Räikkönen e Ricciardo acenam com despedida: temporada 2020 será a última?

O finlandês da Alfa Romeo e o australiano da Renault indicaram recentemente que não é impossível que eles deixem a Fórmula 1 no fim deste campeonato

A temporada 2020 da Fórmula 1 está apenas nos primeiros dias de teste, mas alguns fãs já estão pensando nas corridas finais. O motivo é a grande chance de dois pilotos estarem perto da aposentadoria. Kimi Räikkönen e Daniel Ricciardo abordaram o assunto em alguns momentos e dão sinais de uma possível despedida neste ano. Os dois pilotos fizeram história na F1, apesar de só o finlandês ter conseguido o título mundial.
 
Com 40 anos e mais de 300 largadas, Raikkonen é um dos pilotos mais adorados pelos fãs da Fórmula 1. O finlandês foi campeão em 2007, quando estava na Ferrari, e sempre se destacou pela grande habilidade atrás do volante e pela calma que consegue manter durante toda a corrida. Porém, agora com mais idade, as chances de ele se aposentar são grandes, principalmente por já ter parado uma vez.

 

Kimi se aposentou temporariamente da F1 em 2010, mas ficou fora por pouco tempo. Em 2012, assinou com a Lotus e voltou para fazer uma das temporadas mais marcantes de sua carreira. O piloto conseguiu encaixar uma sequência de 30 corridas, contando com 2013, sem ter qualquer problema mecânico ou outro tipo de abandono, algo raro na Fórmula 1. Após retornar para a Ferrari em 2014, acabou sendo uma espécie de escada para Sebastian Vettel, vencendo apenas uma corrida. No ano passado, sem espaço no time italiano, assinou com a Alfa Romeo.
 
Agora, em 2020, Räikkönen busca um recorde que Rubens Barrichello detém desde 2011: o maior número de largadas na F1. O brasileiro conta com 326 largadas, e Kimi pode ultrapassar esse número no GP da Áustria, em junho deste ano. Além disso, o finlandês também sonha com o título, apesar de as projeções de aposta esportiva indicarem que isso é muito complicado de acontecer. No dia 20 de fevereiro, Lewis Hamilton aparecia como grande favorito para o título, tendo 63,7% de chance na defesa do Mundial. Já Kimi aparecia com apenas 0,1%, ou seja, seria preciso que uma grande surpresa acontecesse para ele vencer a prova.
Daniel Ricciardo (Foto: Renault)
Adeus de Ricciardo?
 
Räikkönen, entretanto, não é o único piloto apontado pelos rumores em termos de aposentadoria. Em entrevista no final do ano passado, Daniel Ricciardo assumiu que tem pensado em se aposentar da Fórmula 1. O piloto de 30 anos foi um dos mais arrojados que a organização já teve, porém nunca conseguiu um título mundial. Ele ficou na Redbull por quatro temporadas, entre 2014 e 2018, mas sofreu com o domínio da Mercedes no período.
 

Na temporada passada, o australiano assinou com a Renault e teve um ano sem muito destaque. Foram 54 pontos e a nona colocação no Mundial de Pilotos, o que é pouco para quem sonhou em conquistar um título na F1. As entrevistas dadas pelo piloto são otimistas quanto ao futuro, mas admite que sem um carro forte pode ficar complicado se manter no circuito. Räikkönen é mais discreto quanto ao assunto aposentadoria, mas já comentou que não iria sofrer se ficasse sem equipe.
 

Paddockast #49
RAÍ CALDATO: O ARTISTA PREFERIDO DE LEWIS HAMILTON

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube