Paddock GP: Sem estrutura, Brasil teve sorte por só ficar sem pilotos na F1 em 2018: “Podia ter acabado anos atrás”

Após 48 anos, a F1 ficará sem um piloto brasileiro em 2018. Com a saída de Felipe Massa ao final da atual temporada, o grid da categoria não terá nenhum representante no grid no próximo ano, e sem previsão para substitutos. No Paddock GP, Felipe Giaffone opina que isso é por conta da falta de estrutura no país

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Desde a entrada de Emerson Fittipaldi na F1 que a categoria tem um brasileiro do grid. Após o anúncio da saída de Felipe Massa ao fim da temporada 2017, o certame mundial ficará sem um representante do país após 48 anos.

No PADDOCK GP #106, no entanto, o convidado Felipe Giaffone afirmou que por conta de incentivo e estrutura no país tupiniquim, tivemos sorte de ter competidores do Brasil até este ano. “Deve-se criar uma linha, juntando TV e patrocinadores fortes, para criar pacotes e fazer nosso ‘Ferrari Academy’”, opinou.

ASSISTA ABAIXO.

O PADDOCK GP é transmitido AO VIVO pelo canal do GRANDE PRÊMIO no YouTube e pela página do Facebook. Sempre às terças-feiras, o programa começa às 19h30. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube