Rebelde em Barcelona, Bottas se afunda mais na Mercedes e fica longe de renovação

Após episódio de semirrebeldia na Espanha, quando chegou a atrapalhar Lewis Hamilton, Valtteri Bottas viu sua situação na Mercedes piorar ainda mais. O finlandês fica com chances cada vez menores de seguir em 2022

Hamilton pega Verstappen na tática e vence: assista aos melhores momentos do GP da Espanha (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Valtteri Bottas começou a temporada extremamente pressionado por resultados. Precisando mostrar serviço e ser impecável, ou melhor, fora da própria curva para cavar uma vaga na Mercedes em 2022. Porém, até agora, o nórdico cava a cada etapa um pouco mais a sua cova. E uma cavada profunda foi dada no GP da Espanha: ao receber ordens para inverter posição com Lewis Hamilton, que estava em outra estratégia de corrida para enquadrar Max Verstappen rumo à vitória, Bottas ficou muito próximo de atrapalhar Hamilton na pista, segurando o heptacampeão mundial durante quase uma volta inteira.

Na ocasião, Bottas quase não tinha pretensões e caminhava para terminar em terceiro, apenas monitorando o ritmo de Charles Leclerc. Isso até surgir de forma enfadonha. Desta vez, a atitude não desceu muito bem na análise de Toto Wolff, chefe de equipe da Mercedes, que afirmou que teve um papo normal com o finlandês, mas que o tom teria sido outro, caso a vitória caísse no colo da arquirrival, Red Bull.

“Eu consigo entender que o Valtteri teve um dia difícil e estava chateado. Mas se tivéssemos perdido a corrida, eu seria mais crítico. Mas, no fim das contas, é algo que podemos aprender. E isso serve para os dois lados, e é isso que estamos discutindo, mas de uma forma bem camarada”, disse Wolff.

Sobre o incidente, Bottas não minimizou a polêmica, nem buscou se retratar. Foi categórico e sincero ao comentar que fazia sua própria corrida e que seu umbigo merecia mais atenção no momento. Ele queria abrir mais vantagem para Leclerc, que vinha atrás, visando fazer um pitstop para conseguir a volta mais rápida da prova. Bottas quase fez tudo o que queria, mas após atrapalhar seu companheiro, ainda perdeu o ponto extra do melhor tempo da corrida para Max Verstappen.

“Eu definitivamente poderia deixar ele passar mais cedo, mas estava fazendo minha própria corrida também”, disse Bottas. “É sempre uma questão de calcular as coisas. Eu estava tentando abrir um pit-stop de vantagem para o Charles [Leclerc] para fazer mais um pit-stop e tentar o ponto extra [da volta mais rápida]. A coisa mais importante na minha cabeça é a minha própria corrida”

Lewis Hamilton e Valtteri Bottas (Foto: Mercedes)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Na Espanha, o nórdico não teve uma atitude lá muito sensata. Pouco inteligente até para quem sabe que está na corda bamba e que viu na sexta-feira, durante a coletiva para o Gp, sua equipe defendê-lo com unhas e dentes dos rumores de que seria substituído por George Russell, da Williams, ainda em 2021.

O primeiro a sair em defesa de Bottas foi o próprio Toto Wolff, que descartou em tom brincalhão a possibilidade de Bottas não completar a temporada. Já Hamilton, seu companheiro de equipe desde 2017, disparou contra os críticos pedindo paciência com o finlandês.

“A não ser que ele pegue uma gripe e não possa pilotar, ele vai guiar aquele carro. E não vejo razão para mudar”, disse Wolff.

“Em algum ponto, isso vai mudar”, seguiu. “Valtteri acabou de anotar a pole-position na última corrida, é apenas a quarta corrida. Acho que as pessoas têm de deixá-lo em paz. Deixar focar no que está fazendo”, defendeu Hamilton.

TOTO WOLFF; MERCEDES;
Toto Wolff refletiu sobre o GP da Espanha (Foto: LAT Images/Mercedes)

A rebeldia repentina de Bottas foi de encontro com a própria atitude do piloto, que ao rebater os rumores, aproveitou para alfinetar a Red Bull da forma menos sutil possível. Domingo, porém, esse espírito de equipe foi para o ralo por alguns instantes.

“Eu sei que não serei substituído no meio da temporada. Como equipe, não fazemos isso. Tenho contrato para este ano e acredito que existe apenas uma equipe que faz esse tipo de coisa na Fórmula 1, e não somos nós.”, disparou Bottas.

Com desempenhos menos brilhantes em 2021, Bottas luta para ser o fiel escudeiro de Hamilton. Quando protagonizou algo, exceto pela pole conquistada em Portimão, foi por algo negativo, seja com batidas com seu ‘rival’ pela vaga em 2022 ou com resultados decepcionantes ou como no último domingo, indo contra a estratégia da equipe.

Dessa forma, o futuro de Valtteri Bottas parece óbvio: longe da Mercedes no próximo ano. Visto que, a cada etapa ele  parece cavar sua própria cova na equipe, e nem parece se esforçar para querer sair dela. Bottas parece ter aceitado o que virá pela frente, mas dá indícios de que agora, irá encontrar motivos para se rebelar.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar