Red Bull renova com Albon e Toro Rosso segura Gasly e Kvyat para 2020

A Red Bull anunciou que as duplas formadas das suas equipes na F1 a partir do GP da Bélgica vão ser mantidas para 2020. Alexander Albon renovou contrato com o time tetracampeão do mundo para a próxima temporada e vai seguir ao lado de Max Verstappen. Pierre Gasly e Daniil Kvyat continuam na Toro Rosso em 2020

Conforme prometido há semanas, a Red Bull anunciou nesta terça-feira (12) as duplas das suas equipes para a temporada 2020 do Mundial de F1. A equipe tetracampeã do mundo e sua filial, a Toro Rosso, vão manter os pilotos na esteira das mudanças promovidas para o início do segundo semestre, que foram bem-sucedidas. Alexander Albon renovou seu contrato com o time chefiado por Christian Horner e vai seguir ao lado de Max Verstappen na próxima temporada. E Pierre Gasly, depois de um início de ano claudicante na Red Bull, melhorou bem sua performance e seus resultados depois de ter sido rebaixado pela Toro Rosso. A escuderia de Faenza, que vai se chamar AlphaTauri em 2020, vai manter o francês como companheiro de equipe de Daniil Kvyat por mais um ano.

A confirmação de Albon como companheiro de Verstappen para 2020 não chega a surpreender. O anglo-tailandês, desde que chegou à Red Bull, às vésperas do GP da Bélgica, impressionou pela consistência e por não se intimidar com a costumeira pressão exercida dentro da equipe, sobretudo pelo consultor Helmut Marko. Desde Spa-Francorchamps, Albon sempre frequentou a zona de pontuação e entregou também atuações muito sólidas, com erros somente nos treinos, mas preciso nas corridas. Não à toa, o piloto nascido em Londres, mas que corre com licença tailandesa, já somou 68 pontos desde que estreou pela Red Bull, contra 54 de Verstappen até o último GP dos EUA.

Max Verstappen e Alexander Albon vão segeuir formando a dupla da Red Bull em 2020 (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

A situação de Verstappen é diferente. O holandês teve seu contrato renovado no já distante ano de 2017 — anunciado também no Circuito das Américas —, com o vínculo tendo validade até o fim de 2020. O longo contrato foi uma forma de a Red Bull se resguardar e proteger Verstappen do interesse das gigantes Ferrari e Mercedes. Assim como Max, outros pilotos das equipes de ponta vão ter seus vínculos encerrados no ano que vem: casos de Lewis Hamilton e Valtteri Bottas, na Mercedes, e de Sebastian Vettel, na Ferrari. Sobre Hamilton, Toto Wolff já avisou que tem total interesse em mantê-lo na equipe hexacampeã mundial por mais alguns anos.

O anúncio feito pela Red Bull também confirma o que há muito Marko diz a respeito das suas opções para 2020. Durante boa parte do ano, o nome de Nico Hülkenberg foi ligado ao time de Milton Keynes como uma opção realista visando a próxima temporada. Os rumores, no entanto, sempre foram negados por Marko e Horner, que ressaltaram sempre que o objetivo sempre foi trabalhar com pilotos vinculados à marca dos energéticos, algo que Hülkenberg — com futuro incerto na F1 após a saída da Renault ao fim do ano — jamais teve.

"Alex correu extremamente bem desde sua estreia com o time na Bélgica, e seus resultados, sete vezes no top-6, falam por si só. É muito difícil negar o nível de consistência em conjunto com sua crescente reputação como persistente, comprometido e feroz. Alex provou que merece continuar seu progresso com a Red Bull. Ele tem muito potencial a ser desbloqueado, e estamos ansiosos para continuar a ver Alex ao lado de Max em 2020", comentou o chefe Christian Horner.

Se para Hülkenberg pode ser o fim da linha na F1, Albon começa a trilhar um caminho muito promissor no Mundial. Há um ano, o anglo-tailandês tinha seu futuro ligado à Nissan e à Fórmula E depois de ter feito uma temporada bastante decente na F2, tendo ficado em terceiro lugar, somente atrás dos prodígios George Russell e Lando Norris. Mas a Toro Rosso, sem piloto depois de ter dispensado Brendon Hartley, recorreu a um velho conhecido. Albon havia sido limado do Red Bull Junior Team em 2012, quando ainda estava na F-Renault, não desistiu, deu a volta por cima nas categorias de base e riu por último ao ser chamado novamente por Marko para correr pela Toro Rosso.

Com uma maturidade que chama a atenção para um novato, Albon se destacou no primeiro semestre da temporada mesmo quando não teve um carro tão competitivo às mãos. A forma como Alex se apresentou correndo pela Toro Rosso fez com que a Red Bull o convocasse para analisar sua capacidade — uma vez que já conhecia de perto os trabalhos de Gasly e Kvyat — e não teve dúvidas. A ponto de o sempre exigente Horner ter afirmado estar impressionado com a atitude e a performance do piloto. Albon ganhou elogios até de Lewis Hamilton, com o pentacampeão revelando torcida pela sua permanência na Red Bull, além de lembrar, também, do histórico do programa taurino de ceifar jovens talentos.

"Estou realmente animado por continuar a parceria com o Max no próximo ano, e sei o quão sortudo sou por ter essa oportunidade. Sou muito grato a Red Bull pela confiança que colocaram em mim e por confiarem em meus resultados desde que entrei no time. E para mim, continuar no carro no próximo ano é um feito muito grande. Este ano foi incrível para mim, e receber o chamado da Red Bull no meio da temporada foi um grande passo, agora, utilizarei meus aprendizados desta temporada e a experiência para melhorar e brigar na frente em 2020", declarou Albon.

Agora, com apenas 23 anos — completa 24 em 23 de março de 2020 —, Albon vai poder realizar um dos seus grandes sonhos: graças ao novo contrato com a Red Bull, o jovem vai conseguir a independência financeira para sair da casa da mãe.

Daniil Kvyat (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Além da decisão sobre a Red Bull, a marca dos energéticos também definiu que a primeira dupla de pilotos da história da AlphaTauri será precisamente a mesma que a última da Toro Rosso. Gasly e Kvyat fizeram uma audição estendida: o francês por três meses, enquanto o russo passou por um ano inteiro e mostraram poder de reação o suficiente para seguirem sendo as boas opções enquanto o programa da Red Bull não oferece outros nomes de importância para o futuro próximo. 

"Estou feliz por manter Pierre e Daniil para a próxima temporada. Ambos mostraram boas performances nesta temporada e provaram em seus anos de F1 que são bastante competitivos, conseguindo explorar o potencial do carro e dar informações valiosas para melhorias. Esta jovem, mas experiente dupla, combinada com um carro competitivo, será um dos fatores para alcançar um 2020 de sucesso, e estou ansioso para alongar essa cooperação", afirmou o chefe da agora AlphaTauri Franz Tost.

 
Para Gasly, que já havia mostrado talento com a Toro Rosso em 2018, conseguiu evitar o efeito que Kvyat mostrou ao ser rebaixado em prol de Verstappen na Red Bull em 2016. Firme e rápido desde o retorno, marcou 14 pontos nas seis corridas em que esteve de volta – indo ao top-10 em quatro delas.

Estou muito feliz por continuar no time em 2020, e tenho certeza que temos desafios empolgantes pela frente. Toro Rosso sempre me deu as melhores chances de performar em todas as temporadas, e estou super motivado e dedicado para pagar eles de volta com os melhores resultados possíveis. Toro Rosso vem melhorando ano após ano, e é ótimo ser parte desta jornada. Estou animado para ver o que conseguimos alcançar juntos em 2020", disse Gasly.

 
Kvyat, de volta da infâmia após a demissão da Red Bull e da Toro Rosso e do ano fora das pistas, conseguiu levar o time italiano de volta a um pódio, algo que não acontecia há 11 anos, então com Sebastian Vettel. Após seis anos da estreia na F1, todo mundo sabe quem é Kvyat. Mas os pontos que conquista são, nesse momento, suficientemente convincentes para a equipe, ainda que na comparação com as tomadas de decisões ocasionalmente atabalhoadas, como no GP do México. Kvyat ainda saiu bravo. Na contagem geral das coisas, marcou 34 tentos no ano até agora.

"É ótimo ser confirmado no time em 2020. Estou muito feliz porque me sinto confortável com todos aqui. Conheço o time e eles me conhecem, então é fácil entender o que todos precisam. Alcançamos grandes coisas juntos, como nosso pódio na Alemanha, então espero entregar uma temporada forte novamente para o time no ano que vem. Sou grato pela oportunidade de continuar na Fórmula 1 e darei tudo para mostrar as melhores performances possíveis. Estou realmente ansioso para mais tempo juntos", falou Kvyat.

 
É com este grupo que Helmut Marko, Christian Horner, Franz Tost e cia. vão para 2020 no Mundial de F1.
 

Paddockast # 41
MAIORES VITÓRIAS DE HAMILTON NA F1

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar