Bottas nega e se vê a salvo de demissão da Mercedes durante 2021. E provoca Red Bull

Valtteri Bottas, da Mercedes, mostrou-se bem despreocupado com qualquer possibilidade de ser demitido em 2021. E ainda provocou a Red Bull

Lewis Hamilton conquistou a vitória 97 na F1: assista aos melhores momentos do GP de Portugal de F1 (Foto: GRANDE PREMIO com Reuters)

Após a segunda ida ao pódio na temporada, Valtteri Bottas chegou a Barcelona, onde participou, nesta quinta-feira (6), da entrevista oficial da FIA para o GP da Espanha deste fim de semana tendo que tratar de outro assunto: sua demissão. O finlandês foi questionado sobre se é possível que seja demitido ao longo do campeonato e foi claro: isso não é do feitio da Mercedes. Sobrou até uma alfinetada na rival Red Bull.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

O assunto surgiu após o tablóide inglês ‘Daily Mail’ publicar que é possível ver a troca de Bottas por George Russell ainda durante este 2021. Mas Valtteri não titubeou ao dar de ombros para a possibilidade – e provocar.

“Eu sei que não serei substituído no meio da temporada. Como equipe, não fazemos isso. Tenho contrato para este ano e acredito que existe apenas uma equipe que faz esse tipo de coisa na Fórmula 1, e não somos nós.”, disparou.

A provocação é clara: a Red Bull realizou duas trocas de pilotos entre AlphaTauri (antes Toro Rosso) e seu time principal nos cinco últimos anos: Max Verstappen subiu e Daniil Kvyat caiu em 2016, Pierre Gasly foi rebaixado por Alex Albon em 2019.

“Então não tem pressão do meu lado. Eu sei como as coisas são e sempre tem besteiras nos cercando. Faz parte do esporte”, seguiu.

Assim como Bottas, o diretor-executivo e chefe da Mercedes, Toto Wolff, também entregou uma negativa categórica à possibilidade.

George Russell brilhou no GP de Sakhir pela Mercedes, em 2020. (Foto: Mercedes)

Com contrato apenas até o fim do ano, Bottas reconheceu que está abaixo de seu companheiro de Mercedes, Lewis Hamilton, mas lembrou que o campeonato está no início. Segundo ele, trabalho de momento é em busca de um melhor desempenho e, ao menos por enquanto, jogadas de equipe em favor do heptacampeão a seu lado não estão na cabeça.

“Ainda restam 20 corridas pela frente, o que é uma boa quantidade de pontos. Eu definitivamente não desisti do objetivo deste ano. Sempre acredito que o trabalho duro compensa, então continuarei trabalhando e acreditando e sei que os resultados chegarão e tudo valerá a pena”, disse.

“A respeito de ordens da equipe, não estou preocupado, para ser sincero. Não mesmo. Sei que existe uma diferença no momento, mas ainda é o começo. Para mim, não tem o porquê de pensar nisso, então, não estou preocupado”, finalizou.

No certame de 2021, ao passo que Lewis Hamilton lidera com 69 pontos, Bottas é apenas o quarto colocado com 32 tentos. Em corridas, Hamilton venceu duas provas, enquanto o finlandês segue zerado no quesito. Apenas no número de pole-positions conquistas ele se iguala ao heptacampeão mundial, com uma anotada para cada.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar