Retrospectiva 2023: Alfa Romeo passa despercebida e dá ‘adeus’ com gosto amargo

Passou e ninguém viu. Essa foi a (falta de) impressão que a Alfa Romeo deixou na F1 2023. Vice-lanterna nos Construtores, Valtteri Bottas e Guanyu Zhou conquistaram míseros 16 pontos. Uma performance bastante apática para a despedida da marca italiana, que deixa a Sauber e o grid para 2024

Passou e ninguém viu. No universo da Fórmula 1, essa expressão poderia ser usada para Max Verstappen ou Red Bull, mas também serve para a Alfa Romeo. Como assim? Explicamos já perguntando: alguém viu o time de Hinwil temporada 2023?

A equipe terminou na penúltima posição no Mundial de Construtores, com apenas 16 pontos — só 4 a mais que a Haas, última colocada. A melhor posição final num GP foi de Valtteri Bottas, com o oitavo lugar nos GPs do Bahrein e do Catar. O finlandês terminou o ano em 15º lugar na tabela, Guanyu Zhou foi 18º.

Relacionadas


Uma temporada amarga da Alfa Romeo e bem diferente da passada, quando terminou em sexto lugar, com 55 pontos. O time começou o ano esperançoso, porém. Modificaram as cores para a C43, adotando uma pintura rubro-negra — além, claro, das especiais ao longo do campeonato.

Fez também algo diferente de todas as equipes que ficaram atrás do quarto lugar nos Construtores em 2022: manteve a dupla de pilotos. Já na chefia da equipe, Andreas Seidl no lugar de Frédéric Vasseur, que partiu para a Ferrari. Seidl é um engenheiro consagrado que fez ótimo trabalho na McLaren e assumiu o cargo para comandar a transição de equipes até a Audi assumir de vez, em 2026. Só que, em 2023, o alemão basicamente atuou em bastidores, com um então quase desconhecido Alessandro Alunni Bravi à frente do time.

Alfa Romeo teve ano bastante apagado (Foto: Rodrigo Berton/Warm Up)

A posição relevante da ‘zumbi’ Alfa Romeo em classificação só aconteceu no GP da Hungria, onde alinhou os carros em quinto e sétimo lugares. Na corrida, todavia, não conseguiram pontuar. A única etapa em que Bottas e Zhou pontuaram juntos foi justamente na caótica etapa em Lusail.

Em contrapartida, os problemas foram algo bem corriqueiros. Seis abandonos, no total. Não justificam a falta de resultados, é verdade, mas mostram parte do ‘apagão’ da escuderia: faltou performance, faltou confiabilidade.

Para 2024, a situação muda por completo. A Alfa Romeo encerrou seu acordo com a Sauber — que terá um período de transição nos próximos dois anos até a chegada da Audi — e não deve seguir na Fórmula 1 na temporada 2024. Isso porque a marca italiana, que tinha algumas conversas com a Haas, não obteve sucesso nas negociações e acabou vendo as portas da categoria se fecharem. A mesma dupla de pilotos, contudo, permanece.

2023 marcou a 14ª temporada da Alfa Romeo na F1, em três períodos bem diferentes da história da categoria: anos 1950, anos 80 e as últimas quatro temporadas, além de 2023, claro. Uma despedida bastante complicada. A ver, agora, qual rumo a Sauber tomará para receber a Audi muito em breve. O cenário é tremendamente pessimista até, pelo menos, 2026.

:seta_para_frente: Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
:seta_para_frente:Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.