Ocon lidera testes coletivos de Abu Dhabi e encerra F1 2023. Drugovich é 12º

O último dia de trabalhos de pista da Fórmula 1 na temporada 2023 terminou com Esteban Ocon e a Alpine na liderança. Pietro Fittipaldi foi quem mais andou

Acabou a temporada 2023 da Fórmula 1, agora oficialmente. O último passo do que foi o campeonato deste ano aconteceu durante a madrigada e manhã desta terça-feira (28), na pista de Yas Marina, casa do GP de Abu Dhabi. Os testes coletivos de pneus e novatos fecharam a porta e mandaram 2023 para a memória. E o último líder foi Esteban Ocon, mais veloz do dia.

Ocon anotou a melhor volta da tarde e do dia, superando Carlos Sainz pela manhã, pouco antes de completar a terceira das quatro horas do teste vespertino. Com 1min24s893, não foi mais incomodado e ficou com pouco menos de 0s2 de frente para Pato O’Ward, segundo no geral e melhor entre os novatos com a McLaren.

Na realidade, por se tratarem de testes diferentes, os tempos de titulares e novatos se misturaram. Frederik Vesti foi o terceiro, com a Mercedes, enquanto Sergio Pérez, Sainz e Fernando Alonso apareceram em seguida. Jack Doohan e Robert Shwartzman, respectivamente de Alpine e Ferrari, vieram na sequência. Logan Sargeant e Charles Leclerc fecharam o top-10.

Felipe Drugovich, que voltou a terminar na frente do titular Lance Stroll — algo que acontecera no treino livre 1 do GP de Abu Dhabi, na última sexta-feira —, fez o 12º tempo Mais que isso, deu 123 voltas durante o dia. Foi o terceiro a mais andar, empatado com Shwartzman e Oscar Piastri. Jake Dennis deu 124 giros. O ‘campeão’? Pietro Fittipaldi, na possível despedida da Haas, com 130 voltas.

O dia ainda contou com um acidente de George Russell no fim da manhã. O vencedor do GP de São Paulo de 2022 escapou após o que a Mercedes chamou de “falha do carro” e danificou a frente do W14. Russell não se machucou, mas também sequer voltou para o turno da tarde.

A Fórmula 1 agora pensa na temporada 2024, marcada para começar no fim de semana de 2 de março, com o GP do Bahrein.

Confira como foi a tarde de testes coletivos:

A segunda parte da atividade era esperada com cinco mudanças na escalação: a Williams trocava Alexander Albon e Franco Colapinto por Logan Sargeant e Zak O’Sullivan, a Aston Martin invertia Lance Stroll por Fernando Alonso, a Ferrari mudava Carlos Sainz por Charles Leclerc, enquanto a AlphaTauri punha Yuki Tsunoda no lugar de Daniel Ricciardo.

Apesar disso, Stroll continuava na pista para o começo dos trabalhos. Inclusive, era Lance quem estava ao lado de Oliver Bearman em ação quando o cronômetro virou as 7h (de Brasília). Aos poucos, porém, a pista foi voltando a encher, com direito a Pietro Fittipaldi em ação na Haas. Os tempos eram altos, mas a pista estava repleta após meia hora.

Entre chegadas e saídas na pista na primeira hora, Sainz mantinha a liderança mesmo tendo encerrado o dia de atividades. O próprio Leclerc foi um dos que mais demorou a tomar a pista, somente após 40 minutos.

Após uma hora, entretanto, a tarde já começava a chegar na parte final (16h locais, 8h de Brasília) no Oriente Médio, Com isso, a pista esfriava bastante. A Fórmula 1, por meio da Pirelli, aproveitava para entregar alguns prêmios, então: no caso, para a Red Bull, campeã do pit-stop mais rápido da temporada pela sexta vez seguida.

O começo da segunda hora foi movimentado, com dez carros ao mesmo tempo no traçado: Jake Dennis, O’Sullivan, Jack Doohan, Oscar Piastri, Esteban Ocon, Leclerc, Fittipaldi, Felipe Drugovich, Sergio Pérez e Théo Pourchaire. Em seguida, Guanyu Zhou e Robert Shwartzman também apareceram.

Na realidade, era Drugovich quem tinha a melhor volta da tarde, mas os tempos eram cerca de 3s mais altos que os da manhã e pouco significavam. Mais importante era que Fittipaldi já se acercava da quantidade centenária de voltas na pista.

Pietro Fittipaldi deu 130 voltas (Foto: Haas)

Enquanto isso, a Mercedes, com apenas um carro na pista, informava que uma “falha no carro” causou o acidente de George Russell na sessão da manhã. O vencedor do GP de São Paulo de 2022 bateu no circuito de rua de Yas Marina e encerrou a participação dele em 2023. Saiu sem lesões, porém.

Só quem rodava com certa velocidade era O’Sullivan, com a Williams, e já baixava o tempo de Colapinto. Mas era uma simulação de baixo uso de combustível, claramente, portanto durou bem pouco, mas o suficiente para subir ao quarto lugar geral.

Alonso só apareceu na pista no finalzinho da segunda hora, deu algumas voltas, e chegou no 17º posto à terceira hora. Tsunoda era quem mostrava certa gana de velocidade e ia ao quarto posto. O top-10 tinha Sainz, Pérez, Piastri, Tsunoda, O’Sullivan, Leclerc, Drugovich, Shwartzman, Russell e Dennis.

Aí, mais gente começava a mostrar disposição para andar rápido. Pérez melhorou o segundo tempo, ainda que não tenha saído de lá, enquanto O’Sullivan foi para terceiro. Em seguida, Ocon bateu os dois e foi ele para segundo. Logo depois, para primeiro! O teste tinha novo líder. Fittipaldi não aparecia por ali, mas cruzava a marca de 100 voltas e era quem mais quilometragem acumulava.

Após quase 30 minutos bem movimentados, a pista voltou a assentar. Mas Alonso e Ayumu Iwasa seguiam dentro e dando voltas em simulações longas. Ocon voltou logo depois e continuava rápido, mas não o suficiente para melhorar a própria volta que fizera ao longo da terceira hora.

Charles Leclerc fechou os trabalhos com a Ferrari (Foto: Ferrari)

Perto da virada para a última hora, contudo, Alonso e Iwasa entraram no top-10, ao passo que Pérez voltou a a registrar a melhor volta própria do dia.

Com pouco menos de 40 minutos pela frente no dia, bandeira vermelha. Iwasa parou na pista com a AlphaTauri no meio da curva 16, mas logo em seguida seguiu em frente. Uma rápida saída do traçado.

Trabalho retomado com 20 minutos para o final e pista cheia! Saíram Pérez, Alonso, Ocon, Doohan, Sargent, Zhou, Tsunoda, Bearman, Vesti e Drugovich. A pista melhorava para voltas rápidas nos minutos finais e com o crepúsculo sobre Abu Dhabi.

Alonso ia ao sexto posto, com Vesti logo atrás, por exemplo. Em seguida, pois, o dinamrquês foi ainda melhor. Leclerc aproveitou para ir ao décimo posto, mas o ímpeto de voltas rápidas caiu rapidamente. Testes de largada vieram na sequência. Ainda deu tempo para Alonso, Shwartzman e Vesti fazerem outra melhor volta em seguida.

O fim dos trabalhos, portanto, foi com Ocon na frente pela Alpine.

Fórmula 1 2023, Abu Dhabi, teste coletivo, final:

1E OCONAlpine 1:24.393 110
2P O’WARDMcLaren Mercedes 1:24.662+0.269103
3F VESTIMercedes 1:24.679+0.286106
4S PÉREZRed Bull Honda 1:24.715+0.322117
5C SAINZFerrari 1:24.799+0.40669
6F ALONSOAston Martin Mercedes 1:24.827+0.43436
7J DOOHANAlpine 1:25.038+0.645107
8R SHWARTZMANFerrari 1:25.050+0.657123
9L SARGEANTWilliams Mercedes 1:25.263+0.87056
10C LECLERCFerrari 1:25.371+0.97866
11T POURCHAIREAlfa Romeo Ferrari 1:25.424+1.03196
12F DRUGOVICHAston Martin Mercedes 1:25.554+1.161123
13Y TSUNODAAlphaTauri Honda 1:25.570+1.17758
14J DENNISRed Bull Honda 1:25.666+1.273124
15A IWASAAlphaTauri Honda 1:25.753+1.36096
16O BEARMANHaas Ferrari 1:25.779+1.386110
17Z O’SULLIVANWilliams Mercedes 1:25.842+1.44950
18O PIASTRIMcLaren Mercedes 1:25.930+1.537123
19P FITTIPALDIHaas Ferrari 1:25.940+1.547130
20G RUSSELLMercedes 1:26.283+1.89058
21L STROLLAston Martin Mercedes 1:26.681+2.28850
22F COLAPINTOWilliams Mercedes 1:26.832+2.43965
23D RICCIARDOAlphaTauri Honda 1:26.965+2.57255
24G ZHOUAlfa Romeo Ferrari 1:27.387+2.994106
25A ALBONWilliams Mercedes 1:27.824+3.43151

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

EIS AS NOTAS… dos ASSINANTES! Como avaliar a F1 2023? | PADDOCK VIP #10
🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.