Grupo acusa Fórmula 1 de normalizar violação de direitos humanos no Bahrein

O Instituto de Direitos e Democracia do Bahrein enviou uma carta a Chase Carey condenando a Fórmula 1 por fazer trabalho que normaliza as atitudes autoritárias do governo local

O Instituto de Direitos Humanos e Democracia do Bahrein escreveu uma carta para Chase Carey, atual chefão da Fórmula 1, para pedir que a categoria não siga sendo cúmplice de violações de direitos humanos no país asiático.

A F1 está no Bahrein para duas corridas em sequência: uma no traçado original, usado desde 2004, e outra no anel externo que estreia neste ano. Na carta da organização intitulada BIRD, o grupo mostra insatisfação com a chegada da categoria ao país e expõe a delicada situação na região.

“Bahrein se viu foco de protestos populares e as forças de segurança do país cometeram graves abusos de direitos humanos contra os manifestantes”, diz a carta do BIRD divulgada pelo jornal britânico The Guardian.

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

A Fórmula 1 corre no Bahrein desde 2004 (Foto: Pirelli)

“A Fórmula 1 está realizando um trabalho de relações públicas valioso para o governo do Bahrein e corre o risco de normalizar a violação de direitos humanos no país”, completam os manifestantes.

As violações dos direitos humanos no Bahrein não são novas. Em 2013, às vésperas da etapa da Fórmula 1, o governo local prendeu 20 opositores perto do circuito de Sahkir. Dois anos depois, a Anistia Internacional divulgou relatório com diversos casos de abusos contra manifestantes e ativistas.

Recentemente, a F1 desagradou fãs e pilotos quando anunciou uma corrida na Arábia Saudita para a temporada 2021. A Anistia Internacional disse que o país asiático está usa o esporte para “limpar sua imagem com investidores”.

No fim de semana, Lewis Hamilton criticou a escolha da F1 para correr em locais que possuem problemas com direitos humanos. E a lista é grande, com China, Rússia, Turquia, Bahrein e, agora, Arábia Saudita.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube