Räikkönen espera melhora da Lotus no classificatório e não fecha porta para voltar à Ferrari no próximo ano

Mesmo com a segunda colocação, Kimi Räikkönen não ficou nada satisfeito com o desempenho e afirmou que a meta é tentar vencer a próxima etapa da temporada, em setembro. Cotado para substituir Felipe Massa, o finlandês não fecha a porta para um possível retorno

Mais uma vez no pódio, Kimi Räikkönen só ficou atrás de Lewis Hamilton no GP da Hungria, última etapa antes das férias de verão, realizado neste domingo (29). Com o resultado, o finlandês perdeu a quarta colocação no campeonato para o próprio inglês, que está à frente por apenas um ponto – 117 a 116. Räikkönen não ficou nada satisfeito com o resultado e reclamou de um problema no Kers nas primeiras voltas da prova no circuito de Hungaroring.

"Nós ficamos em segundo lugar, mas tivemos alguns problemas com o Kers nas primeiras voltas", disse. "Tivemos um ritmo incrível e vamos tentar ganhar a próxima corrida. Se isso não acontecer, temos que nos manter em uma boa posição no campeonato. Eu terminei em segundo lugar, mas com certeza não estamos felizes por não vencer”, afirmou.

Ainda buscando melhorar nos treinos classificatórios, Kimi não escondeu a insatisfação por não conseguir uma boa posição. Diferente de Romain Grosjean, seu companheiro de Lotus, que largou em segundo, o finlandês ficou apenas na quinta colocação no treino realizado no sábado.

"Nós sempre tentamos vencer e, às vezes, você chega perto e é um pouco decepcionante não conseguir", falou, desapontado. "Nós sabemos a razão: nós não somos tão fortes na classificação e isso torna tudo mais difícil no domingo. Deveríamos ser capazes de nos colocar em uma boa posição para obter bons pontos, mas é uma longa temporada. Estamos melhorando o tempo todo e se vier [a vitória] ótimo. Se não, vamos continuar tentando. Eu estou neste negócio há tempo suficiente para não me preocupar com coisas demais”, contou.

Räikkönen ficou insatisfeito com a segunda colocação (Foto: Lotus/Andrew Ferraro/LAT Photographic)

Falando do momento em que quase bateu em Grosjean, Räikkönen afirmou que errou na hora de desligar o limitador de velocidade nos boxes e admitiu que seria sua culpa se perdesse a posição.

"A equipe me disse que tudo seria muito próximo e eu cometi um erro com o limitador de velocidade, talvez cinco metros após deixar os boxes, então eu acho que não fiz um bom trabalho lá fora. Ficamos lado a lado para a primeira curva, mas eu pude manter a posição com bastante facilidade”, explicou.

Com um título pela Ferrari, o piloto é cotado para substituir Felipe Massa na próxima temporada. Ao comentar o assunto, Kimi não fechou as portas para um possível retorno à equipe italiana. "Eu sempre disse que eu não tenho problemas e eu tive um bom período com a equipe em que ganhei um campeonato”, disse.

Mas Räikkönen também afirmou que está feliz na Lotus, onde negocia sua renovação por mais uma temporada. "Você nunca sabe o que vai acontecer no futuro", filosofou "Estou feliz onde estou agora e as coisas vão muito bem”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube