F1

Russell agradece aumento do peso mínimo dos pilotos e diz que “próximo passo” da F1 é padronizar cockpits

Atual campeão da F2 e novato na F1 com a Williams, George Russell está mais confortável como piloto titular do que quando fazia apenas testes. A razão, segundo ele, é o ganho de peso, de volta para algo mais natural para seu corpo. Mas Russell acha que as mudanças nesta direção ainda precisam de um toque

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
George Russell está mais pesado. Campeão da F2 no ano passado, o inglês ganhara peso para andar bem nos testes da F1 que teve a oportunidade de fazer com a Mercedes. Agora, com a mudança de regras da F1 para 2019, conseguiu voltar a números mais justos para assumir a titularidade na Williams - onde vive momentos difíceis. Russell gostou da mudança, mas acha que a F1 precisa ir ainda mais longe e padronizar os cockpits. 
 
Segundo Russell, que se disse com 72 ou 73kg após chegar a 66kg no ano passado, a vida melhorou após a F1 aumentar o peso mínimo do piloto para 2019. A soma dos pesos de pilotos e bancos precisa chegar ao menos a 80kg. 
 
Russell ainda vê vantagem em pilotos pequenos mesmo assim, por conta da possibilidade das equipes diminuírem o espaço do cockpit e alocarem para outras necessidades do carro. A padronização resolveria esse problema. 
 
"Tenho muito mais energia, estou me sentindo melhor. Com certeza a minha namorada vai dizer que eu estou mais bonito também", brincou o novato. "É muito benéfico de várias formas. A F1 precisava disso. O próximo passo é instituir um tamanho de cockpit padrão porque você ainda se beneficia se for um piloto pequeno", falou.
George Russell (Foto: Williams)
"Dá para apertar um pouco e fazer o que você quiser [com o espaço]. Aproximar os radiadores, por exemplo. Sei que na F2 ou F3 há um padrão de um piloto de 1,72m. No fim das contas, a imprensa nem vai notar os fãs também não, mas é a coisa certa a fazer", garantiu.
 
Ainda confirmou que não pensava na F2, mas na F1, quando ficou bem fininho em 2018.
 
"A F2 não tinha uma limitação, mas eu sabia quando andei na Mercedes no ano passado que, caso eu fosse mais pesado que Lewis ou Valtteri, seria mais lento. Eu queria mostrar o que podia fazer e não queria limitações extras ou sem testar uma volta rápida", lembrou.

O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP de Xangai EM TEMPO REAL. O primeiro treino livre está marcado para as 23h (de Brasília) da quinta-feira. Os horários completos estão abaixo.
 

Confira a programação do fim de semana do GP da China de F1
Horários de Brasília, GMT -3

SESSÃO DIA DATA HORA
TL1 Quinta 11/4 23h
TL2 Sexta 12/4 3h
TL3 Sábado 13/4 0h
TC Sábado 13/4 3h
GP Domingo 14/4 3h10

Fórmula 1 2019 AO VIVO 🇨🇳 
Acompanhe todos os treinos livres, classificação e o GP da China aqui


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.