F1

Sem colocar carros na pista em Melbourne, Manor dá explicação convincente aos comissários e escapa de punição da FIA

Com graves problemas no software do motor Ferrari, a Manor Marussia não deu uma volta sequer no GP da Austrália. Entretanto, a equipe conseguiu convencer a FIA de que não merecia ser punida pelas dificuldades técnicas que enfrentou

Warm Up / RENAN DO COUTO, de São Paulo
Demorou, mas a Manor Marussia conseguiu convencer a FIA de que não merecia ser punida por não colocar seus carros na pista em momento algum do fim de semana da F1 na Austrália.

Depois do treino classificatório de sábado, a FIA divulgou um comunicado informando que esperava ouvir da equipe uma explicação plausível para a ausência na tomada de tempos. O resultado da investigação conduzida pelos comissários saiu apenas neste domingo, após a primeira corrida da temporada 2015.

A Manor Marussia enviou seus dois carros para Melbourne e foi aprovada na inspeção técnica de quinta-feira. No entanto, com graves problemas no software do motor Ferrari, não foi capaz de enviar os pilotos Will Stevens e Roberto Merhi à pista.

De acordo com o regulamento, as equipes que se inscrevem para o Mundial precisam participar de todos os eventos da temporada.
Diretor-esportivo da Manor Marussia, Graeme Lowdon, durante a coletiva da FIA na sexta-feira (Foto: Getty Images)
"[A Manor] Não teria sido capaz de preparar uma configuração de software que permitisse que os dois carros operassem nos treinos ou na classificação mesmo se tivesse trabalhado fora dos horários do toque de recolher. Portanto, os comissários aceitaram a explicação de que o time usou tudo o que podia para garantir que seus carros ficassem capazes de competir ativamente e não vão tomar nenhuma medida", diz o documento divulgado pela FIA.

A escuderia inglesa não sabe se conseguirá resolver esta delicada situação até o GP da Malásia, que acontece no fim do mês. No ano passado, o time entrou em processo de administração judicial e deixou de disputar as três últimas etapas do Mundial. Em fevereiro, chegou perto de ir a leilão, mas encontrou investidores que a tiraram da administração e a transformaram novamente em uma equipe de F1.

As imagens do domingo do GP da Austrália