Diretor-técnico prega cautela sobre desempenho e garante que Mercedes aprendeu lição em 2012

Bob Bell, diretor-técnico da Mercedes, falou com cautela sobre performance da equipe alemã, disse que há nada garantido, mas se mostrou confiante de que o time não vai se iludir como aconteceu em 2012

A Mercedes está confiante de que tem um carro muito mais confiável e previsível em 2013 e que, portanto, não deve sofrer com falhas que a atormentaram no ano passado. A equipe prateada terminou a pré-temporada de maneira muito forte, sendo que, com Nico Rosberg, foi o time mais veloz dos testes de inverno em Barcelona.

O diretor-técnico Bob Bell admite que, em 2012, o time realmente tinha ciência de que não possuía um carro rápido e competitivo em todos os setores, mas que, depois dos treinos na Espanha neste ano, esse sentimento é bem diferente. "No ano passado, parecíamos razoavelmente competitivos no final dos testes de inverno, mas acho que sabíamos que falhas poderiam acontecer, já que o desempenho não era realmente sólido", disse.

Nico Rosberg foi o mais rápido na semana final de testes em Barcelona (Foto: Getty Images)

"Neste ano, estamos um pouco mais confiantes de que, pelo menos, o carro está se comportando como o esperado. Tentamos entender o que funciona e o que não funciona, e acho que podemos, sim, viver uma temporada mais consistente neste ano", completou.

Ainda assim, o engenheiro prega cautela, especialmente por causa da experiência adquirida na temporada passada. "Acho que somos naturalmente cautelosos, não estamos tomando nada como garantido. Sabemos o que fizemos de errado no ano passado em termos de gestão do nosso programa de desenvolvimento do carro. Nós aprendemos a lição. E hoje estávamos satisfeitos com o progresso que fizemos, mas realmente precisamos demonstrar isso na pista", afirmou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube