Rosberg lidera do início ao fim dobradinha da Mercedes no primeiro treino da F1 em Cingapura

De motor novo, Nico Rosberg foi o nome da primeira sessão de treinos em Cingapura nesta sexta-feira (18). O alemão da Mercedes comandou a tabela de tempos e finalizou a atividade com 0s3 de vantagem para o colega de Mercedes e líder do campeonato, Lewis Hamilton

Nico Rosberg não quer saber de desistir da luta pelo título e, nesta sexta-feira (18), tratou de deixar bem claro a intenção que tem para o fim de semana do GP de Cingapura. Segundo colocado no Mundial e a 53 pontos do líder Lewis Hamilton, o alemão sempre foi o mais rápido em Marina Bay, praticamente comandou de ponta a ponta a sessão que abriu os trabalhos para a etapa noturna da F1, fechando a atividade com o tempo de 1min47s995. A marca foi ainda 0s3 mais veloz do que o melhor giro feito por Hamilton, que teve de se contentar com o segundo posto. 

 
Daniel Ricciardo, da Red Bull, foi quem mais aproximou da Mercedes. O australiano fechou a sessão em terceiro, a 0s336 do líder. Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen colocaram a Ferrari na sequência. Já Valtteri Bottas foi o melhor entre os pilotos da Williams. O finlandês terminou em sexto, enquanto Felipe Massa foi apenas o 17º. O top-10 ainda teve Max Verstappen, Nico Hülkenberg, Carlos Sainz e Pastor Maldonado. Felipe Nasr obteve o 13º tempo.
Nico Rosberg durante o treino em Cingapura (Foto: AP)

Confira como foi o primeiro treino livre da F1 para o GP de Cingapura

A noite ainda não tinha caído em Cingapura quando a luz verde autorizou a saída dos carros para o primeiro treino livre da 13ª etapa da temporada 2015, mas o calor era grande. A sensação térmica do fim de tarde em Marina Bay superava os 30 graus, apesar do céu encoberto. E Sebastian Vettel, Romain Grosjean, Will Stevens e Daniil Kvyat foram os primeiros a deixar os boxes da pista asiática. Logo em seguida, foram seguidos pelos demais, para as costumeiras voltas de instalação dos minutos iniciais da sessão. Aqui, vale lembrar que a etapa em Cingapura vive também a estreia do norte-americano Alexander Rossi, que assumiu o lugar do espanhol Roberto Merhi na Manor.
 
O primeiro treino livre também teve início com a expectativa de muitos testes aerodinâmicos por parte das equipes. A Red Bull, a Force India, a Lotus, a Sauber — que veio com um bico mais curto — e a Williams foram alguns dos times que prepararam pacotes especiais para a corrida asiática. A Ferrari trouxe dois assoalhos para Marina Bay, enquanto a McLaren Honda optou por um desenho novo do sistema de escape. Pelos lados da Mercedes, a equipe alemã desistiu de testar o motor danificado em Monza e colocou no carro de Nico Rosberg a quarta unidade do ano.
As equipes aproveitaram o primeiro treino para testes aerodinâmicos (Foto: Reprodução/Twitter)
Também para a corrida em Marina Bay, a Pirelli levou os compostos macios e supermacios. E, como sempre acontece, os pilotos usaram somente a versão mais dura, sendo que tiveram à disposição um jogo extra na primeira meia hora de atividade. 
 
Finalizada a fase de voltas de verificação, coube a Carlos Sainz abrir o cronômetro. O espanhol da Toro Rosso deu início aos trabalhos com 1min51s748. Mas logo já viu suas marcas serem superadas pelos dois carros da Mercedes. Rosberg veio com 1min50s393, enquanto Lewis Hamilton virou 1min54s482 em sua primeira tentativa. Stevens completava a lista. 
 
Rosberg veio em seguida com 1min49s473, impondo momentaneamente uma vantagem de 2s2 para o colega de equipe. Kimi Räikkönen já colocou a Ferrari em terceiro. Só que Vettel veio na sequência e se pôs em segundo, também 2s mais lento que o líder. Assim, a tabela inicial tinha a seguinte ordem: Rosberg, Vettel, Hamilton, Nico Hülkenberg, Räikkönen, Sainz, Jenson Button, Max Verstappen, Rossi, Stevens e Marcus Ericsson.
Nos minutos seguintes, Rosberg melhorou ainda mais e atingiu 1min49s184. Hamilton, por outro lado, teve mais trabalho para superar os dois carros da Ferrari e se colocar em segundo, a 0s4 do líder alemão. Räikkönen e Vettel vinham na sequência, mas a ordem não tardou em mudar. Daniel Ricciardo apareceu com 1min49s596, saltou para segundo, também quatro décimos atrás de Nico. Enquanto isso, Felipe Nasr vinha em 13º, três posições à frente de Massa.

Após uma sequência de voltas consistentes, Rosberg retornou aos boxes e uma agitação tomou conta das garagens da Mercedes. O carro de Nico gerou aparentemente uma preocupação com os freios, nas rodas dianteiras. E a troca veio na sequência. Tudo isso com 30 minutos de treino. Só que as possíveis falhas com os freios também foram verificadas no carro de Hamilton, nas rodas dianteiras. E a mudança também foi feita no W06 #44 logo em seguida.

Estava só um pouquinho quente em Cingapura hoje? (Foto: Reprodução/Twitter)

Depois da primeira meia hora de treino e de uma pequena pausa, a tabela apresentava a seguinte ordem: Rosberg, Ricciardo, Hamilton, Räikkönen, Vettel, Hülkenberg, Sergio Pérez, Valtteri Bottas, Pastor Maldonado, Fernando Alonso, Max Verstappen, Grosjean, Nasr, Sainz, Button, Massa, Ericsson, Rossi, Stevens. Apenas Kvyat seguia sem tempo.

Enquanto boa parte dos pilotos permanecia nos boxes, verificando dados da primeira parte da sessão, o novato Rossi acumulava quilometragem de pista com pouco mais de 40 minutos para o fim dos trabalhos. E foi melhorando suas marcas também, sempre à frente do colega Stevens.

Outro que saiu na sequência e foi se juntar aos dois companheiros de Manor foi Rosberg, agora com novos freios. E não demorou para o restante do grid voltar à pista para a fase final do treino. 

Com pista limpa, Rosberg baixou ainda mais seu tempo, mais de 1s, na verdade, virando 1min48s004, graças a um desempenho muito consistente nos primeiros dois setores do traçado. Hamilton também pegou carona com o colega e veio mais rápido, mas só conseguiu tirar um décimo do companheiro, pulando para segundo, 0s3 atrás de Nico. Neste momento, a diferença dos dois representantes da Mercedes estava acima de 1s para os rivais, que eram liderados por Ricciardo.

Não demorou para a Ferrari encostar na Mercedes. Vettel e Raikkonen se colocaram na sequência, mas acabaram sendo separados por Ricciardo. Verstappen ainda sustentava a sexta posição, à frente de Alonso, Pérez, Sainz e Grosjean. Nasr e Massa ocupavam a 16ª e a 17ª colocações, respectivamente.

Fernando Alonso permaneceu no top-10 por quase todo o treino (Foto: Reprodução/Twitter)

E Rosberg estava mesmo a fim de mostrar que está vivo na briga com Hamilton. O alemão seguia na pista e melhorando a cada volta, até que atingiu 1min47s995, colocando 0s319 no inglês. Ricciardo permanecia em terceiro, seguido por Vettel, Räikkönen, Hülk, Sainz, Verstappen, Maldonado e Alonso.

Na parte inferior da tabela, os dois pilotos da Williams conseguiram pequenas melhoras, mas nada assombroso. Bottas subiu de 15º para sétimo e logo em seguida para sexto, enquanto Massa pulou para 16º – o brasileiro vinha 3s atrás do melhor tempo de Rosberg. Nasr também andou mais rápido na parte final, saltando para 13º. 

Nos minutos finais, a pista se encheu. Vettel teve um pequeno momento de susto na curva 4, mas nada que comprometesse seu rendimento geral. A três minutos do fim, o estreante Rossi perdeu o carro na curva 18 e bateu com força na barreira de proteção. O acidente provocou bandeira vermelha e antecipou o fim da sessão.

E, sem nenhuma outra mudança significativa, Rosberg assegurou o P1, seguido por Hamilton, Ricciardo, Vettel, Räikkönen, Bottas, Verstappen, Hülkenberg, Sainz e Maldonado. Nasr fechou em 13º, enquanto Massa terminou somente em 17º, ainda tentando um melhor acerto da asa dianteira.

O segundo treino desta sexta-feira está marcado para as 10h30 (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha.

F1, GP de Cingapura, Marina Bay, Treino livre 1:
 

1 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:47.995   27
2 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:48.314 +0.319 24
3 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT 1:48.331 +0.336 21
4 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:48.494 +0.499 23
5 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI 1:48.785 +0.790 20
6 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES 1:49.380 +1.385 19
7 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO RENAULT 1:49.466 +1.471 17
8 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES 1:49.854 +1.859 21
9 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT 1:50.019 +2.024 21
10 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS MERCEDES 1:50.068 +2.073 23
11 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA 1:50.123 +2.128 18
12 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES 1:50.125 +2.130 23
13 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI 1:50.158 +2.163 21
14 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS MERCEDES 1:50.341 +2.346 23
15 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA 1:50.455 +2.460 21
16 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 1:50.883 +2.888 21
17 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES 1:51.035 +3.040 18
18 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL RENAULT 1:51.188 +3.193 8
19 28 WILL STEVENS ING MANOR MARUSSIA FERRARI 1:53.903 +5.908 20
20 53 ALEXANDER ROSSI EUA MANOR MARUSSIA FERRARI 1:53.918 +5.923   18
    TEMPO 107% TL1   1:55.555 +7.560  
               
RECORDE SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RENAULT RB9 1:42.841 21/9/2013  
MELHOR VOLTA SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RENAULT RB9 1:42.841 21/9/2013  

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube