Diretor-técnico da Ferrari fala em “brechas” e vê regulamento de 2014 sujeito a “interpretações diferentes”

Diretor-técnico da Ferrari, Pat Fry fez um alerta com relação ao novo regulamento da F1 para 2014 e disse que as regras estão abertas demais a diferentes interpretações

Pat Fry, diretor-técnico da Ferrari, acredita que o regulamento da F1 para 2014, sobretudo com relação aos novos motores, pode se transformar em uma grande 'Caixa de Pandora', se pequenas brechas forem encontradas no livro de regras para o próximo Mundial.

A era dos motores V8, que teve início em 2006, chegou ao fim após a temporada de 2013 para dar lugar aos novos V6. O grid terá três fabricantes de motores – Ferrari, Mercedes e Renault -, e Fry alertou que o novo regulamento é aberto o suficiente para que uma das três montadoras encontre de fato a possibilidade de uma brecha que a FIA terá de resolver o quanto antes.

Fry alerta para brechas no novo regulamento da F1 para 2014 (Foto: Ferrari)

"Acho que as regras aerodinâmicas estão bastante estáveis", afirmou o engenheiro. "Mas quando você vê o regulamento de motores os problemas aparecem. Há certamente situações que a FIA tem de resolver", completou.

O ferrarista afirmou também que não são somente as regras de motores que estão abertas a diferentes interpretações e não descarta que algum time possa repetir a atuação da Brawn em 2009, quando fez bom uso do inovador difusor duplo.

"As pessoas continuam tentando restringir as regras. Haverá muitas formas diferentes no próximo ano, muita coisa que ninguém nunca viu antes, mas isso tudo é feito por alguma razão", acrescentou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube