Mercedes assume erro, mas vê “margem para interpretação” após punição a Hamilton

Para Toto Wolff, a punição a Lewis Hamilton na Rússia é aceitável, mas a regra permite interpretações diferentes da escolhida pelos comissários da prova

Por praticar largadas perto da saída do pit-lane durante a volta de instalação, Lewis Hamilton sofreu punição no GP da Rússia deste domingo (27): 10s cumpridos durante pit-stop. Mas a Mercedes contesta a penalização, apesar de aceitá-la.

Sim, Toto Wolff, o chefe dos alemães, se dividiu ao comentar a punição a Hamilton. Para ele, a questão é que a regra permite visões diferentes sobre o ocorrido.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Lewis Hamilton em ação na Rússia (Foto: Mercedes)

“Disseram que aquele não era o lugar para praticar largada, e eu concordo. Mas as notas entregues pelos diretores da FIA dizem que você pode começar depois das faixas da direita. Então isso dá margem para interpretação”, comentou Wolff.

“Vamos analisar o motivo para termos cometido tal erro, todos juntos, e aceitar essa pancada. Concordamos em discordar”, completou. Hamilton, antes das ações que geraram a punição, perguntou para a equipe se podia fazer no local escolhido.

“Ao final das contas, vencemos juntos e perdemos juntos. Veremos como podemos melhorar isso. Nos tornará mais fortes. É claro que Lewis não está feliz, mas qualquer piloto não ficaria”, concluiu o dirigente.

Hamilton terminou em terceiro na prova vencida por Valtteri Bottas. Max Verstappen colocou uma Red Bull entre duas Mercedes no pódio em Sochi.

A próxima etapa da temporada 2020, o GP de Eifel, em Nürburgring, vai ser realizado em 11 de outubro, dentro de exatas duas semanas. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube