Confira declarações dos pilotos após treino classificatório do GP da Inglaterra, nona etapa da temporada 2015 do Mundial de F1

A Mercedes brilhou novamente e colocou seus dois pilotos na primeira fila do GP da Inglaterra, com Lewis Hamilton largando na pole-position em sua corrida caseira. Destaque também para a Williams, que colocou Felipe Massa e Valtteri Bottas na segunda fila, e para Daniil Kvyat, num bom sétimo lugar com a Red Bull

O desempenho destacado do ‘trio de ferro’ da F1 nesta temporada ficou evidente no treino classificatório que definiu o grid de largada do GP da Inglaterra, neste sábado (4), em Silverstone. A Mercedes, como vem sendo já durante praticamente toda a temporada, assegurou a primeira fila, com Lewis Hamilton saindo na pole-position, seguido por Nico Rosberg. A Williams teve uma grande performance ao superar a Ferrari com seus dois carros. Em ótima fase, Felipe Massa tomou de Valtteri Bottas a terceira colocação. Já os pilotos do time italiano largam na terceira fila, com Kimi Räikkönen à frente de Sebastian Vettel.

Restou então saber quem seria ‘o melhor do resto’. E essa primazia, se é que pode se dizer assim, ficou com Daniil Kvyat. O russo da Red Bull, no entanto, acabou tirando proveito da punição imposta pela direção de prova a Daniel Ricciardo. O australiano perdeu sua melhor volta depois de ter saído dos limites da pista na curva Copse. Assim, seu companheiro de equipe foi beneficiado e subiu de oitavo para sétimo, enquanto Ricciardo teve de largar em décimo.

Destaque também para Carlos Sainz Jr., que garantiu um bom oitavo lugar no grid de largada, terminando à frente de Nico Hülkenberg, da Force India que estreia a especificação B do VJM08 neste fim de semana. Sergio Pérez, companheiro de equipe do alemão, não conseguiu adentrar ao Q3 por pouco e vai largar em 11º.

A Lotus de Pastor Maldonado decepcionou neste sábado em Silverstone (Foto: AP)

Já a Lotus decepcionou e não soube explorar bem a potência do motor Mercedes no circuito de média-alta velocidade de Silverstone. Romain Grosjean ficou em 12º, enquanto Pastor Maldonado foi ainda pior: 14º. Outro que nem de longe teve um ritmo esperado depois de um bom trabalho nos treinos livres foi Max Verstappen, que larga em 13º. A McLaren, em dias difíceis, novamente enfrentou uma jornada complicada, com Fernando Alonso e Jenson Button conseguindo tempos melhores apenas que as Manor Marussia de Will Stevens e Roberto Merhi.

Confira as declarações dos pilotos após o treino classificatório deste sábado:

RED BULL

Daniil Kvyat, sétimo: “Nossa posição de largada é o máximo que nós conseguiríamos fazer para hoje. Tirei tudo do carro, não acho que sobrou algo para tirar. Viemos para cá sem grandes expectativas, e o carro está se comportando muito bem no fim de semana. Tenho uma boa impressão sobre essa pista e estou ansioso para a corrida amanhã. As condições da corrida podem ser um pouco desafiadoras, mas estamos esperançosos em marcar alguns bons pontos.”

Daniel Ricciardo, décimo: “Foi uma classificação mista para mim. Minha volta mais rápida foi deletada, e isso é algo que nós precisamos rever, já que não acho que escapei [na curva], vamos checar o vídeo e ver. O carro se comportou muito bem nas curvas de alta, foi muito divertido para guiar, mas nós temos lutado um pouco nas curvas de baixa, e acho que é onde nós temos perdido a maior parte do nosso tempo, além das retas. Se largar a partir de décimo, vamos ver o que podemos fazer com a estratégia para terminar mais acima no grid.”

Nico Hülkenberg disse que provavelmente não estaria no top-10 se não contasse com carro B da Force India (Foto: Beto Issa)

TORO ROSSO

Carlos Sainz Jr., oitavo: “Estou feliz, eu curto muito esta pista! Fizemos o máximo hoje e acho que não poderíamos tirar muito mais do carro. Parece que estamos bem fortes durante todo o fim de semana, e estou otimista o tempo todo. Estou satisfeito com o oitavo lugar de hoje. Amanhã espero uma corrida difícil, com muitas batalhas, mas, como sempre, vamos tentar nosso melhor para terminar na posição em que estamos largando ou até mais acima e marcar mais pontos.”

Max Verstappen, 13º: “Para ser sincero, não sei realmente o que aconteceu no treino classificatório de hoje, já que nós estávamos bem competitivos durante todo o fim de semana e, então, assim que fui para o Q1, sofri com saídas de traseira e não estava feliz com o equilíbrio. Então, no fim das contas, não consegui encaixar uma boa volta. Precisamos analisar isso e saber a razão para isso ter acontecido. É decepcionante porque eu estava muito ansioso para essa classificação, mas o carro não se comportou da maneira que a gente gostaria, e não consegui melhorar isso. Espero que possamos fazer algo antes de amanhã. Mostramos bom ritmo nos long-runs, então espero que possamos ter uma boa corrida.”

FORCE INDIA

Nico Hülkenberg, nono: “Eu curti hoje. Silverstone é uma das pistas mais divertidas, especialmente com pouco combustível e pneus novos, e me senti satisfeito com nossa performance. Minhas voltas foram limpas, tivemos uma sessão tranquila. As atualizações que trouxemos para cá estão funcionando muito bem e, sem elas, não acho que teria sido possível estar no top-10 hoje. Partindo desta perspectiva, estou muito feliz porque nós sabemos que há mais por vir tão logo exploremos e aprendemos mais sobre nosso carro. Para o fim de semana, o ritmo de corrida parece competitivo, mas os carros à minha frente também parecem bem rápidos, e nós teremos de trabalhar duro para sair daqui com pontos.”

Sergio Pérez, 11º: “Estou decepcionado por ter perdido nosso lugar no Q3 porque o carro era definitivamente capaz de chegar lá. Esperava estar no top-10, mas no fim das contas perdi o lugar por 0s2, o que é uma pena. O fim de semana até agora tem sido um pouco complicado para mim, tentando diferentes opções com o acerto e me acostumar com o novo carro. A especificação B é um grande passo em frente, mas ainda estamos explorando os limites do que ele pode fazer. Quando compreendermos totalmente isso, acho que haverá um grande potencial. Para a corrida de amanhã, acho que podemos ser competitivos. Largar em 11º não é ruim, e acho que nós podemos brigar bem partindo de lá para conseguir alguns pontos.”

LOTUS

Romain Grosjean, 12º: “Acho que tivemos um treino classificatório bem decente e fizemos um trabalho muito bom com o carro pela forma como ele se comporta aqui. Me senti ok no Q1 com os pneus médios, mas parece que tivemos um pouco de saída de frente para o Q2, o que não nos ajudou. A corrida será longa amanhã, mas com um bom gerenciamento de pneus nós vamos ver o que podemos alcançar. Não é a pista mais fácil para fazer ultrapassagens, mas nós vamos acelerar para alcançar o melhor resultado possível.”

Pastor Maldonado, 14º: “ Claro que não estou feliz com minha posição no grid, mas nós vimos antes que somos melhores em corrida do que na classificação, então espero que este seja o caso para Silverstone. Acho que nós estamos lutando um pouco com os pneus duros, e certamente não estou feliz com o equilíbrio do carro nesta tarde. A corrida é longa, e estamos trabalhando para buscar o melhor resultado possível.”

SAUBER

Marcus Ericsson, 15º: “Sabíamos que seria um fim de semana difícil para nós. Mas, a partir de cada sessão nós demos passos em frente com o carro, o que é importante. Hoje no Q1 tive uma boa impressão do carro. Sabíamos que seria bem difícil adentrar ao Q2, mas conseguimos, no fim das contas. É uma pena que nós não estejamos competitivos aqui, mas nós ainda temos margem para melhorar nossa performance. Tudo pode acontecer amanhã na corrida.”

McLAREN

Fernando Alonso, 17º: “Tive um problema no fim do terceiro treino livre nesta manhã. Não havia uma resolução clara para o problema, mas encontramos uma solução possível, e tudo começou a funcionar depois que zeramos tudo. Isso significou que eu fui pra a classificação após ter feito apenas algumas voltas. Não comecei a sessão sabendo o suficiente sobre o acerto ou as condições [do carro], porém, dada as nossas limitações, acho que tiramos o melhor do carro. Não acho que poderia ter sido muito mais rápido hoje. Sabíamos que esta corrida seria complicada para nós, como vai ser em circuitos rápidos como Spa e Monza, mas todos nós compreendemos que trata-se de um processo em longo prazo, e estamos definitivamente construindo nosso futuro.”

Jenson Button, 18º: “Não sei a razão, mas os pneus duros se adequaram bem melhor do que os médios neste fim de semana. Lutei um pouquinho com o equilíbrio, e espero que a gente aprenda muito para amanhã, e isso é tudo o que podemos fazer, realmente. Infelizmente, esta é a nossa situação agora, e não é fácil para uma equipe desta estatura e experiência. Há sempre uma atmosfera incrível em Silverstone, e hoje não é uma exceção, mas isso, em frente à minha torcida, machuca. Espero que amanhã seja um dia melhor.”

MANOR MARUSSIA

Will Stevens, 19º: “Estou muito feliz com minha performance hoje. As coisas não poderiam ter sido melhores para mim no meu primeiro treino classificatório do GP da Inglaterra. As atualizações funcionaram muito bem para nós em todo o fim de semana, e elas me deram muito mais confiança nas curvas de alta. Na minha segunda saída, tudo se encaixou para a volta e consegui mostrar o potencial das atualizações que trouxemos para cá, então é um bom resultado para a equipe graças ao trabalho duro feito nos últimos meses. Tem sido um fim de semana muito especial para mim: o apoio aqui em Silverstone tem sido incrível. Amanhã é um grande dia, e claro que mal posso esperar para alinhar no grid e correr em frente à minha torcida. As condições climáticas podem ser mistas, então isso pode tornar a corrida interessante. Quem sabe o que pode acontecer?”

Roberto Merhi, 20º: “Infelizmente não foi uma classificação positiva para mim hoje, o que é uma pena para nossa corrida em casa. Na última volta, tive alguma saída de traseira na curva 9, e meu tempo foi deletado. Do meu lado, não vemos tendo um fim de semana forte, de modo que nós precisamos analisar isso e entender o por que. Espero que possamos ter uma melhor corrida amanhã.”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube