Monza volta atrás na venda de ingressos e confirma GP da Itália sem público

Monza chegou a vender ingressos para o GP da Itália, acreditando ainda em uma corrida com público, mesmo que reduzido. Faltando dois meses, o autódromo decidiu voltar atrás

Os indícios de rápida recuperação da Europa no combate à pandemia fizeram Monza sonhar com um GP da Itália com público, mesmo que reduzido. Mas não será o caso: em comunicado emitido nesta quarta-feira (29), a administração do autódromo confirmou suspensão de venda de ingressos e corrida de Fórmula 1 com portões fechados.

“O GP da Itália de Fórmula 1 de 2020 em Monza, marcado entre os dias 4 e 6 de setembro, vai acontecer com portões fechados, sem público. Ingressos já comprados serão reembolsados integralmente em seus respectivos valores”, afirmou o autódromo.

As arquibancadas de Monza, outrora lotadas, ficam vazias desta vez (Foto: Beto Issa)

A política de portões fechados em Monza é consequência de uma situação ainda delicada do coronavírus na Itália. Por mais que o país esteja agora registrando por vezes menos de dez mortes diárias por Covid-19, diversos países do continente ainda lidam com lenta queda no número de infecções. Isso, aliado à dificuldade de prever o panorama em setembro, justifica a decisão. 

Dessa forma, o GP da Itália segue a tendência vista na F1 2020 até aqui. As três primeiras provas do ano foram com portões fechados, assim como as dos próximos meses. O único autódromo com planos concretos de receber público, mesmo que reduzido, é Sóchi: a organização do GP da Rússia espera “a maior quantidade possível” de pessoas nas arquibancadas.

A F1 já tem 13 GPs confirmados para a temporada 2020, três deles em solo italiano – além de Monza, Misano e Ímola também recebem o certame. A expectativa de rodadas duplas em Abu Dhabi e Bahrein mantém a possibilidade de um campeonato de 17 provas.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube