Kvyat admite que foi difícil ver Toro Rosso melhor no início de 2015, mas diz que chance na Red Bull “não veio cedo demais”

Daniil Kvyat entende que não foi cedo demais para a Red Bull e reconheceu que foi complicado lidar com a melhor performance da Toro Rosso no início da temporada 2015. Ainda assim, o jovem russo sente que fez um bom trabalho em seu primeiro ano com os tetracampeões

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Daniil Kvyat admitiu que a boa performance da Toro Rosso no início de 2015 foi algo difícil de se lidar, especialmente após sua promoção para a Red Bull.
 
Depois da estreia pela equipe de Faenza um ano antes, o russo foi chamado para substituir Sebastian Vettel na equipe austríaca e enfrentou um começo de campeonato complicado — somou apenas cinco pontos nas primeiras cinco corridas do ano e ainda sofreu com a falta de confiabilidade do motor Renault.
 
Logo depois do GP da Espanha, o desempenho de Kvyat chegou a ser questionado pelo conselheiro da Red Bull, Helmut Marko, particularmente por conta da diferença de performance na comparação com os dois novatos da Toro Rosso. Só que o jovem russo reagiu rápido e já na etapa seguinte, em Monte Carlo, terminou a prova em quarto, à frente do colega Daniel Ricciardo.
Daniil Kvyat antes do início do GP do Brasil (Foto: Getty Images)
Perguntado se a promoção na Red Bull veio cedo demais, Daniil respondeu: "Você não pode ter nenhum arrependimento desse tipo".
 
"Foi uma coincidência. A Toro Rosso construiu um carro extremamente forte e que ficou muito próximo de nós. E essa foi uma coisa que não foi fácil de aceitar no início do ano para mim", completou.
 
"Mas eu tive de afastar esses pensamentos e trabalhar mais. No fim, acabamos fazendo mais pontos que eles. E é justo fazer essa comparação porque os carros eram realmente muito semelhantes", acrescentou o piloto de 21 anos.

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;


Em última análise, Kvyat não se arrepende da mudança de equipe. "Era muito fácil colocar tudo a perder no início ou até mesmo na metade do ano, mas acho que consegui encontrar um bom caminho, então acho que a mudança não veio cedo demais. Esse é o tipo de coisa que te faz mais forte, você não pode escolher os momentos perfeitos."
 
"Você apenas tem de se adaptar, e isso é o que tive de fazer. No fim, estou feliz como as coisas acontecer e com a minha jornada tanto na Toro Rosso quanto na Red Bull", concluiu Daniil.
VIU ESSA? CHINESA PERDE CONTROLE E ACERTA PÚBLICO NO DAKAR

determinarTipoPlayer(“15727185”, “2”, “0”);
fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube