Hamilton descarta pedido de desculpa, mas se preocupa com Verstappen no hospital

Britânico voltou a dizer que não se vê como culpado pelo acidente no GP da Inglaterra, mas ressaltou que nenhum piloto quer ver o outro machucado

Acidente entre Max Verstappen e Lewis Hamilton no GP da Inglaterra (Vídeo: F1)

Lewis Hamilton descartou um pedido de desculpa a Max Verstappen pelo acidente no GP da Inglaterra deste domingo (18). O britânico insistiu que não teve culpa na batida, mas admitiu que se preocupou ao saber que Max Verstappen foi levado ao hospital.

Segundo no grid, o heptacampeão começou a corrida mostrando agressividade, jogando duro com Verstappen pela liderança. Depois de alguns toques, o auge da briga aconteceu na Copse, quando a roda dianteira do #44 tocou a traseira do rubro-taurino. O holandês rodou e bateu forte, provocando a interrupção da corrida em bandeira vermelha.

Comemoração de Hamilton irritou Verstappen (Foto: Xavi Bonilla)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

A corrida foi retomada após meia hora de paralisação, enquanto a Red Bull tratou de criticar a atuação do britânico. Lewis foi punido com 10s e dois pontos pelos comissários da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), mas mesmo assim conseguiu vencer.

Ao fim da corrida, Hamilton, que tinha sido informado pelo rádio que Verstappen estava bem ainda durante a paralisação, comemorou normalmente, o que irritou ainda mais o rubro-taurino, que considerou uma falta de respeito, já que ainda estava hospitalizado.

Falando a imprensa após a corrida, Hamilton descartou um pedido de desculpas, já que entende que não foi responsável pelo acidente, mas ressaltou que nenhum piloto gosta de ver outro machucado.

“Não acho que esteja em posição de precisar pedir desculpas por qualquer coisa. Nós estamos ali correndo”, disse Hamilton. “Ouvi que Max está no hospital e isso, definitivamente, me preocupa. Nenhum de nós quer ver o outro se machucar, nunca foi minha intenção, então espero que ele esteja ok”, seguiu.

“Vou procurá-lo depois só para saber se ele está bem. E nós vamos lutar outro dia. Teremos muitas corridas duras pela frente e temos de aprender a encontrar um equilíbrio decente”, ponderou. “Não concordo com os comissários, mas mato no peito a punição e sigo com meu trabalho. Não vou ficar choramingando, todos tem uma opinião diferente, realmente não me importo com o que as pessoas acham. Faço o que faço e sou realmente grato por hoje”, sublinhou.

O titular da Mercedes, no entanto, respondeu a Christian Horner, chefe da Red Bull, que classificou como “vazia” a vitória no GP da Inglaterra.

“Não sinto vazia. Têm 2 mil pessoas que trabalham incrivelmente duro na minha equipe. Naturalmente, isso não é só sobre mim. Claro, não é a maneira que gostaria que acontecesse na corrida”, falou. “Acho importante todos nós darmos um passo atrás. Tenho certeza que as emoções estão a flor da pele, sei como é perder pontos na equipe e estar nessa posição, então não sinto nada em relação a isso”, concluiu.

F1 PEGA FOGO! VERSTAPPEN BATE COM HAMILTON, QUE PASSA LECLERC E VENCE GP DA INGLATERRA | Briefing

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar