Räikkönen admite posição difícil e diz não saber quanto tempo vai levar para corrigir problemas com F14T

Kimi Räikkönen reconheceu que não está fácil a readaptação à Ferrari em 2014 e disse que ainda vai levar tempo para corrigir todos os problemas que vem enfrentando com a F14T

 

Kimi Räikkönen admitiu não saber quanto tempo vai levar para corrigir os problemas que tem enfrentado com a Ferrari para encontrar um bom acerto para a F14T. O finlandês, que faz seu retorno à escuderia vermelha neste ano, viveu um GP da Austrália conturbado em meio a diversos contratempos, especialmente com relação ao equilíbrio do carro italiano nas freadas e entradas de curva.

Os problemas foram agravados durante a prova em Melbourne, neste domingo (16), devido à alta granulação dos pneus dianteiros. A equipe de Maranello e o piloto também trabalharam muito nas correções das falhas nos sistemas de recuperação de energia e na dirigibilidade do carro.

Kimi Räikkönen viveu um GP conturbado na Austrália (Foto: Ferrari)

E o campeão de 2007 afirmou que não vê uma solução imediata para os atuais contratempos. "Sabemos mais ou menos o que temos de fazer, mas algumas coisas não acontecem do dia para noite", disse o nórdico. "Leva tempo para se colocar tudo em ordem", completou.

"Também não posso prometer que vamos corrigir todos os problemas de uma vez. Já estive nessa situação antes e às vezes leva tempo mesmo. Infelizmente, não é uma posição fácil agora, mas olhando tudo o que aconteceu, poderia ter sido bem pior. Mas estou certo de que vamos recuperar esse tempo", concluiu.

Ainda assim, Kimi completou o GP australiano em oitavo, mas acabou ganhando uma posição com a desclassificação de Daniel Ricciardo, da Red Bull

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube