A história de Ayrton Senna: as curiosidades sobre o tricampeão da F1

Fatos da carreira de Ayrton Senna

Tricampeão de Fórmula 1 e morto após um acidente em 1994, Ayrton Senna é até hoje uma das maiores lendas do automobilismo mundial. 

Nascido em março de 1960, em São Paulo, conquistou os títulos da categoria em 1988, 1990 e 1991, correndo pela McLaren-Honda e apresentando um estilo arrojado de direção e ultrapassagens, que lhe valeu o respeito da torcida e de casas de apostas com bônus de registro e não só dos brasileiros.

Relacionadas


Sua morte, em 1º de maio de 1994, chocou o mundo e fez a Fórmula 1 rever uma série de regras e protocolos de segurança. Deixou também um vazio entre os que acompanhavam seu inconfundível capacete verde e amarelo. 

Objeto de inúmeros livros, reportagens e documentários, a trajetória de Senna foi bem documentada no momento em que ele corria e posteriormente. No entanto, só os maiores fãs já conhecem as curiosidades sobre Ayrton.

Volta ao mundo

Além de várias voltas pelo mundo nos aviões que o levavam aos diversos países do circo da Fórmula 1, Senna também percorreu enormes distâncias nas pistas. Apenas durante GP’s da Fórmula 1, Senna completou cerca de 8200 voltas, o que representa uma distância aproximada de 40 mil quilômetros, o suficiente para uma volta inteira ao redor da Terra.

O craque da chuva 

Com vitórias históricas conquistadas sob forte chuva, Senna ficou conhecido por se destacar nas pistas molhadas. O que poucos sabem é que isso foi fruto de uma derrota: em sua primeira prova de kart sob chuva, Senna foi muito mal, e decidiu treinar muito desde então para corrigir esse defeito. Posteriormente seria vice-campeão mundial de kart por duas vezes, em 1979 e 1980. As duas primeiras vitórias de Senna na Fórmula 1 foram conquistadas na chuva. 

Rei de Mônaco

Único piloto brasileiro a ter vencido uma prova em Mônaco, Senna fez muito mais do que isso nesse que é um dos circuitos mais tradicionais da Fórmula 1. Com seis vitórias no Principado, Senna é até hoje o maior vencedor da prova, e também conquistou o primeiro pódio de sua carreira, em 1984. 

Primeira vitória 

A primeira corrida vencida por Senna na Fórmula 1 foi em 21 de abril de 1985, no GP de Portugal. Dirigindo a famosa Lotus #12, essa era a segunda corrida da temporada, na qual Ayrton tinha o italiano Elio De Angelis como companheiro de equipe. Senna largou na pole e teve seu caminho facilitado por um acidente envolvendo Alain Prost logo no começo da corrida. 

Uma relação com o Japão

Tricampeão em 1988, 1990 e 1991, Senna tem uma relação especial com o Japão. Não é para menos, afinal foi em Suzuka onde ele conquistou seus três títulos, fazendo com que milhões de brasileiros abrissem mão de seu sono para seguir o fuso-horário japonês e ver Senna vencendo ao vivo

Silverstone

Localizado no interior da Inglaterra, o circuito de Silverstone foi onde Ayrton Senna mais venceu em sua carreira, se considerarmos todas as categorias. Foram seis vitórias na Fórmula Ford, em 1981 e 1982, três na Fórmula 3 Inglesa, em 1983, e uma no ano de seu primeiro título na F1, em 1988.

Recordes

Em sua carreira, Senna foi um obstinado colecionador de recordes, em uma trajetória que foi infelizmente interrompida pelo acidente de 1994. Com isso, obviamente algumas de suas marcas foram superadas por pilotos como Michael Schumacher e Lewis Hamilton. No entanto, seus números seguem impressionantes: é o maior vencedor (35 vitórias) e tem o maior número de pole-positions (46) pela McLaren, é o brasileiro com mais vitórias na categoria (41) e ainda detém o recorde de mais primeiras filas consecutivas, com 24 entre 1988 e 1989. Já cravou 19 vezes a volta mais rápida e conquistou 80 pódios, tendo vencido 19 vezes de ponta a ponta. 

A melhor primeira volta da História 

Em 1993, seu último ano pela McLaren, Ayrton performou aquela que é considerada até hoje a melhor primeira volta da história de um GP de Fórmula 1. No GP da Europa, que era realizado no circuito de Donington Park, Senna largou em quarto com a McLaren #8 e ainda caiu para quinto na largada. Nada que o impedisse de ultrapassar Michael Schumacher (Benetton), Karl Wendlinger (Sauber), Damon Hill (Williams) e Alain Prost (Williams) em apenas uma volta, o que lhe garantiu a liderança. Como não podia deixar de ser, era um dia de pista molhada, o que ajudou a diminuir a diferença que existia entre a Williams e o resto dos outros carros.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.