Red Bull se desculpa com FIA, mas provoca Mercedes: “Não apontamos e xingamos”

Christian Horner, chefe da Red Bull, pediu desculpa após uma reclamação dos fiscais de pista, mas aproveitou para voltar a provocar Mercedes

F1 NO CATAR: HAMILTON VENCE, VERSTAPPEN 2°, ALONSO NO PÓDIO | Briefing

O chefe da Red Bull, Christian Horner, foi chamado à sala dos comissários após o fim do GP do Catar deste domingo (21) por uma crítica aos fiscais de pista no caso que rendeu punição a Max Verstappen antes da largada em Losail. Horner se desculpou com a FIA e os fiscais, mas aproveitou para tirar uma risca da Mercedes e de Toto Wolff, chefe dos rivais.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Horner, que escapou de qualquer punição, fez questão de garantir que as críticas que fez foram à situação, não aos voluntários de maneira geral. E foi adiante: segundo ele, as emoções da Red Bull estão sob controle, diferente daquilo que Wolff mostrou no Brasil e no Catar, nas cenas de dedo apontado e ofensas para as câmeras. No mais, rasgou elogios para Max Verstappen, que rapidamente saiu do sétimo lugar de largada para terminar em segundo.

“Alguns comentários feitos em nossa entrevista de mais cedo e me perguntaram sobre os fiscais. Quero deixar claro que os voluntários fazem um trabalho incrível e minha frustração não era com um fiscal, mas com uma circunstância. Então, se algum fiscal ficou ofendido, peço desculpas, mas continua frustrante terminar com a situação que se apresentou”, disse à rede de TV inglesa Sky Sports.

“Verstappen se recuperou com uma atuação fenomenal. A punição é frustrante, mas temos visto as emoções… Acredito que temos mantido nossas emoções mais ou menos sob controle, eu não ando apontando e xingando para as câmeras, nada disso. Sou bem direto: se você estiver sendo babaca, vou dizer que você está sendo um babaca. Conversei com a FIA e me desculpei dizendo que minha frustração não era pessoalmente com um fiscal, mas com a situação”, seguiu.

Max Verstappen segue líder do campeonato (Foto: Clive Mason/Getty Images)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Um carro passou por onde não havia bandeiras amarelas, outro também, outro passou por uma amarela só e outro por amarelas duplas. É a inconsistência… Podemos aprender com isso. Para todos os fiscais: precisamos de vocês e achamos que fazem um trabalho incrível. Peço desculpas por ofender”, reiterou.

“Estamos mais ou menos onde estávamos em Austin, mas algum tempo depois. Creio que a recuperação de Max foi impressionante e que a Mercedes tem um carro melhor para Lewis. Pudemos responder um pouco no segundo e no terceiro stint da corrida, quando o carro começou a melhorar, mas as primeiras curvas de Max foram sensacionais. Eles só foram muito melhores em uma curva, a seis, que é uma curva direta em que perdemos 0s2 por volta. Temos trabalho de casa para entender essa curva, mas a velocidade de reta foi pau a pau”, falou.

“Não ficamos mais rápidos, mas nas próximas dois corridas tudo vai ficar sob os holofotes. Jedá é uma pista de altas velocidades, como Baku, e Abu Dhabi está diferente. Marcar esses pontos de hoje com a volta mais rápida foi importante”, finalizou.

A Fórmula 1 volta a acelerar entre os dias 3 e 5 de dezembro, com a penúltima etapa do ano. Mais uma vez, a categoria vai hospedar uma corrida pela primeira vez em sua história, no GP da Arábia Saudita, em Jedá.

Paddockast #130: As maiores atuações da carreira de Hamilton na F1
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar