Por vaga na Haas em 2021, Magnussen lista cinco nomes de “concorrência forte”

Kevin Magnussen ainda não tem contrato com a Haas - e nenhuma outra equipe - para 2021, mas ao menos sabe contra quem concorre por um espaço no grid

A Haas é uma das equipes sem pilotos assinados para 2021, o que significa que Kevin Magnussen segue na luta por uma vaga na Fórmula 1 para a próxima temporada. E se tem dúvida sobre a continuidade, ele não tem sobre a concorrência.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Em entrevista ao jornal dinamarquês Ekstra Bladet, Magnussen listou os cinco nomes que entende como os que lutam com ele por um espaço no grid na equipe do americano Gene Haas.

“É claramente um mercado de pilotos mais competitivo quando você vê quem está disponível. A concorrência é forte. Há [Sergio] Pérez e [Nico] Hülkenberg. E pilotos da Academia da Ferrari, como [Mick] Schumacher, [Robert] Schwartzman e [Callum] Ilott. Eles têm essa conexão com a Ferrari, e a Haas é uma equipe, tal como a Alfa Romeo, que também tem essa ligação. Isso significa que há um número razoável de concorrentes ao assento”, comentou Magnussen.

Pérez teve seu contrato com a Racing Point rompido para dar lugar a Sebastian Vettel em 2021 e já afirmou que pretende seguir na F1. Hülkenberg, por sua vez, está fora da categoria no momento, mas correu pela mesma Racing Point em Silverstone e deixou clara a intenção de retornar ao grid.

Já o trio de jovens está na F2 no momento: Schumacher é o líder, com Ilott logo atrás. Schwartzman é o quarto, atrás também de Christian Lundgaard.

Kevin Magnussen está na Haas desde 2017 (Foto: Haas)
Sob pressão?

Apesar das dúvidas, Magnussen mostra conformismo com a situação – a mesma de Romain Grosjean, seu atual companheiro: “Preferiria estar mais seguro, com um contrato assinado. Mas cresci com o trabalho e aceito como as coisas são. É um mercado mais competitivo.”

“Estou concentrado no meu trabalho, apesar de que tudo isso está rolando nos bastidores e apesar da pressão. Mas penso mais em mim mesmo. Posso fazer meu melhor sob essa pressão e me divertir. No passado me abalei com isso. Mas sinto que me tornei alguém melhor”, concluiu o dinamarquês.

Magnussen tem 28 anos e está na F1 desde 2014. Já passou por McLaren e Renault, antes de parar na Haas. Seu único pódio até hoje foi em sua estreia, na Austrália.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube