Confira declarações dos pilotos após treino classificatório do GP de Cingapura, 16ª etapa do Mundial 2016 de F1

Nico Rosberg tem provado que não vai se dar por vencido na luta pelo título da temporada 2016. Após voltar na melhor forma das férias da F1, o alemão conquistou a pole-position para o GP de Cingapura, com Daniel Ricciardo em segundo e o inglês Lewis Hamilton com a terceira colocação

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
Uma coisa é mais do que certa: Nico Rosberg voltou tinindo das férias de verão da F1. Na classificação deste sábado (17) para o GP de Cingapura, o piloto conquistou a pole-position para a prova noturna.
 

E engana-se que quem aparece em segundo é seu companheiro Lewis Hamilton. O inglês larga apenas em terceiro, com Daniel Ricciardo se intrometendo na dobradinha da Mercedes e saindo em segundo. Max Verstappen e Kimi Räikkönen completam o top-5.
O top-3 de Cingapura (Foto: Getty Images)
Com 1min44s197, foi Carlos Sainz Jr apareceu no sexto posto, com seu colega de Toro Rosso Daniil Kvyat sendo o sétimo mais veloz da tomada de tempos. Nico Hülkenberg conquistou a oitava posição, com Fernando Alonso e Valtteri Bottas completando o rol dos dez mais rápidos do sábado.
 
O brasileiro Felipe Massa, Jenson Button, Esteban Gutiérrez, Romain Grosjean e Marcus Ericsson e Kevin Magnussen classificaram-se logo em seguida.
 
Felipe Nasr, Sergio Pérez recebeu uma punição por ignorar as bandeiras amarelaa e perdeu oito posições, Jolyon Palmer, Pascal Wehrlein, Esteban Ocon e Sebastian Vettel foram quem completaram a lista dos 22 pilotos que participaram dos exercícios em Marina Bay.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Confira as declarações dos pilotos:
 

RED BULL
 
Max Verstappen, quarto: "A classificação não foi fantástica e estou desapontado com a minha posição de largada. O carro esteve bom durante todo o fim de semana e estava bastante confiante, mas não conseguimos acertar o conjunto para a classificação. Eu lutei muito durante toda a sessão para aquecer os pneus dianteiros e nada deu certo, o que é realmente uma pena. Temos um bom ritmo de corrida e também estamos em uma estratégia diferente da Mercedes, pois vamos começar a corrida com os supermacios, então temos de ver como vamos nos sair, mas espero melhorar essa quarta posição na corrida".
 
FERRARI
 
Kimi Räikkönen, quinto: "Nós conseguimos hoje mais ou menos aquilo que dava com o carro. Obviamente é um pouco decepcionante ver a posição em que terminamos, porque essa é uma pista complicada. A quinta posição não é ideal, mas fiquei satisfeito com a minha primeira volta no Q3. Não há nenhum problema com o carro, mas estamos lutando um pouco com a falta de aderência, e aqui faz muita diferente. Amanhã, nós temos de fazer uma boa largada e depois ver como podemos lidar com as diferentes estratégias de pneus".
 
TORO ROSSO
 
Carlos Sainz Jr, sexto: “Um dia bastante positivo. Acredito que podemos ficar satisfeitos com a classificação. Após algumas corridas difíceis, estava na hora de voltar para onde pertencemos e brigar pelo top-6, e ficar na frente da Force India é algo que podemos nos orgulhar. Não foi tão fácil quanto parece, pois acabei perdendo a segunda tentativa no Q2. Então foi muito difícil entrar no ritmo, mas então no Q3 consegui dar dois giros consecutivos com os ultramacios. É um grande incentivo para a equipe e sabemos que temos um bom ritmo para a corrida amanhã, então podemos ficar confiantes. Eu diria que é uma das melhores sessões classificatórias de minha carreira e irei para a cama com um grande sorriso no rosto”.
 
Daniil Kvyat, sétimo: “Um bom dia. A última volta foi muito boa, mesmo que eu tivesse apenas um jogo de pneus macios para o Q3 conseguimos entregar um bom resultado e posso ficar satisfeito em largar em sétimo. É sempre um prazer quando o carro está em sua melhor forma no último giro. É encorajador ver que estamos voltando para onde devemos estar, mostrando que estamos competitivos, e espero que amanhã tenhamos uma boa corrida. Será uma longa prova, onde tudo pode acontecer, mas apenas precisamos manter o foco, ser pacientes e aproveitar cada chance que vier em nossa direção. Me sinto bem, estamos bem posicionado e agora precisamos apenas maximizar o que conquistamos hoje”.
Daniil Kvyat durante o terceiro treino livre em Cingapura (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

MCLAREN
 

Fernando Alonso, nono: “Estou satisfeito. Chegar ao Q3 era nosso primeiro objetivo, mas o próximo é ser competitivo na corrida. Nosso ritmo não estava o melhor hoje e acabamos sofrendo um pouco. Na verdade, ainda não conseguimos achar um bom ritmo. Mas espero que consigamos melhorar para amanhã. A estratégia será a chave da corrida, e espero que as coisas virem em nosso favor, especialmente na largada”.
 
Jenson Button, 13º: “Até a classificação nosso final de semana tem sido bastante difícil. Mas fizemos algumas mudanças no carro e acabou que deram certo nesta tarde. Fizemos algumas mudanças nos ajustes e encontrei o equilíbrio, então consegui tirar o máximo do carro na classificação. Então, na minha volta final no Q2 acabei abrindo demais na curva 14 e toquei o muro. O impacto quebrou minha asa esquerda traseira e furou meu pneu, o que foi minha culpa. Definitivamente era possível chegar ao Q3 hoje, minha volta final no Q2 estava bastante parecida com a de Fernando. Nosso ritmo de corrida significa que a prova será difícil para nós, mas provavelmente terá algum safety-car e um pouco de ação, então qualquer coisa pode acontecer”.
 
WILLIAMS
 
Valtteri Bottas, 11º: “Conseguimos fazer algumas melhoras entre o treino livre e a classificação, mas esse final de semana tem se desenhado um pouco difícil para nós. Foi bastante apertado, muito próximo da Force India. Sinto que tinha outra volta muito boa no Q2, mas por causa da bandeira amarela tive que diminuir a velocidade, por isso que Pérez está na nossa frente, mas ele está sob investigação, então veremos o que acontece. O ritmo de corrida parece melhor do que o ritmo de classificação, então brigaremos com a Force India e tentaremos acabar na frente da Toro Rosso. É um bom objetivo para nós.”
 
HAAS
 
Esteban Gutiérrez, 14º: “O terceiro treino livre foi muito melhor em termos de equilíbrio do carro. Usamos a sessão da manhã para avaliar algumas coisas e acredito que concluímos algumas coisas em relação a atualização do pacote aerodinâmico. A classificação foi bastante frustrante, foi uma oportunidade perdida. Estava me preparando para uma volta e eu acreditava que teria a oportunidade de brigar pelo Q3 caso tivesse a terminado. Faltou muita sorte hoje. No entanto, pegarei tudo hoje para aplicar na corrida de amanhã”.
 
Romain Grosjean, 15º: “Não sei o que aconteceu, para ser sincero. Ontem tivemos problemas, brigamos muito com o carro. Acabei rodando e batendo ontem e acabei da mesma maneira hoje. Esse não é meu estilo de pilotagem, fazer isso dois dias seguidos. Existe algo que não está certo, então precisamos analisar e descobrir o que é, estamos tentando resolver o problema. Era a classificação e eu estava me esforçando 200%. Tem sido um final de semana estranho para nós”.

#GALERIA(5798)
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

SAUBER
 

Marcus Ericsson, 16º: “É positivo que tenha passado para o Q2 hoje. No geral tem sido um final de semana difícil para mim, pois não consegui me acertar com o carro durante as sessões de treinos livres. Então, a sensação é ainda melhor que conseguimos ir para a segunda parte da classificação. É um grande esforço, mas precisamos continuar o trabalho para nos aproximar ainda mais do pelotão do meio”.
 
RENAULT
 
Kevin Magnussen, 17º: “Esperávamos ser um pouco mais competitivos neste final de semana, mas no fim as coisas não saíram da melhor maneira na classificação. Espero que nosso ritmo de corrida seja melhor do que o normal, então vamos ver. É uma corrida que tende a ter alguns safety-cars, o que mostra que muitas coisas podem acontecer aqui”.
 
Jolyon Palmer, 19º: “A classificação parecia estar ok, mas minha volta final o ritmo não foi tão bom, e acabei forçando demais os pneus, então o desempenho acabou caindo demais, o que significava que não poderia fazer mais nada na minha segunda tentativa. Caso não tivesse superaquecido os pneus, definitivamente teria conseguidos alguns décimos a mais. Vamos ver o que podemos fazer amanhã”.
 
MANOR
 
Pascal Wehrlein, 20º: “Hoje foi um dia difícil. Esse traçado exige que você tenha muito downforce e boa tração. Tem sido um final de semana difícil. Nesta manhã perdi muito da sessão, mas como já estava complicado antes, não nos comprometeu muito. Esse traçado não se encaixou muito bem com nós, mas aqui também qualquer coisa pode acontecer durante a corrida. Então é nisso que estamos nos focando agora. É um evento espetacular aqui, então tentarei aproveitar”.
 
Esteban Ocon, 21º: “Não foi o melhor dia para mim. Precisamos investigar os problemas que temos. Não acredito que mais era possível hoje com o carro que temos. Tem sido um final de semana bastante difícil até o momento, mas isso não é uma surpresa para nós. Amanhã é um novo dia, talvez novas oportunidades. Deve ter diferentes estratégias e é um circuito de rua, o que sempre nos traz algumas surpresas. Adoro o traçado e me sinto muito confortável aqui, então continuarei indo até o limite para ver o que posso fazer de diferente”.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube