Hülkenberg visa “tirar máximo proveito” da Haas e diz sobre futuro: “Tudo é possível”

Nico Hülkenberg admitiu que decisão sobre seu futuro na Fórmula 1 virá "com o tempo", mas reconheceu que carro da Haas limita seu potencial em 2024

O anúncio sobre a saída de Lewis Hamilton da Mercedes para a Ferrari em 2025 mexeu com o mercado de pilotos da Fórmula 1. Com a mudança do heptacampeão, Nico Hülkenberg espera que “muita coisa aconteça nos próximos meses” na categoria, mas garantiu que seu foco está na Haas e em extrair o melhor desempenho do VF-24, carro da equipe para 2024.

O alemão renovou o seu contrato com a escuderia norte-americana no final do ano passado, garantindo a sua permanência no time da Carolina do Norte por mais uma temporada, ao lado de Kevin Magnussen. A esquadra de Gene Haas apresentou seu novo bólido para a temporada no dia 2 de fevereiro, e o novo chefe, Ayao Komatsu, previu que a equipe ficará nas “últimas posições” do grid.

Relacionadas


O compromisso de Nico com sua atual empregadora termina no fim deste ano, mas ele admitiu que não tem pressa para definir seu futuro. “Vai acontecer com o tempo”, disse o piloto de 36 anos à Sky. “Muita coisa já aconteceu, mas claro que muito, muito mais ainda deve ocorrer nos próximos meses”, observou.

Hülkenberg também foi questionado sobre a saída de Hamilton da Mercedes e como tal movimento vai agitar o mercado de pilotos. “Acho que depois de tanto tempo, você começa a procurar um novo desafio. Você precisa de um novo impulso, em certo sentido, uma mudança de cenário”, explicou o ex-piloto da Aston Martin. “Os últimos anos foram relativamente difíceis para ele e para a Mercedes — em comparação com antes”, sublinhou.

Hülkenberg quer tirar “máximo proveito” do VF-24 na temporada (Foto: Haas)

O dono do carro #27, no entanto, disse acreditar que o futuro depende totalmente do desempenho na pista. “Tudo depende um pouco de quão bem você consegue se apresentar nas primeiras cinco ou seis corridas”, explicou. “Quão bom é o seu pacote? O que posso alcançar e conseguir com ele?” questionou ‘Hulk’.

No entanto, Nico deixou bem claro que não poderá fazer muito caso o VF-24 seja pouco competitivo: “Está fora do meu controle.” Por isso, o colega de garagem de Magnussen disse estar focado “absolutamente” naquilo que estiver ao seu alcance.

“Sei que não estou em uma equipe ou em um carro de ponta, mas meu trabalho é simplesmente tirar o máximo proveito dele e me apresentar da melhor forma possível. Todo o resto se encaixará”, acrescentou. Porém, ele admitiu que não é o primeiro nome na lista de cotados dos grandes times: “Estou no 13º ano de carreira”, destacou ele, que tem 36 anos.

Para completar, Hülkenberg reafirmou seu compromisso com a esquadra comandada por Komatsu e o desejo de permanecer na escuderia. “Quero tentar levar a Haas adiante e tirar o melhor proveito dela”, disse, antes de refletir sobre o futuro: “Tudo é possível, tudo está em aberto.”

A Fórmula 1 retorna às pistas entre os dias 21 e 23 de fevereiro, com o testes coletivos de pré-temporada no Bahrein, no circuito de Sakhir.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.