Hamilton diz que relação transparente já faz de Bottas melhor companheiro de equipe na F1: “Não há jogos”

Lewis Hamilton foi só elogios ao novo companheiro Valtteri Bottas na Mercedes e acha que o convívio entre os dois será bastante harmonioso. O inglês disse que “não há jogos” e ressaltou a personalidade transparente do finlandês. O tricampeão, entretanto, também afirmou que chega a 2017 mais forte do que nunca

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Lewis Hamilton sempre teve fortes e combativos companheiros de equipes na F1. E só perdeu para dois deles: Jenson Button e Nico Rosberg. Com o compatriota, ainda nos tempos de McLaren, o tricampeão nunca chegou a ter realmente problemas de relacionamento, mas com o alemão, já na Mercedes, o convívio nem sempre foi pacífico, e a rivalidade entre os dois ganhou ares de guerra, especialmente depois que a equipe prateada passou a dominar o Mundial a partir de 2014. Rosberg levou quase três anos para bater o colega e, quando conseguiu, decidiu que já era de encerrar carreira. A saída precoce de Nico abriu uma das mais cobiçadas vagas do grid e quem levou a melhor foi Valtteri Bottas, que agora vai dividir as garagens alemãs com o britânico. 

 
Falando sobre o novo colega, Hamilton foi só elogios e acha que está diante do melhor parceiro de time que já teve no Mundial. A transparência é, segundo Lewis, o que mais lhe chamou atenção neste início de trabalho conjunto com o finlandês. "Até agora, o que mais gosto no trabalho com Valtteri é que tudo ter a ver com a pista, com o que fazemos dentro dos autódromos e não fora. Não há jogos. Há uma transparência total, e gosto disso", afirmou o piloto de 31 anos em entrevista ao site da F1.
 
"Percebi também que ele é bastante espirituoso e que, de repente, solta uns comentários engraçados, brinca, o que é algo que eu realmente não esperava de um finlandês. Portanto, sinto que nós já temos uma relação de trabalho melhor do que eu já tive com qualquer outro companheiro de equipe antes. Ele quer fazer o melhor em seu primeiro ano com a equipe e como eu já estou há mais tempo aqui, quero também contribuir com as informações necessárias. E aí a gente fala na pista", completou.
Lewis Hamilton e Valtteri Bottas – nova dupla da Mercedes em 2017 (Foto: AFP)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
Depois da derrota para Rosberg no ano passado, Hamilton admitiu que foi difícil superar a perda do título, mas garantiu que não se arrependeu das decisões tomadas em 2016, especialmente quanto à estratégia que lançou mão para tentar conquistar o tetracampeonato. "Bom, você tem de jogar o jogo. A última corrida foi difícil e eu sinto moralmente no meu coração que fiz o que precisava fazer. Jamais fiquei com a sensação de ter feito algo desleal. Mas então coisas foram ditas e ficou essa energia negativa, mas a equipe ganhou, e isso é o que importa no fim."

 
"Definitivamente, foi difícil, mas você tem de aprender com isso e seguir em frente. Tento estar mais na fábrica agora e deixar a sensação a todos que, sim, eles perderam um piloto, mas tem outro que se importa com tudo", emendou.
 
Por isso, Hamilton também faz questão de deixar claro sua meta para a primeira corrida do ano: "Pole, melhor volta, liderança em todas as sessões e vitória."
 
"Estou bem fisicamente, estou trabalhando mais duro que nunca e bastante concentrado, ainda mais que no ano passado, quando fiz o mesmo, mas não consegui o resultado que queria. Então, quero muda e é nisso que eu e a equipe estamos trabalhando. Não estou realmente certo, mas não acho que nenhuma outra equipe que vinha vencendo campeonatos conseguiu se manter ganhando em anos de mudança de regulamento, então esse é o nosso objetivo", encerrou.
 
PADDOCK GP #67 RECEBE OZZ NEGRI E DEBATE TESTES DA F1 EM BARCELONA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube