F1
05/10/2018 05:17

Verstappen fala em “um dos piores dias do ano” e reclama de “nenhuma volta sentindo bem o carro”

Max Verstappen não ficou nem um pouco satisfeito com a performance nos primeiros treinos livres no Japão e se queixou bastante de não ter se sentido bem no carro
Warm Up / GABRIEL CURTY, de São Paulo
 Max Verstappen (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Max Verstappen voltou a bater Daniel Ricciardo e andou na frente até de Kimi Räikkönen no TL2, mas o holandês saiu do carro extremamente irritado nesta sexta-feira (5). Verstappen considerou o dia praticamente perdido e um dos piores do ano, reclamando do acerto do bólido.
 
Max explicou que não estava se sentindo bem para poder atacar as curvas de Suzuka como deveria para ir baixando o tempo.
 
"Foi um dos piores dias da temporada. Não tinha aderência e, aqui, você precisa dessa confiança para poder atacar as curvas. Não teve uma volta que me senti bem no carro. Não curti uma volta, não aproveitei nada dessa sexta-feira, zero divertida", disse.
Max Verstappen ficou em quarto, mas saiu irado do TL2 (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
O jovem piloto seguiu reclamando forte e tratou de minimizar completamente o bom tempo que estabeleceu no TL2.
 
"Não estou feliz com o carro, esse tempo aí não me diz nada. Não sei se a asa dianteira nova funcionou, não pareceu boa até agora, mas pode ser que seja interessante", completou.
 
Ricciardo voltou a ser o mais lento do top-6, mas não se mostrou nem perto de irritado como o companheiro. O australiano, pelo contrário, esteve bem otimista com a Red Bull pensando em corrida.
 
"Não acho que eu tenha ficado tão insatisfeito quanto ele. Estávamos com níveis de downforce diferentes. Ele tentou menos asa, eu mais. Em uma só volta isso não deve ter tanta diferença, mas, em um stint longo, parece que eu fiquei mais satisfeito e vi mais consistência. Ainda podemos evoluir no tiro curto, mas no stint longo, acho que atingimos o nível máximo", afirmou.