Perto do hepta na Fórmula 1, Mercedes já olha para futuro e foge do “senso de direito”

Toto Wolff afirmou que, uma vez que o título de 2020 estiver definido, a Mercedes vai passar a olhar para os desafios do futuro na Fórmula 1, mas sem perder a humildade

A Mercedes pode sair do GP de Emília-Romanha já hexacampeã da Fórmula 1. Ainda assim, Toto Wolff defende que a equipe de Brackley mantenha os pés no chão e foque nos desafios do futuro sem encarar a vitória no campeonato como um direito.

A equipe de Lewis Hamilton e Valtteri Bottas desembarca em Ímola neste fim de semana com um total de 435 pontos no Mundial Construtores, 209 a mais que a Red Bull, a segunda colocada. Assim, um top-4 com qualquer um dos carros é o suficiente para assegurar o sétimo título em sequência.

Mercedes pode conquistar Mundial de Construtores já em Ímola (Foto: Mercedes)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Dominante desde o início da era híbrida da Fórmula 1, a Mercedes igualou no ano passado o recorde da Fórmula 1 de seis títulos em sequência, estabelecido pela Ferrari entre 1999 e 2004.

Questionado pela publicação inglesa Autosport sobre qual será o foco da Mercedes uma vez que o título esteja definido, Toto Wolff respondeu: “Quando estava vindo para a coletiva de imprensa com vocês, meu pensamento estava no que precisamos fazer para manter esse nível de performance”.

“E tudo que fizermos a partir de agora será importante para o próximo ano e também ditar o ritmo para o regulamento de 2022”, disse o chefe da Mercedes. “É uma situação extremamente desafiadora que me dá muita satisfação, tentando ajudar a estruturar nossa capacidade de forma que possamos ficar onde estamos, enquanto, obviamente, permanecemos humildes e não damos margem para sequer um milímetro de senso de direito. No geral, gosto da tarefa que está diante de nós”, concluiu.

A Ferrari ainda é a recordista de títulos de Construtores na F1, com 16 taças, a última delas em 2018. A Williams venceu nove vezes, seguida por McLaren ― 8 ― e Lotus ― 7. A Mercedes é hoje a quinta colocada na lista de maiores vencedores do Mundial.

LEIA TAMBÉM
+ Vettel atira frustrações no ventilador e acaba com paz armada na Ferrari
+ Ano ruim de Albon tira Red Bull da zona de conforto e faz correr atrás de forasteiros
+ Pé na bunda definitivo de Kvyat vem aí. Resta saber se substituto é novato ou rebaixado
+ Má fase de Vettel e Stroll aciona alerta na Racing Point: há como substituir Pérez?

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube