do que estava acontecendo, mas a equipe me mantinha informado: “duas voltas para o final, faltando uma volta”, e assim por diante. Eu só registrei um tempo com os pneus de chuva forte e não marquei com os intermediários, já que as bandeiras amarelas me fizeram diminuir. Seria muito bom que [classificação] seguisse no molhado, já que assim poderia ser muito bom para conquistar um lugar no Q3, mas espero poder tentar e conseguir isso amanhã.”

Caterham

Charles Pic: “Às vezes a classificação acontece como foi hoje. Nós, obviamente, não terminamos onde queríamos, mas boa parte da sessão pareceu muito promissora, especialmente no meio da sessão, quando estávamos obtendo tempos muito bons. Atendemos ao chamado para colocar intermediários nos cinco minutos finais [do Q1], e fazer a primeira volta foi muito complicado, havia muitas poças d’água e foi difícil manter o carro na pista. Mas isso melhorou muito rapidamente e estava começando a acelerar. Mas então, encostei na faixa branca e isso me fez rodar e bater na barreira de pneus, indicando que precisava ir para os boxes. Até esse ponto, estava muito mais rápido, mas às vezes você não tem a sorte necessária.”

“Nosso ritmo foi bom nas condições de hoje, semelhante a alguns carros à nossa frente, mas obviamente é importante completar as nossas voltas mais rápidas. Hoje não fizemos isso, mas a velocidade [do CT03] nos dá a razão para ficarmos otimistas.”

Giedo van der Garde: “Sinceramente, fiquei desapontado com a posição onde terminamos hoje, já que definitivamente poderíamos ter terminado mais à frente. Fizemos algumas mudanças no carro durante a noite e me senti muito melhor no terceiro treino livre, então estava otimista para a classificação.”

“Os atrasos no início da classificação, obviamente, não foram o ideal, mas estava muito tranquilo e, ao mesmo tempo, ansioso para sair [da garagem]. Estava nas mesmas condições de todos, e foi muito complicado lá fora. Passei por uma poça d’água e bati no meu primeiro stint, precisando ir para os boxes para colocar um novo bico. Mas os caras fizeram um bom trabalho para me colocar rapidamente de volta à pista.”

“Faltando alguns minutos para o Q1, nós trocamos para os intermediários e senti o carro ótimo. Na minha última volta lançada, estava muito bem, mas aí tive de diminuir por conta de duas bandeiras amarelas, significando assim o fim da minha chance. É uma pena, já que eu sei que teria como terminar mais adiante, mas acontece.”

“Agora temos mais algum trabalho para fazer para nos prepararmos para a corrida. Largando de onde estamos, precisamos garantir que vamos escapar sem problemas e concentrar em terminar aquele que será meu primeiro GP na F1. Se chover de novo, pelo menos saberemos que a pista estará como agora, então estou ansioso para isso.”

Marussia

Jules Bianchi: “Foi uma condição muito difícil para minha estreia em um treino classificatório, especialmente porque nenhuma das minhas experiências nos testes da pré-temporada foram com pista molhada. Não posso negar que foi decepcionante e um pouco assustador. No seco, mostramos potencial, por isso teria sido melhor para ter uma ideia onde estamos em termos de desempenho, mas tivemos que fazer apenas o nosso melhor [na chuva].”

“No final, porém, estou muito feliz com o trabalho que fizemos hoje e onde acabamos. É evidente que não fomos capazes de mostrar todo nosso potencial e ainda ficamos à frente da Caterham e próximo dos carros da frente. Esperamos por condições secas para meu primeiro GP na F1. Para ser o honesto, é um momento emocionante para mim e que tenho visando por um longo tempo.”

Max Chilton: “Estou muito satisfeito com hoje, dadas às circunstâncias. Não esperava estar sentado nos boxes por 30 minutos vendo um rio se formar do lado de fora quando eu havia tido minha primeira experiência em treinos classificatórios na F1. Com isso em mente, estou animado como tudo saiu. Com as condições boas nos minutos finais do Q1, sabia que dependia da volta final.”

“Fomos melhorando em cada setor, então sabia que estaria tudo bem. É um pouco decepcionante que minha última volta foi afetada pela bandeira amarela. Agora meus pensamentos se voltam para amanhã e mal posso esperar, com chuva ou sol.”

 

Acompanhe a cobertura do GP da Austrália no GRANDE PRÊMIO
Victor Martins: O conclave da F1
Curta a página do Grande Prêmio no Facebook
Siga o Grande Prêmio no Twitter

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube