F1

Liberty Media indica calendário com 21 corridas para temporada 2020, mas põe em xeque três GPs

Chase Carey falou à imprensa sobre a definição do calendário para a próxima temporada. O dirigente norte-americano não mencionou o Brasil, que tem em Interlagos contrato até 2020, mas disse que três etapas estão ameaçadas: os GPs da Espanha, Alemanha e México. O chefão da F1 disse que o Mundial do ano que vem deve ter 21 corridas, como nesta temporada

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
A temporada 2019 do Mundial de Fórmula 1 chega à sua quinta etapa neste fim de semana, na Espanha, mas os olhos de muitos miram o futuro. Nada menos que quatro GPs do atual calendário não têm acordo firmado para o ano que vem, sendo que três deles estão seriamente ameaçados de deixarem o Mundial em 2020. Chase Carey, presidente do Liberty Media e chefão da F1, indicou que os GPs da Alemanha, do México e da Espanha estão em xeque. Ainda assim, o norte-americano assegurou que o próximo calendário vai seguir com 21 corridas.
 
O que já está certa é a inclusão do GP do Vietnã, nas ruas de Hanói, a partir do ano que vem. Há uma grande possibilidade de inclusão do GP da Holanda, em Zandvoort, cujo acordo está apalavrado, mas ainda não assinado. O desejo do Liberty Media, de incluir Miami no calendário em uma segunda corrida nos EUA, teve de ser adiado por enquanto.
 
Por outro lado, ainda não há acordo para a renovação de contrato com o GP da Alemanha, assim como em relação ao GP da Espanha. O site norte-americano ‘Motorsport.com’ informa, inclusive, que o GP da Holanda vai chegar justamente para ocupar a vaga de Barcelona e ser a sede do início da fase europeia da F1 a partir do ano que vem, no segundo domingo de maio.
O GP do México é um dos que estão ameaçados de perder lugar no calendário da F1 em 2020 (Foto: México GP/Twitter)
Quanto ao GP do México, a gestão do novo presidente, López Obrador, não se mostra disposta a bancar os custos da corrida, uma das que mais atrai público em toda a temporada, acima de 300 mil pessoas.
 
Em Barcelona, Carey diz que “junto a Hanói, temos também um princípio de acordo para incluir outro circuito ao nosso calendário em 2020. Não determinamos ainda o número de corridas em 2020, mas esperamos que seja de 21, como em 2019. Obviamente, isso indica que não vamos poder renovar com todas as corridas atuais”, explicou.
 
Recentemente, a organização do GP da Itália anunciou a renovação do acordo com a F1 até 2024. Silverstone ainda não chegou a assinar um novo contrato, mas a expectativa dos britânicos é que o assunto seja resolvido em breve.
 
“Estamos em processo de finalização do nosso calendário para 2020. Temos um princípio de acordo para duas renovações e estamos negociando ativamente outras três renovações. Além disso, já anunciamos nossa corrida em Hanói, onde já começou a construção do circuito e suas instalações”, comentou Carey em entrevista coletiva.
 
O norte-americano explicou também os objetivos em termos de expansão do calendário da F1 para um futuro próximo. “Valorizamos nossos acordos com os promotores atuais. No entanto, acreditamos que é importante para nossos fãs e para o crescimento do nosso esporte e do nosso negócio que agreguemos novos e empolgantes lugares. Estamos em uma abençoada posição de ter mais procura que oferta, mas reconhecemos que precisamos administrar essa dinâmica adequadamente”.
 
“Os fatores que consideramos na hora de decidir sobre uma corrida são a qualidade da pista para que seja um grande espetáculo e que o lugar capture a imaginação do mundo, assim como o nível dos fãs e também um grande apoio e entusiasmo da cidade anfitriã, do país. Também a bagagem histórica e o potencial futuro do circuito, a corrida e o equilíbrio global do nosso calendário, além de outros fatores”, acrescentou.
 
“Claramente, vamos ter demanda para mais de 21 corridas em 2020 e esperamos que o número de corridas por ano aumente ligeiramente depois. Acreditamos que uma expansão limitada do calendário é importante para criar uma dinâmica nova e empolgante para os fãs e para o nosso crescimento”, concluiu.
 
O primeiro treino livre do GP da Espanha acontece logo mais, a partir das 6h (horário de Brasília). Já a segunda sessão está marcada para 10h. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO, em TEMPO REAL e ‘in loco’ com o repórter Eric Calduch. Siga tudo aqui.

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.