Ferrari minimiza ‘renascimento’ e diz que ritmo da Mercedes ainda está “0s7 atrás de rivais”

Mattia Binotto parabenizou a rival prateada pela melhora em Barcelona, mas ressaltou que o ritmo ainda 0s7 mais lento que Ferrari e Red Bull é semelhante ao da equipe italiana em 2021

A Mercedes fez do GP da Espanha o seu tira-teima particular e mostrou um avanço significativo em Barcelona com as atualizações do W13, com George Russell e Lewis Hamilton terminando em terceiro e quinto, respectivamente — e o heptacampeão chegou a estar em quarto, mas um problema de vazamento o fez perder a posição para Carlos Sainz. A Ferrari, porém, preferiu analisar a performance da rival mais friamente, contendo a empolgação diante de um possível ‘renascimento’ das Flechas de Prata.

Toto Wolff chegou a dizer ao final da corrida de domingo que Hamilton teria lutado pela vitória, caso não tivesse se envolvido num incidente com Kevin Magnussen ainda na primeira volta. O inglês, no entanto, fez uma ótima corrida de recuperação e só chegou atrás de Sainz porque teve de correr no fim com metade da aceleração para ajudar na refrigeração do carro.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Hamilton chegou a passar Sainz no GP da Espanha, mas perdeu quarto lugar após problema no W13 (Foto: Reprodução/F1 TV)

Ao ser questionado pela Sky Sports sobre como avaliava o desempenho da Mercedes, Mattia Binotto disse que apesar da melhora, a performance do W13 não estava muito distante da que a Ferrari apresentava na temporada 2021. “Acho que primeiro devo parabenizá-los, pois eles se recuperaram e melhoraram a velocidade do carro.”

“[Na classificação] eles estavam 0s7 mais lentos no ritmo de volta, que é um giro curto. [Na corrida] eles terminaram a 30s da Red Bull, e poderia ter sido a 40s de Charles [Leclerc]. 40 segundos, 66 voltas, isso são 0s6, 0s7 por volta. É um tempo ainda significativo. É como a Ferrari no ano passado”, comparou o chefe dos italianos.

Em números, Hamilton ficou com a segunda melhor volta da corrida em Barcelona — 1min24s253, apenas 0s145 do tempo de Sergio Pérez, o mais veloz do dia, e 1s7 mais rápido que o melhor tempo de Sainz. O heptacampeão ainda fechou a prova com a melhor média de tempos de volta (1min25s538) e maior velocidade final.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Escanteio SP.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar