Mazepin explica nova fechada em Mick Schumacher na F1: “Vou continuar fazendo”

Nikita Mazepin ironizou as críticas proferidas por Ralf Schumacher, tio de Mick. O russo disse que agiu dentro das regras depois de fechar, novamente, o companheiro de Haas, desta vez na Holanda. E reiterou que não vai mudar sua postura

É GUERRA! BRIGA ENTRE SCHUMACHER E MAZEPIN TUMULTUA FUTURO DA HAAS NA F1

O clima nos bastidores da Haas é, cada vez mais, de guerra declarada. De um lado, Nikita Mazepin, filho do homem que paga a conta da equipe, Dmitry Mazepin, dono do conglomerado petroquímico UralChem/UralKali. De outro, Mick Schumacher, que recebeu a chance de correr na equipe norte-americana neste ano graças ao impulso da Ferrari por meio da Academia de Pilotos. Depois de um fim de semana cheio de incidentes envolvendo os dois em Zandvoort, Ralf Schumacher partiu em defesa do sobrinho e disse que as atitudes de Mazepin “trazem riscos de vida”. O jovem russo rebateu e afirmou que não vai mudar sua postura. “Vou continuar fazendo”.

O primeiro dos incidentes em Zandvoort aconteceu no sábado, quando Mazepin tentou ultrapassar Schumacher no fim do Q1 e bloqueou a volta de Sebastian Vettel, da Aston Martin. O piloto russo saiu culpando Mick pelo entrevero e disse que o alemão descumpriu a ordem da Haas de como os carros sairiam no Q1.

No domingo, Nikita espremeu o companheiro contra o muro na reta principal ao se defender de uma tentativa de ultrapassagem e por muito pouco não provocou um acidente grave, em situação semelhante ao que aconteceu no GP do Azerbaijão, meses atrás.

Entre a cruz e a espada, Guenther Steiner, chefe da Haas, ‘passou pano’ para Mazepin e evitou maiores atritos com seus pilotos, mas cobrou mudanças. “Esse tipo de coisa não pode acontecer”, disse Steiner, referindo-se à ação de Mazepin contra Schumacher.

“Precisamos resolver essa situação muito rapidamente. [A prensada] é um lance difícil. Eu não acho que podemos culpar muito o Nikita, mas é claro que precisamos trabalhar em cima disso e ter uma conversa privada. Já falei com os engenheiros e concordamos que nossa prioridade é conseguir resultados. Não vamos aceitar esses comportamentos e precisamos resolver isso”, continuou.

Irmão de Michael Schumacher e tio de Mick, Ralf bradou contra o piloto russo e cobrou atitude por parte da cúpula da Haas. “Mick estava em posição perfeita para ultrapassar quando Mazepin o fechou e quebrou a asa dianteira dele no processo. Ações como essa, em alta velocidade, trazem riscos de vida. Com atitudes como esta, Nikita não tem lugar na F1. Os riscos que ele corre não combinam com seu talento. Ele parece oprimido e frustrado”, declarou o ex-piloto de Jordan, Williams e Toyota.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Nikita Mazepin deu de ombros para as críticas de Ralf Schumacher (Foto: Haas)

Em entrevista veiculada pelo site oficial da Fórmula 1, Mazepin confirmou que houve, sim, uma conversa dentro da equipe, mas não revelou maiores detalhes. “Ele falou, e é bom saber que não estou nas páginas ruins, então isso é positivo. Mas quero respeitar a privacidade das conversas. Elas foram concluídas, e não acho que seria confortável para todas as partes de fosse uma discussão aberta, então vou mantê-la dessa forma”.

O fato é que o dono do carro #9 deixou claro que não vai mudar sua postura dentro das pistas. Ou seja, incidentes como o ocorrido em Zandvoort no último domingo ou mesmo no GP do Azerbaijão podem se repetir. “Consideramos que não quebrei nenhum tipo de regra ou violação dentro do regulamento desportivo e de corridas da FIA. Portanto, acho que vamos trabalhar em equipe para tentar consertar isso”.

“O que dizem as regras é que, ao menos que uma parte significativa do carro atrás esteja lado a lado com você, você tem o direito de fazer uma manobra da esquerda para a direita porque você ainda está à frente e pode defender sua posição com segurança. Isso tem acontecido por muitos e muitos anos, respeito e vou continuar fazendo. Talvez, às vezes, você tenha de tirar o pé quando há um poste à sua frente ao invés de avariar o carro. Vamos ver”, disse.

Questionado sobre as duras críticas sofridas por Ralf Schumacher, Mazepin ironizou. “Há uma frase muito interessante sobre opiniões no idioma inglês que tem a ver com isso. Obviamente, respeito as opiniões, até porque todo mundo as tem, mas parece que ele obviamente está protegendo sua família. Se a família dele precisa de proteção na F1, fico mais do que feliz de ouvir essas coisas”.

O GP da Holanda reiterou a tônica da temporada 2021 da Fórmula 1: a Red Bull é a melhor equipe. Ouça no Paddockast #120

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar