Pérez critica confiabilidade e diz que Red Bull “luta o tempo todo” contra quebras

Sergio Pérez sofreu com problema no cilindro do RB18 em Miami, o que o impediu de brigar pelo pódio com Carlos Sainz, e demonstrou impaciência pelas seguidas quebras do carro

FÓRMULA 1 2022 AO VIVO: GP DE MIAMI DE F1 | Briefing

Depois que Sergio Pérez conseguiu parar pela segunda vez no GP de Miami, disputado no último domingo (08), para trocar os pneus duros pelos compostos médios, a sensação era de que ‘Checo’ iria partir para cima de Carlos Sainz e buscar mais um pódio com os dois pilotos da Red Bull. No entanto, o mexicano sofreu com — mais um — problema no RB18 e precisou se contentar com a quarta colocação. Pós-corrida, Pérez tentou explicar a dificuldade que teve após sentir o problema.

“Acho que foi uma falha no sensor que tivemos”, explicou Pérez. “Estava indo bem, mas então quando tivemos o problema no sensor perdemos algo em torno de 7s em duas voltas. A partir daí, foi uma corrida ruim. Mesmo com a asa móvel, eu não conseguia me aproximar de Carlos [Sainz]. O déficit nas retas era muito forte”, lamentou.

▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Pérez lamentou oportunidade desperdiçada em Miami (Foto: Red Bull Content Pool)

Pérez até tentou fazer um movimento para ultrapassar Sainz na curva um, mas acabou passando reto pela Ferrari do espanhol, que fez o X para retomar a posição — mesmo com os dois pilotos muito perto de se tocarem, nenhum incidente foi registrado. O mexicano explicou que foi o único momento em que conseguiu se aproximar o suficiente, mas a sujeira fora da linha de corrida prejudicou sua frenagem.

“Eu estava forçando muito para me colocar perto dele nas curvas”, salientou o mexicano. “Meus pneus estavam superaquecendo, então assim que eu tive uma oportunidade, tentei. Estava muito sujo fora da linha. Depois disso, simplesmente não consegui me aproximar”, reconheceu ‘Checo’.

A Red Bull já sofreu com três abandonos nessa temporada — Verstappen e Pérez no Bahrein e novamente Max na Austrália —, além de ter visto o carro do atual campeão parar ainda no TL2 de Miami. Pérez reconheceu o momento delicado vivido pela equipe, que mais uma vez ficou no limiar de abandonar a corrida.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Horner reconheceu problemas de Pérez e demonstrou alívio por ter completado a corrida (Foto: Red Bull Content Pool)

“Precisamos continuar trabalhando duro porque estamos o tempo todo lutando contra diferentes problemas”, afirmou. “Por sorte, conseguimos terminar a corrida. Acho que em determinado ponto, esteve muito perto de acabar tudo [abandonar]”, opinou.

Chefe da Red Bull, Christian Horner reforçou o problema nos cilindros do RB18 de Pérez e admitiu que o piloto chegou perto de ter que abandonar a disputa. O britânico explicou que o problema foi solucionado pela equipe para conseguir chegar ao final da corrida, mas a potência do carro já não era mais a mesma.

“Ele teve um problema com um sensor de um dos cilindros”, explicou Horner. “Então perdeu muito tempo. Os caras [na garagem] conseguiram mover o sensor e perdeu em torno de 20 Kw como resultado. Então mesmo com a vantagem do pneu que ele tinha, ele estava provavelmente 0s5 abaixo do que o carro poderia fazer em linha reta. Acho que sem isso, ele seria segundo colocado hoje. É algo que vamos trabalhar com a Honda para tentar entender, além de garantir que não aconteça de novo”, finalizou.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar