Diretor da FIA revela rejeição inesperada e indica proibição de ‘barbatana’ e ‘asa-T’ a partir de 2018

O diretor-técnico da FIA, Charlie Whiting, deixou claro que a rejeição das 'barbatanas de tubarão' e da 'asas-T' são tão grandes que provavelmente 2017 será o único ano em que os mecanismos serão utilizados. Embora tenha afirmado que ele pessoalmente não tem nada contra as partes, uma proibição deve ser a decisão tomada para 2018

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Ao que tudo indica, as 'barbatanas de tubarão' e 'asas-T' estão realmente com os dias contados. O diretor-técnico da FIA, Charlie Whiting, afirmou que existe uma "boa chance" de que os dois mecanismos utilizados no controle do fluxo de ar na asa traseira sejam proibidos para a temporada 2018 após a resposta imensamente negativa que receberam este ano.

 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
Segundo Whiting, a possibilidade de um banimento sempre existiu. Charlie disse que não tem nada contra os contestados mecanismos, mas deixou claro que ele é a exceção numa via de regra que rejeita 'barbatanas de tubarão' e 'asas-T' sobretudo pela questão estética. 

 
"Acredito que ano que vem há uma boa chance de que haja um banimento porque bastante gente acha que ambos são feios", afirmou. "Eu pessoalmente não tenho nada contra eles, mas era algo [a proibição] que sempre foi uma possibilidade. Creio que a reação de todo mundo provavelmente não foi a esperada", disse.
 
Recentemente, o novo diretor-técnico da F1, Ross Brawn, afirmou ser contrário às peças. E Christian Horner, chefe da Red Bull, logo concordou com Brawn e afirmou que tentou fazer com que ninguém utilizasse os mecanismos aerodinâmicos, mas a maioria das equipes rejeitou. 
A 'asa-T' da Mercedes capturada (Photo: Xavi Bonilla / Grande Premio)
Ainda segundo Whiting, a FIA irá testar a 'asa-T' de todas as equipes em Melbourne para se certificar da solidez delas em cada carro. Isso por conta de fotos dos testes coletivos de Barcelona que mostravam movimentação em algumas asas por conta da força aplicada em curvas fechadas. Uma dessas fotos foi da Haas, e o chefe Guenther Steiner garantiu que nada foi mudado de lá para cá.
 
"Não, ainda não [mudaram]. Parece que está funcionando mesmo quando entorta. Nós analisamos e talvez até façamos algo depois, mas ainda não tomamos qualquer atitude", encerrou.
 
As atividades para o GP da Austrália começam na noite desta quinta-feira (23), às 22h (de Brasília), com o primeiro treino livre. A largada para a corrida é às 2h de domingo, 26. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades AO VIVO e EM TEMPO REAL.
 

PADDOCK GP #70 FAZ PRÉVIA DE ABERTURA DAS TEMPORADAS DE F1 E MOTOGP E LEMBRA PACE

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube