Vettel assusta, põe Ferrari na frente no TL3 em Cingapura e ameaça busca da Mercedes por recorde de poles seguidas

Sebastian Vettel e a Ferrari assustaram neste começo de noite de sábado (19) em Cingapura. O tetracampeão foi o mais rápido na última sessão livre antes da classificação e liderou ainda uma dobradinha da equipe italiana em Marina Bay

Sebastian Vettel soube se impor neste início de noite de sábado (19) em Cingapura. Apresentando um desempenho assombroso nas ruas de Marina Bay, o tetracampeão foi o mais rápido na última sessão antes da classificação da F1 e colocou a Ferrari em uma posição muito forte para a definição da pole logo mais. O trabalho do alemão no carro vermelho foi tão especial que até a rival Mercedes reconheceu. Em certo momento do treino, a equipe alemã afirmou que a performance da rival era, de fato, genuína. 

A Red Bull seguiu comprovando que tem um conjunto forte e igualmente ameaçador na pista asiática. Ainda que pese a diferença de tempo para Vettel, a equipe austríaca colocou seus dois pilotos em terceiro e quarto, com Daniil Kvyat à frente de Daniel Ricciardo. A Mercedes ficou mesmo em quinto e sexto, com Lewis Hamilton sendo mais rápido que Nico Rosberg.
Sebastian Vettel liderou o TL3 em Cingapura (Foto: AP)

A surpresa dessa sessão foi Fernando Alonso. O espanhol colocou a McLaren em sétimo, com uma marca apenas 0s014 mais lenta que a de Rosberg. Carlos Sainz, Max Verstappen e Marcus Ericsson completaram os dez primeiros. Felipe Massa fechou a sessão apenas em 14º, enquanto Felipe Nasr foi o 18º.

Confira como foi o terceiro treino livre da F1 em Cingapura

A F1 foi à pista de Marina Bay neste sábado (19) sob uma temporada ambiente de 30ºC e 76% de umidade do ar, mas sem chuva. O céu ainda estava claro quando Pastor Maldonado, da Lotus, puxou a fila para as primeiras voltas de instalação pelo exigente traçado asiático para os 60 minutos da terceira sessão livre de treinos.
 
Enquanto muitos pilotos completavam os giros de verificação dos sistemas, o novato Alexander Rossi decidiu por uma tática diferente e deixou os boxes já  com os pneus supermacios. E foi o próprio norte-americano que abriu a cronometragem, com 1min53s249. O colega de Manor, Will Stevens, também veio logo e virou em sua primeira tentativa 1min55s293.
Assim estava Cingapura no terceiro treino livre (Foto:Reprodução/Twitter)
Na sequência, Marcus Ericsson também colocou seu nome na lista de tempos, com 1min50s770. A marca deu ao sueco a primeira posição na tabela provisoriamente, já que Daniil Kvyat, o mais rápido da sexta-feira, surgiu com min48s716. P1 para o russo, que teve a companhia de Carlos Sainz, apenas dois décimos mais lento, na segunda posição.
 
Alguns minutos antes, Felipe Nasr errou na entrada da curva 1 e acabou escapando do traçado na sequência, mas sem grandes problemas . Max Verstappen também viveu um momento semelhante na curva 7. Ainda assim, o jovem holandês foi capaz de se recuperar e se colocou em segundo, mas a 0s4 de Kvyat. Sainz, Sergio Pérez, Nico Hülkenberg, Ericsson, Nasr, Rossi e Stevens completavam a tabela com menos de 15 minutos de sessão.
Ainda não satisfeito, Kvyat permaneceu na pista e foi baixando suas marcas, até alcançar 1min47s629. E impor uma vantagem de 0s7 para Verstappen. A diferença para Sainz, o terceiro, já ultrapassava 1s. O espanhol acabaria superado na sequência por Felipe Massa. O brasileiro, ainda assim, vinha 1s atrás do líder. 
 
Aí finalmente a primeira Mercedes veio à pista. E era a de Nico Rosberg. O alemão rapidamente se colocou em terceiro, a 0s7 de Kvyat, que continuava firme e forte na ponta. Tão consistente que nem Lewis Hamilton conseguiu tirá-lo da liderança nesta primeira parte da sessão. O inglês virou a segunda melhor marca, mas ainda era 0s340 mais lento que o russo. A equipe alemã lutava, na verdade, para neutralizar um problema de desgaste excessivo dos pneus.
 
Restando pouco mais de 40 minutos para o fim, a ordem da tabela tinha os seguintes nomes: Kvyat, Rosberg, Hamilton, Verstappen, Massa, Sainz, Hülkenberg, Bottas, Maldonado, Pérez, Alonso, Nasr, Ericsson, Rossi e Stevens.
Sebastian Vettel saiu e se colocou logo na frente (Foto: AP)
Mas tudo isso mudou quando a Ferrari mandou seus dois carros à pista. Sebastian Vettel já veio com 1min46s728 e saltou para a ponta, sendo 0s9 mais veloz que Kvyat. Na sequência, Kimi Räikkönen apareceu com 1min47s571, para assumir a vice-liderança. A marca do finlandês, entretanto, ficou a 0s8 da de Vettel. E tudo isso ainda com os pneus macios. Nesta fase da sessão, apenas Rossi teve a ousadia de andar antes com os supermacios.
O tempo de Vettel foi tão assombroso que até a Mercedes reconheceu no Twitter e definiu a volta como "estrondosa". De fato, o alemão ainda conseguiu manter boa vantagem, mesmo com a aproximação da Red Bull. Kvyat se colocou em segundo, a 0s521 do tetracampeão. Daniel Ricciardo apareceu na sequência, mas 0s7 atrás. Räikkönen, Rosberg, Hamilton, Verstappen, Romain Grosjean, Massa e Sainz fechavam o top-10. Nasr era apenas o 18º.

Alguns minutos depois, quando já restavam 20 minutos para o fim, Fernando Alonso foi o primeiro a sair com os pneus supermacios nesta parte final do treino. 

 
Com menos de 12 minutos para o fim, Nasr e Ricciardo calçaram os pneus supermacios pela primeira vez nesta sessão e foram à pista. E o australiano não tardou a surgir na frente, com 1min46s356. A marca era 0s369 melhor que a de Vettel. Mas o tetracampeão surgiu na sequência e, com 1min45s682, se colocou novamente na frente e de lá não saiu mais.
Räikkönen seguiu o colega de equipe e se fixou em segundo, formando a dobradinha da Ferrari. A diferença entre eles, entretanto, foi grande: 0s4. Kvyat ainda teve tempo de superar Ricciardo e, por pouco, não bateu o finlandês. De qualquer forma, o russo assegurou o terceiro posto, comprovando a força da Red Bull na pista asiática.
 
A melhor Mercedes foi a de Lewis Hamilton na quinta posição. Nico Rosberg ficou em sexto, com um tempo que foi apenas 0s014 mais rápido que o de Fernando Alonso, com a McLaren Honda. Carlos Sainz, Max Verstappen e Marcus Ericsson completaram os dez primeiros. Felipe Massa fechou a sessão apenas em 14º, enquanto Felipe Nasr foi o 18º.

Agora, os pilotos retornam à pista logo mais, às 10h (de Brasília), para a classificação.

F1, GP de Cingapura, Marina Bay, Treino livre 3:

1 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:45.682   12
2 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI 1:46.132 +0.450 12
3 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL RENAULT 1:46.167 +0.485 19
4 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT 1:46.359 +0.677 14
5 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:46.802 +1.120 15
6 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:47.223 +1.541 16
7 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA 1:47.237 +1.555 14
8 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT 1:47.301 +1.619 18
9 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO RENAULT 1:47.464 +1.782 17
10 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 1:47.568 +1.886 20
11 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES 1:47.587 +1.905 20
12 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES 1:47.640 +1.958 16
13 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA 1:47.715 +2.033 14
14 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES 1:47.733 +2.051 21
15 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS MERCEDES 1:47.817 +2.135 16
16 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES 1:48.002 +2.320 15
17 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS MERCEDES 1:48.116 +2.434 15
18 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI 1:48.932 +3.250 20
19 53 ALEXANDER ROSSI EUA MANOR MARUSSIA FERRARI 1:52.588 +6.906 26
20 28 WILL STEVENS ING MANOR MARUSSIA FERRARI 1:55.293 +9.611  22
    TEMPO 107% TL3   1:53.080 +7.398  
               
RECORDE SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RENAULT RB9 1:42.841 21/9/2013  
MELHOR VOLTA SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RENAULT RB9 1:42.841 21/9/2013  

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube