Massa completa ‘duas corridas’, mantém tempo da manhã e lidera quinto dia de testes em Barcelona

Felipe Massa foi o grande nome desta terça-feira que reabriu os trabalhos de pré-temporada da F1. Com forte ritmo e a confiabilidade que permitiu completar mais de 160 voltas (ultrapassando a distância de duas corridas na Espanha), o brasileiro garantiu a melhor marca graças ao tempo estabelecido pela manhã, superando as favoritas Red Bull, Ferrari e Mercedes

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
Felipe Massa teve um grande dia para a Williams em Barcelona. Nesta terça-feira (7), na abertura da segunda semana de testes da pré-temporada, o brasileiro virou 1min19s726, liderando a tabela de tempos e ainda completando mais que a distância de duas corridas na pista espanhola, com 168 voltas registradas.

Enquanto Massa cravou o tempo com os pneus supermacios, a Red Bull precisou dos ultramacios para cravar a segunda marca com Daniel Ricciardo e, mesmo assim, não conseguiu fazer muito mais que a Ferrari, terceira colocada. Sebastian Vettel, de compostos macios, foi apenas 0s006 pior que o australiano, impressionando também pela quilometragem adquirida, dando exatamente os mesmos 168 giros de Massa.

As Mercedes tiveram mais um dia com atuação bastante discreta. Os dois pilotos do time prateado usaram pneus macios e não tiveram lá grandes desempenho. Lewis Hamilton foi o quarto, 0s5 atrás de Vettel, enquanto Valtteri Bottas fechou em quinto, quase 0s5 atrás do companheiro.

 
Enquanto a Force India trabalhava sem grandes dificuldades para garantir o sexto lugar com Esteban Ocon, a McLaren continuava seu calvário e trabalhava nos boxes para trocar o motor do MCL-32 pilotado hoje por Stoffel Vandoorne, que foi apenas o décimo.
 
Entre os dois ainda apareceram Nico Hülkenberg, Kevin Magnussen e Daniil Kvyat. Mais uma vez, Sauber e Renault apareceram no fundo, com os suíços tendo Pascal Wehrlein em 11º e Marcus Ericsson em 12º, enquanto os franceses viram Jolyon Palmer terminar em último.
Felipe Massa (Foto: Twitter/Reprodução)

Saiba como foi a tarde do quinto dia de testes de pré-temporada da F1

A mudança de turno em Barcelona marcou algumas trocas de pilotos nas equipes: na Mercedes, Valtteri Bottas assumiu o cockpit do W08 EQ Power+. Marcus Ericsson acelerou o novo Sauber C36 no lugar de Pascal Wehrlein, enquanto Nico Hülkenberg tratou de acelerar o carro da Renault após Jolyon Palmer enfrentar problemas pela manhã e ficar em décimo e último lugar.

Quinto mais rápido pela manhã, Esteban Ocon foi o primeiro piloto a deixar os boxes nesta tarde em Barcelona, seguindo os trabalhos da Force India, que deverá ter Sergio Pérez no cockpit do VJM10 na quarta-feira. Enquanto a Force India trabalhava sem grandes dificuldades, a McLaren continuava seu calvário e trabalhava nos boxes para trocar o motor do MCL pilotado hoje por Stoffel Vandoorne.

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Esteban Ocon foi o primeiro piloto a acelerar nesta tarde em Barcelona (Foto: Force India)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Vettel continuava com o trabalho de acúmulo de quilometragem com a Ferrari e já ultrapassava a marca de 80 voltas completadas, sendo de longe o piloto que mais andou até o começo desta tarde. O alemão começou a tarde da mesma forma que no primeiro período: muito rápido. Com pneus macios, Seb cravou 1min20s387, subindo para terceiro lugar no geral ao superar Hamilton, que só volta à pista na quarta-feira. Naquele momento, Lewis dava entrevista no paddock e tinha o seu cachorro, Roscoe, ao lado.

A Ferrari continuava na pista e tinha Vettel melhorando seu tempo, subindo para 1min20s355 depois de fazer a melhor primeira parcial do dia. Quem também acelerava era Bottas, assim como Ericsson, os dois ainda começando os trabalhos no período da tarde. Hülkenberg, depois de uma manhã complicada da Renault, também completava suas primeiras voltas no dia.

O foco de Bottas na primeira parte da tarde foi em realizar simulações de corrida com o W08. A Ferrari tinha um programa diferente, de explorar a performance da SF70H com pneus macios. O tetracampeão continuava em terceiro, mas melhorava seu tempo ao registrar 1min20s296. Ricciardo, destaque do treino pela manhã ao lado de Massa, também completava suas voltas, mas também em ritmo de corrida.

Vettel foi o primeiro a alcançar 100 voltas completadas nesta terça-feira. O alemão continuava com um ritmo muito forte e, depois de Ricciardo e Massa, era o terceiro piloto a romper a barreira de 1min19s. Mesmo em terceiro, Seb continuava melhorando seu tempo e já tinha 1min19s986. Era mais uma amostra do quanto a nova SF70H é equilibrada em diferentes condições.

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;

google_ad_slot = “5708856992”;

google_ad_width = 336;

google_ad_height = 280;

Se a Ferrari não enfrentava problemas para passar das 100 voltas, a McLaren corria contra o tempo para ter uma quilometragem aceitável. Depois de muito trabalho nos boxes, a equipe britânica e a Honda conseguiram fazer funcionar o motor que foi utilizado na semana passada. E Stoffel Vandoorne finalmente foi à pista à tarde para tentar completar algumas voltas em Barcelona. O belga iniciou sua jornada vespertina com pneus ultramacios.

Mas após voltas de verificação, Vandoorne retornou aos boxes da McLaren, deixando assim apenas Marcus Ericsson e Felipe Massa na pista. No período da tarde, a Williams começou a trabalhar em ritmo de corrida e alcançava a marca de 100 voltas no traçado catalão. Isso quando restavam menos de duas horas para o fim dos trabalhos desta terça-feira.

Felipe Massa colocou à prova a consistência da Williams e ultrapassou a barreira de 100 voltas completadas (Foto: Twitter/F1)

Vettel, por sua vez, continuava rápido. Depois de estabelecer a melhor marca do dia no segundo setor da pista, o alemão registrava 1min19s906. Seb ainda era o terceiro, mas estava cada vez mais próximo dos tempos de Ricciardo (0s006) e Massa (0s180 atrás). Ocon continuava em quinto e, assim como Massa, se dedicava a simulações de corrida. Sem problemas, o jovem francês também estava perto de alcançar 100 voltas completadas ao longo do dia.

A Haas também não enfrentava problemas na sua jornada e tinha Kevin Magnussen alcançando 70 voltas completadas. O dinamarquês realizava um stint com pneus supermacios, mas continuava em sétimo, sem melhorar tempo. Bottas, por sua vez, subia para o quinto lugar na tabela com 1min21s313, usando pneus macios. E Vandoorne voltava à pista para testar o motor instalado no seu MCL32 quando o treino já estava perto de entrar em sua hora final.

Com uma hora para o fim dos trabalhos nesta terça-feira, Massa já tinha completado nada menos que 135 voltas, enquanto Vettel tinha 133 e Ocon, o terceiro na lista das maiores quilometragens do dia, chegava a 104. Quanto aos tempos de volta, não havia nenhum indicativo de que algum piloto conseguiria superar a marca estabelecida por Massa pela manhã.

A hora final começou com Bottas e Kvyat, ainda que de maneira tímida, baixando seus tempos. O finlandês virou 1min21s219 de pneus macios, enquanto o russo fez 1min21s884 com os mesmos compostos. Minutos mais tarde, Kvyat voltou a andar bem, cravando 1min21s749.

Sem muitas mudanças, o top-10 tinha, com pouco mais de 30 minutos para o fim: Massa, Ricciardo, Vettel, Hamilton, Bottas, Ocon, Hülkenberg, Magnussen, Kvyat e Vandoorne.

Já nos instantes finais, Bottas virou 1min20s924 ainda com os pneus amarelos. Não foi o suficiente para mudar de posição, mas cortou para 1s2 a vantagem de Massa.

A sessão da tarde do quinto dia de testes coletivos em Barcelona se encerrou com a Renault de Hülkenberg parando na pista e acionando a bandeira vermelha.

F1, Testes coletivos, Barcelona, dia 5:

 
1 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES 1:19.726   168
2 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER 1:19.900 +0.174 89
3 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:19.906 +0.180 168
4 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:20.456 +0.730 49
5 77 VALTTERI BOTTAS FIN MERCEDES 1:20.924 +1.198 86
6 31 ESTEBAN OCON FRA FORCE INDIA MERCEDES 1:21.347 +1.621 142
7 27 NICO HÜLKENBERG ALE RENAULT 1:21.589 +1.863 57
8 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN HAAS FERRARI 1:21.676 +1.950 81
9 26 DANIIL KVYAT RUS TORO ROSSO RENAULT 1:21.743 +2.017 83
10 2 STOFFEL VANDOORNE BEL McLAREN HONDA 1:22.537 +2.811 80
11 94 PASCAL WEHRLEIN ALE SAUBER FERRARI 1:23.336 +3.610 47
12 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 1:23.630 +3.904 53
13 30 JOLYON PALMER ING RENAULT 1:24.790 +5.064 15

Os pneus são…

ultramacios | supermacios | macios | médios | duros

PADDOCK GP #67 RECEBE OZZ NEGRI E DEBATE TESTES DA F1 EM BARCELONA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube