F1

Wehrlein admite que vaga na F1 pode ser definida apenas em 2017 e diz que Sauber também é boa opção

Pascal Wehrlein admitiu que uma definição sobre seu futuro na F1 só aconteça no início de 2017. O alemão também voltou a elogiar a Sauber e acha que a equipe suíça segue sendo uma boa opção, junto com a Manor, seu atual time

Warm Up / Redação GP, de Curitiba

Também com o futuro incerto para 2017, Pascal Wehrlein admitiu que o seu destino para a próxima temporada talvez ainda demore para ser decidido e que uma resposta só venha no início do ano que vem. O alemão, entretanto, afirmou que a segunda vaga na Sauber continua sendo uma opção preciosa para o próximo campeonato. Além dele, Felipe Nasr e Esteban Gutiérrez também negociam o posto na equipe suíça.  
 
Atualmente, o campeão de 2015 do DTM defende as cores da Manor e também tenta para uma ampliação no vínculo com o time, mas  se entende que a Mercedes, marca que detém o 'passe do piloto', venha conversando com a esquadra suíça para tentar colocar o jovem no cockpit de Nasr. 
 
"Pode ser que o meu futuro só seja decidido no ano que vem", reconheceu o piloto de 22 anos, quando questionado sobre até quando as negociações poderiam se estender. "Mas espero que tudo seja definido neste ano, porque aí você tem a chance de se preparar melhor, é uma maneira diferente de pensar a temporada", completou.
Pascal Wehrlein ainda não sabe aonde vai correr em 2017 (Foto: Rodrigo Berton/grande Prêmio)

Ao ser perguntado também sobre as chances nas duas equipes que ainda possuem vagas em aberto, Pascal disse que ficaria feliz em defender qualquer uma das duas. "Eu gosto muito da Manor e estou me sentindo muito feliz aqui, fiz muitos amigos e pessoas com quem eu quero passar o inverno e talvez esquiar, então é tudo muito legal", disse.
 
"Estou me sentindo muito bem na equipe e o progresso que o time fez é ótimo, não? Já a Sauber é uma boa equipe também e tem alguma história com a Mercedes, com o programa de jovens pilotos. É estranho estar brigando com a Sauber e agora ter todos esses rumores do que pode acontecer no próximo ano."
 
"A Sauber é uma grande equipe e com muito potencial, então vamos ver o que acontece", acrescentou.
 
Wehrlein ainda confirmou que a Mercedes está negociando em seu ano e acredita que o seu forte desempenho em 2016 vai ajudá-lo a conquistar um bom lugar. "Eu dei tudo de mim para ficar na F1. Sempre fiz o meu melhor e tentei convencer as pessoas, marquei um ponto e fui ao Q2 quatro vezes, o que foi um grande esforço da equipe também. No fim, se não conseguir ficar na F1, não há nada que possa fazer", encerrou.