Rodrigo Mattar lança livro ‘Saudosas Pequenas’, que celebra times nanicos da F1

Dono do blog A Mil Por Hora e parceiro do GRANDE PRÊMIO, Rodrigo Mattar estreia nas publicações literárias relembrando a trajetória de algumas equipes nanicas que marcaram os 70 anos de história da Fórmula 1

Comentarista do FOX Sports e dono do blog A Mil Por Hora, parceiro do GRANDE PRÊMIO, Rodrigo Mattar estreia no campo literário com o livro ‘Saudosas Pequenas’, que conta a história das escuderias menores que fizeram parte dos 70 anos de história da Fórmula 1.

O livro está em pré-venda pela Gulliver Editora, conta com prefácio de Reginaldo Leme, além de textos de apresentação de Flavio Gomes e Luiz Alberto Pandini. Ao GRANDE PRÊMIO, Rodrigo contou sobre a empolgação pelo primeiro lançamento.

“Eu não tenho muitas palavras que possam expressar minha alegria por estar podendo fazer alguma coisa tão relevante pelo que posso perceber, em um tempo como esse que é o da pandemia. Quando a gente faz algo que marca, é importante. E marcar em uma época tão difícil quanto essa, que a gente está precisando tanto de nos acolher e sermos empáticos uns com os outros, eu acho que esse livro pode ser um catalisador para muita coisa”, comentou o jornalista.

A capa do livro Saudosas Pequenas (Arte: Bruno Mantovani)

A ideia do livro partiu de uma série de textos feitos por Mattar no blog A Mil Por Hora, em 2012. A publicação foi encorpada, abordando até equipes que planejaram, mas não chegaram a correr na Fórmula 1.

“Estou feliz pela realização. Muito feliz por realizar um sonho que começou no blog, de forma tímida, talvez até incompleta porque não havia ainda tanta pesquisa, não fiz tanta pesquisa, fiz muita coisa de cabeça naquela época. E foi uma delícia fazer em uma época em que eu estava demitido da TV Globo, que estava procurando no mercado de trabalho, e fazer aquela série com 25 equipes naquela época foi importante. E agora eu faço com 41”, seguiu.

Christian Fittipaldi na Minardi em 1992 (Foto: Zimbio)
Christian Fittipaldi na Minardi em 1992 (Foto: Zimbio)

Para o jornalista, é importante celebrar a história de equipes que moldaram a Fórmula 1 por tanto tempo, especialmente em um momento que a categoria ignora a existência, deixando o grid cada vez mais seleto e elitista.

“É uma forma de saudar um universo que hoje a Fórmula 1 faz questão de esquecer que existiu, mas a gente fica felicíssimo quando a AlphaTauri ganha o GP da Itália porque lembra da Toro Rosso e lembra da Minardi que é a gênese da Toro Rosso e a gênese da AlphaTauri. Faenza não ganhou com a Minardi que teve 340 corridas, que esteve na Fórmula 1 por 20 temporadas, mas depois os filhotes dela, apesar de estarem no guarda-chuva da Red Bull, ganharam duas corridas e isso é muito legal”, comentou

“E fizeram parte dessa trajetória de equipes pequenas, caras geniais como o Morris Nunn, que foi um baita engenheiro na Fórmula Indy, que trabalhou com o Alessandro Zanardi. Teve o Graham Hill que foi dono de equipe, a Arrows foi uma equipe que quase venceu, bateu na porta do primeiro lugar, o Gérard Larrousse que ganhou 24 Horas de Le Mans. É um histórico riquíssimo, de histórias bonitas, algumas divertidíssimas, algumas de pilantragem. Tem tudo ali, acho que o livro vai ser uma delícia para o fã de velocidade, para quem não conhece a história da Fórmula 1. Tem tudo para ser um marco, porque ninguém, acredito eu, nunca tinha pensado nesse universo dos times menores, e celebrar os times menores é celebrar a essência, a história e toda a memória afetiva viva, rica que a Fórmula 1 nos proporcionou”, seguiu o jornalista.

Senna correu pela pequena Toleman (Foto: Reprodução)

Pilotos brasileiros como Ayrton Senna, Nelson Piquet, Roberto Pupo Moreno e tantos outros também ganharam menções no livro por suas passagens em equipes menores.

“E também falar de pilotos brasileiros que fizeram parte dessa história como Senna na Toleman, Piquet na Ensign, como Diniz e Roberto Pupo Moreno na Forti Corse. O Moreno é personagem recorrente em vários dos capítulos, Alonso correu na Minardi. Então você tem aí uma gama de coisas que vão ser elencadas, e para mim é motivo de muito orgulho ter podido fazer isso, tornar isso realidade oito anos desde primeira postagem com a Osella, iniciada em 2012, levar para o papel e virar livro. Sou muito grato por tudo que está me acontecendo neste momento. É um momento de muita felicidade”, concluiu.

A pré-venda do livro está aberta e se encerra no dia 9 de novembro. O valor é de R$ 69,90. Clique aqui para adquirir pelo site da Gulliver Editora.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube