Ferrari exalta resultado no México, mas confessa: “Esperava melhor desempenho”

Mattia Binotto, chefe da Ferrari, exaltou os resultados conquistados por Charles Leclerc e Carlos Sainz Jr. no México, mas admitiu que esperava por um melhor desempenho da equipe

A confusão da largada no GP do México (Vídeo: Band)

Graças a uma quinta e sexta posições de Charles Leclerc e Carlos Sainz Jr. no GP do México, a Ferrari ultrapassou a McLaren no Mundial de Construtores, e agora ocupa a terceira posição com 13,5 pontos de vantagem. Mattia Binotto, chefe da equipe de Maranello, exaltou os bons resultados de sua dupla de pilotos, mas confessou: esperava por um melhor desempenhos das duas SF21.

O mandatário italiano admite que, em relação às últimas corridas, o desempenho da Ferrari parecia inferior aos ponteiros — Red Bull e Mercedes. Além disso, eles também tiveram de lidar com Pierre Gasly, adversário pelo qual nenhum dos ferraristas conseguiram ultrapassar.

“Se eu olhar as últimas corridas, acho que tínhamos um ritmo muito mais próximo das equipes de ponta”, disse Binotto, em coletiva de imprensa. “Honestamente, esperava vir para o México, onde sabemos que a unidade de potência conta menos para ter um melhor desempenho, o que não foi o caso”, acrescentou.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

CARLOS SAINZ; CHARLES LECLERC; FERRARI; MÉXICO;
Leclerc abre caminho para Sainz passar no GP da Cidade do México (Foto: Reprodução)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Lutamos um pouco para ter um bom desempenho na classificação, tivemos algumas dificuldades também [na corrida] em comparação com os melhores carros. Acho que o fato de o Gasly estar à nossa frente é outro sinal. Mas acho que poderíamos ter terminado, ou, pelo menos, esperava terminar à frente da AlphaTauri”, seguiu.

Para tentar alcançar o piloto francês, a Ferrari apostou em uma troca de posições entre Sainz e Leclerc, o que, no momento da corrida, pareceu não ser tão bem aceita pelo monegasco — embora, mais tarde, ele mesmo tenha negado qualquer desentendimento com a equipe, algo que o próprio Binotto reforçou.

“É um cenário que discutimos esta manhã durante nossa habitual reunião de estratégia. Sabíamos que poderia acontecer em algum momento da corrida, talvez porque de alguma forma fizemos uma estratégia diferente com os dois: um parando cedo, e o outro ficando mais tempo na pista, o que poderia ter sido, talvez, uma oportunidade de tentar alcançar o piloto da frente, que era o Gasly”, explicou ele.

“Mas isso estava no papel e dissemos que, ao fazer isso, teríamos dado uma vantagem a um dos dois pilotos. Então paramos com a intenção de tentar alcançar Gasly e depois trocar, caso não tivesse funcionado, e nós o fizemos. Então eu acho que foi um bom espírito de equipe”, concluiu.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar