F1

Em busca da superlicença para F1, Ticktum confirma participação na F3 Asiática por pontos finais

Sem poder entrar na F1 já em 2019 por falta de pontos na superlicença, Dan Ticktum fechou participação na série de inverno da F3 Asiática - e, se vencer, garante os pontos decisivos para, possivelmente, aparecer na Toro Rosso em 2020

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
Protegido da Red Bull e principal cotado para a última vaga a ser fechada na F1 (na Toro Rosso, antes do acerto com Alexander Albon), Dan Ticktum não pôde entrar na principal categoria do automobilimos mundial em 2019 por falta da superlicença. Assim, ele usará 2020 para completar esse "detalhe".

Já confirmado na temporada da Super Formula, o jovem de 19 anos foi vice da F3 Euro em 2018 e, agora, tentará completar os pontos necessários rapidamente.

No começo de 2019, ele estará na série de inverno da F3 Asiática - e, se vencer, alcançará os pontos que precisa para obter a superlicença. Ele competirá pela Hitech GP.
Dan Ticktum (Foto: Fia F3 Europeia)
A competição correr em três etapas, com a primeira já no próximo final de semana, com três corridas na Tailândia. Nos dias 20 de janeiro e 24 de fevereiro a série vai à Sepang, na Malásia.

"Estou ansioso. A principal razão é obter os pontos para a superlicença, mas também vou me beneficiar de tempo de pista em dois circuitos de prestígio", disse Ticktum.

Caso vença a série, ele obtém 10 pontos e finaliza a busca pela superlicença. Nas pistas asiáticas, Ticktum enfrentará nomes como os de Rinus VeeKay, campeão da Pro Mazda em 2018, e de David Schumacher, filho de Ralf Schumacher.