F1

Leclerc torce por chuva na classificação e vê Ferrari em evolução, mas “não no nível da Mercedes”

Charles Leclerc afirmou que a Ferrari segue trabalhando tranquila e em evolução, mas reconheceu que os italianos não estão no nível da Mercedes e, por isso, torce por chuva na classificação da corrida de casa, em Mônaco

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Charles Leclerc vai para a corrida de casa em busca de reação na temporada 2019. Após um começo em que perdeu uma prova no Bahrein por problemas de motor, o monegasco teve atuações recentes mais discretas e sofreu bastante com a Ferrari. Em Monte Carlo, Leclerc espera evolução do time italiano após os testes na Espanha, mas reconheceu que ainda há uma distância para a Mercedes.
 
O jovem piloto destacou a parte anímica da Ferrari, que segue tranquila buscando a reação após cinco dobradinhas em cinco corridas da Mercedes. Leclerc destacou a evolução - ainda insuficiente - em Barcelona.
 
"Acho que durante os testes nós entendemos algumas coisas. Não o suficiente para estarmos no nível da Mercedes, mas ganhamos algum tempo, estamos trabalhando nos nossos maiores problemas, os engenheiros estão empenhados. Acho que nosso ambiente segue calmo, estamos trabalhando duro e todo mundo se motivando. A serenidade na equipe não mudou ainda", disse.
Charles Leclerc espera recuperação na corrida de casa (Foto: Ferrari)
Ainda atrás da Mercedes, Leclerc espera um sábado chuvoso para conseguir uma posição boa de largada e, assim, administrar no domingo.
 
"Espero que a corrida seja boa. Não estamos tendo um grande começo de temporada, mas vamos reagir. Mesmo que as curvas de baixa não sejam das melhores para nós, Mônaco é diferente. A chuva traria uma certa loteria, mas não sei bem. Espero que chova na classificação", seguiu.
 
Sobre o sentimento de correr nas ruas de seu país, Charles lembrou os tempos de infância, quando brincava em casa e, ao lado, via Michael Schumacher acelerando o carro que hoje é seu.
 
"Só guiei aqui uma vez na F1. Foi rápido, mas você não sente algo parecido em nenhuma outra pista. A volta de classificação é a minha favorita enquanto piloto. Minha primeira memória de F1 é de estar andando de carrinho em casa e vendo a corrida aqui ao mesmo tempo, lembro do Michael de Ferrari muito mais que dos outros", completou.
 


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.