F1
15/09/2017 07:47

Renault sacode mercado de pilotos e confirma Sainz no lugar de Palmer a partir da temporada 2018

A Renault confirmou a decisão radical de efetivar Carlos Sainz Jr. A transferência do espanhol da Toro Rosso para a Renault vale a partir da próxima temporada graças ao 'empréstimo' aprovado pela Red Bull. Assim, Jolyon Palmer segue com futuro indefinido na F1
Warm Up / VITOR FAZIO, de Porto Alegre / FERNANDO SILVA, de Sumaré
 Carlos Sainz (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

De acordo com o que já era noticiado na imprensa europeia, Carlos Sainz Jr. é o novo piloto da Renault para a temporada 2018 do Mundial de F1. O espanhol foi anunciado nesta sexta-feira (15), em Singapura, como substituto do criticado Jolyon Palmer, que deixa a equipe francesa pela porta dos fundos e sem nenhum ponto conquistado até agora no ano. Sainz vai formar uma forte dupla com Nico Hülkenberg e vai ser o primeiro espanhol a correr pela Renault desde seu amigo e grande ídolo, Fernando Alonso, em 2009. O contrato de Sainz com a Renault é por empréstimo até o fim do ano que vem, uma vez que o madrileno de 23 anos segue vinculado com a Red Bull.
 
Apesar dos rumores sobre a saída de Palmer já para o GP da Malásia, Sainz deve fazer sua estreia, segundo a Renault, apenas em 2018. Por força de contrato, o britânico não abre mão da sua vaga, embora a equipe tenha o interesse de contar com dois pilotos fortes para subir na classificação do Mundial de Construtores e buscar colocação melhor que o oitavo lugar que ocupa até agora, após 13 corridas já disputadas neste ano. Mas a emissora espanhola Movistar F1 crava que Carlos vai correr por sua nova equipe já em Sepang, próxima etapa da temporada, em 1º de outubro.
Carlos Sainz Jr. agora é piloto da Renault (Foto: Beto Issa)

Na Renault, Sainz realiza o já público desejo de “dar próximo passo” na carreira. O espanhol está em seu terceiro ano na Toro Rosso e, mesmo com resultados cada vez mais expressivos, corria o risco de passar um quarto ano na equipe secundária da Red Bull. Ao longo de 53 GPs, o espanhol soma 100 pontos e tem o sexto lugar, conquistado em quatro oportunidade, como melhor resultado na F1.
 
Para Palmer, o fiasco de ser demitido durante uma temporada é um golpe duro na carreira na F1. Sem lugar garantido no ano que vem, britânico perde o porto seguro que é defender uma equipe de fábrica e fica com futuro indefinido. Ao longo de 34 GPs no certame, Jolyon somou um único ponto, conquistado no ano passado.

“Carlos é um piloto muito promissor, que já está no nosso radar há algum tempo, especialmente depois do seu sucesso nas categorias de base da Renault. É uma ótima notícia para nós conseguir confirmar Carlos para 2018. Esta escolha está bem alinhada com nossa estratégia de médio-prazo. Sentimos que Nico e Carlos vão complementar um ao outro dentro e fora da pista, e essa combinação vai nos ajudar a avançar no grid”, declarou Cyril Abiteboul, diretor-geral da Renault.
A entrada de Sainz na Renault deixa Jolyon Palmer com futuro incerto na F1 (Foto: AFP)
“Gostaria de agradecer a Helmut Marko por emprestar Carlos a nós neste período. E também queremos agradecer a Jolyon por seu duro trabalho com a equipe e pelo seu esforço nas últimas duas temporadas. Ele é um piloto dedicado, e nós desejamos a ele o melhor nas próximas etapas da sua carreira”, acrescentou.
 
Como citou Abiteboul, o acordo teve a bênção da Red Bull, que concordou em emprestar Sainz para que o espanhol pudesse ter uma chance por uma equipe de fábrica para, no futuro, ter a chance de virar titular da Toro Rosso.

 
“Estamos felizes por chegar a um acordo para Carlos pilotar para a Renault em 2018. Ele é um enorme talento e vai se beneficiar do trabalho com uma equipe de fábrica ao lado de um piloto de larga experiência. Isso vai dar a Carlos um desafio distinto, e vamos acompanhar de perto seu progresso, já que ele permanece como parte da família Red Bull”, comentou Marko.
Carlos Sainz Jr teve a ajuda fundamental de Helmut Marko e da Red Bull para ter a chance na Renault (Foto: Charles Coates/Getty Images)
“Isso vai ser muito bom para o desenvolvimento tanto de Carlos como também da Renault, e isso vai também nos permitir trazer um novo talento para a F1”, emendou o consultor, falando sobre a vaga aberta na Toro Rosso, que pode ficar com Pierre Gasly.
 
Sainz ganha a chance tão sonhada de avançar para uma equipe com estrutura de ponta como a Renault. “Ser um piloto de F1 por uma equipe de fábrica é uma honra, e espero recompensar a Red Bull pela fé em mim com minhas melhores performances na pista. A trajetória da Renault é empolgante, e estou orgulhoso por me unir a eles neste momento importante de sua história”, comemorou o talentoso espanhol de 23 anos.
 
O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL todo o desenrolar do fim de semana da 14ª etapa da temporada 2017 do Mundial de F1.
ALONSO SEM HONDA EM 2018?

É CAPAZ DE A TORO ROSSO IR BEM E A RENAULT FALHAR NA MCLAREN