Pérez esbraveja e culpa “ritmo ruim” do carro por perda de pódio no GP da Toscana

Em um movimentado e acidentado GP da Toscana, Sergio Pérez teve uma boa chance de alcançar o pódio. O mexicano, no entanto, culpou o desempenho do carro pelo quinto lugar em Mugello

Sergio Pérez voltou a ficar na zona de pontuação e terminou o GP da Toscana na quinta posição. O bom resultado, porém, não foi tão celebrado pelo mexicano após a corrida. O fraco ritmo de corrida e a estratégia da Racing Point não agradaram o piloto.

“Uma corrida super complicada. Chegamos em quinto apesar do ritmo ruim apresentado na primeira parte, quando estávamos lentos. Nos baseamos pelo carro de Lance [Stroll] e a diferença era enorme. Erramos e depois corrigimos, mas não tinha o ritmo necessário. Poderia brigar pelo pódio, mas não tinha condições”, afirmou Pérez após o GP da Toscana.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Sergio Pérez em ação durante o GP da Toscana (Foto: Racing Point)

“Em dias ruins, conquistar pontos para o campeonato é sempre bom. Foi um dia ruim, com muitas largadas e bem difícil. No final, quinto lugar é bom para a equipe. Era importante dar o máximo e me manter focado. É um bom resultado depois de tudo que passamos”, completou.

Com o resultado, Pérez somou dez pontos e chegou a 44 no campeonato. Agora, o mexicano ocupa a nona colocação na tabela de pontos.

A corrida em Mugello teve três largadas. Uma delas, a última, foi dada após a bandeira vermelha causada pelo acidente de Lance Stroll. O outro piloto da Racing Point perdeu o controle do carro e bateu com força na proteção de pneus.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube