Bird supera Frijns e vence segundo eP de Diriyah da FE. Sette Câmara é 6°

Sam Bird ultrapassou Robin Frijns e conseguiu a primeira vitória pela Jaguar. A corrida se encerrou sob bandeira vermelha após acidentes nas voltas finais, que impossibilitaram relargada

Depois da atuação dominante de Nyck de Vries 24h atrás, a corrida deste sábado (27) reservou uma briga pela vitória mais intensa na Fórmula E. Robin Frijns largou na frente e, apesar de muito tentar, não conseguiu segurar Sam Bird. O britânico, reforço da Jaguar, usou o ritmo forte nas voltas finais para garantir uma nova visita ao alto do pódio.

Frijns ainda salvou o segundo lugar, muito por conta de acidentes nas voltas finais. A corrida teve safety-car, que depois virou bandeira vermelha. O motivo foi um acidente preocupante com Alex Lynn, que capotou e foi levado ao hospital para exames. Com a contagem regressiva próxima do zero e incerteza a respeito do estado de saúde dos pilotos, a direção de prova optou por não reiniciar a disputa.

Sam Bird, Jaguar, Diriyah, Fórmula E
Sam Bird durante a vitória em Diriyah (Foto: Fórmula E)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Jean-Éric Vergne acaba em terceiro, mas correndo risco de ser punido por não usar os dois modos ataques exigidos. António Félix da Costa foi quarto, com Nick Cassidy em quinto. Em sexto lugar, Sérgio Sette Câmara: largando em segundo, o brasileiro fez um bom trabalho ao manter contato com o pelotão dianteiro, conseguindo os primeiros pontos na FE. A zona de pontos teve ainda Nico Müller, Oliver Turvey, Oliver Rowland e René Rast.

Enquanto Sette Câmara teve a oportunidade de se destacar, Lucas Di Grassi seguiu na penumbra. O brasileiro teve corrida discreta e, ao contrário de ontem, nem sequer pontuou. O resultado final foi o 12° lugar.

GUIA DA FE 2021
➠ Fichas: equipes e pilotos
➠ Em ano crucial, Di Grassi e Sette Câmara são coadjuvantes
➠ Da Costa e DS Techeetah dominam. Alguém tem resposta?
➠ Saídas de Audi e BMW machucam, mas não matam FE
➠ Com regulamento igual, calendário vira grande novidade

Saiba como foi o eP de Diriyah 2

A corrida começou com os pilotos forçando um pouco mais a barra do que 24h atrás. Frijns manteve a liderança, enquanto Bird fez ultrapassagem bonita sobre Sette Câmara por fora. Turvey e Blomqvist seguiam no top-5. O top-10 tinha ainda Müller, Vergne, Da Costa, Buemi e Cassidy ao fim da primeira volta.

A manobra de Bird na primeira curva se mostrou fundamental. O britânico evitou ficar preso atrás de Sette Câmara e conseguiu manter contato com Frijns, já pressionado. 0s4 separavam os dois.

Não muito atrás, a briga era entre Dragon e NIO. Blomqvist foi quem começou a andar para trás: antes quinto, o britânico ultrapassado tanto por Müller quanto por Vergne. O piloto ficava agora exposto aos pilotos das equipes de ponta, em recuperação, e tinha tendência de queda.

Com nove voltas de corrida, o modo ataque começava a entrar em jogo. Vergne foi o primeiro a utilizar o mecanismo e, com a potência extra, superou tanto Müller quanto Turvey. Era notícia ruim para Sette Câmara, que via o bicampeão francês crescendo nos retrovisores com carro mais rápido. O brasileiro ativou modo ataque também, mas a diferença entre os dois teimava em cair.

Da Costa precisou de um pouco mais de tempo, mas na altura da volta 15 ja estava em quinto, atrás de Vergne. Turvey e Müller agora seguravam Buemi, oitavo. Cassidy e Blomqvist eram os dois últimos na zona de pontos. Di Grassi, também tentando reagir, surgia apenas em 13°.

O inevitável aconteceu na volta 18, quando Sette Câmara foi ultrapassado tanto por Vergne e Da Costa, caindo para quinto.

Atrás, confusão: Wehrlein espremeu Dennis contra o muro, com o segundo danificando suspensão e abandonando. A bandeira amarela paralisou a ação por um giro apenas.

Jake Dennis, Diriyah, Fórmula E
O carro de Jake Dennis após o incidente com Pascal Wehrlein (Foto: Reprodução)

A prova voltou à bandeira verde com momentos de tensão entre companheiros de equipe. Da Costa ultrapassou Vergne com modo ataque e tomou o terceiro lugar, mas errou não muito depois. O francês deu o troco, fazendo ultrapassagem que quase terminou com a dupla batendo.

Alguns metros adiante, Bird cansou de esperar. O britânico fez a ultrapassagem sobre Frijns, claramente mais lento. O holandês vendeu caro a primeira posição, mas agora tinha motivos de sobra para se preocupar um pouco mais com Vergne, cada vez mais próximo.

A corrida se aproximava agora das voltas finais, e com dois novos abandonos. Buemi e Günther bateram em dois acidentes diferentes, forçando bandeira amarela. Por dificuldades de limpar a pista, a direção de prova trocou pela bandeira vermelha e nem reiniciou a disputa.

A decisão da direção de prova causou estranheza, até porque os acidentes não tinham causado tantos danos assim. Após a bandeirada, entretanto, surgiu a informação de que um acidente mais sério com Alex Lynn foi o responsável pelo encerramento precoce.

FE 2021, eP de Diriyah, corrida 2:

1R FRIJNSVirgin Audi29 voltas
2S BIRDJaguar+2.194
3J.E. VERGNEDS Techeetah+4.846
4A.F. DA COSTADS Techeetah+6.900
5N CASSIDYVirgin Audi+9.079
6S. SETTE CÂMARADragon Penske+12.817
7N MÜLLERDragon Penske+13.924
8O TURVEYNIO+15.523
9O ROWLANDNissan+16.389
10R RASTAudi+18.254
11L DI GRASSIAudi+20.612
12T BLOMQVISTNIO+21.508
13N DE VRIESMercedes+22.482
14N NATOVenturi Mercedes+24.192
15P WEHRLEINPorsche+25.395
16A LOTTERERPorsche+27.257
17S VANDOORNEMercedes+29.112
18A SIMSMahindra+43.885
19S BUEMINissan+3 voltasNC
20M GÜNTHERBMW+3 voltasNC
21A LYNNMahindra+3 voltasNC
22M EVANSJaguar+3 voltasNC
23J DENNISBMW+13 voltasNC
24E MORTARAVenturi Mercedes+29 voltasNL

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube