GP às 10: Williams troca história heroica por grana. E destrói próprio legado no esporte com opção por Sirotkin

Esqueça Alain Prost, Nelson Piquet, Ayrton Senna e Nigel Mansell. A Williams já não é mais essa equipe de tantos campeões e de uma história vitoriosa e charmosa da F1. O time garagista de Frank Williams não existe mais e deu lugar uma equipe de pilotos pagantes. Essa é a análise da Evelyn Guimarães na edição noturna deste GP às 10 de terça-feira

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A Williams finalmente quebrou o silêncio e anunciou aquilo que já vinha sendo ventilado há algum tempo: a equipe abriu mão do contrato com Robert Kubica para ficar com o dinheiro do russo Sergey Sirotkin, que agora forma dupla com Lance Stroll para 2018. A opção da equipe apenas confirma o papel de time de piloto pagante e acaba por destruir o próprio legado uma vez mais. Ainda, com dois novatos, a esquadra de Grove corre o risco de sequer ter chance de manter o quinto posto no Mundial de Construtores neste ano. E esse é o assunto do GP às 10 desta terça-feira, sob o comando de Evelyn Guimarães. 

O GP às 10 é a série que traz um comentário em vídeo dos jornalistas do GRANDE PRÊMIO e convidados especiais, sempre às 10h, do dia e da noite.

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

Veja aqui todas as edições do 'GP às 10'.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube