Mortara bate Sims em final inesperada e garante pole da Fórmula E em Berlim

Edoardo Mortara encerrou sonho de Alexander Sims, que fez história ao colocar Mahindra na final, e garantiu a pole-position da corrida 1 da Fórmula E em Berlim

MUDANÇAS À VISTA! MERCADO DE PILOTOS PEGA FOGO NA FÓRMULA E ÀS VESPERAS DE BERLIM

A Fórmula E retornou a Berlim — que recebe a categoria desde sua inauguração, há oito anos — neste sábado (14) para um classificação oficial, e Edoardo Mortara foi o responsável por vencer a grande final e garantir a pole da corrida 1, marcada para acontecer ainda hoje, às 10h (horário de Brasília). O suíço da Venturi bateu a Mahindra de Alexander Sims — a grande zebra do dia — para garantir a posição de honra na largada na primeira corrida do final de semana.

O grande destaque da classificação deste sábado — e também a grande zebra — ficou por parte do britânico Alexander Sims, que contou com uma punição a Sébastien Buemi — que havia se classificado entre os quatro melhores do Grupo B — para tomar a posição do suíço e ainda completar a surpresa tirando Pascal Wehrlein da sessão classificatória nas quartas de final e e Jean-Èric Vergne na semi.

O brasileiro Sérgio Sette Câmara foi outro destaque do dia ao garantir a quarta posição no Grupo A, o que colocou a Dragon pela primeira vez em um mata-mata de classificação da Fórmula E — larga em sétimo, ótimo lugar para as pretensões da equipe. Lucas Di Grassi, que havia se classificado em Mônaco pela primeira vez, ficou de fora novamente em Berlim e sai em 13º.

▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Confira como foi a classificação da Fórmula E em Berlim:

Divisão dos grupos na classificação da Fórmula E em Berlim (Arte: Fórmula E)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Grupo A:

Sérgio Sette Câmara foi o primeiro piloto do grid a ir à pista pelo Grupo A, que recebe os competidores colocados em posição ímpar no campeonato. O piloto brasileiro anotou 1min07s652 em sua primeira tentativa, logo antes de Jake Dennis tomar a ponta com 1min07s134 — e assumir o quarto lugar após a primeira rodada de tentativas.

À frente do britânico da Andretti, se colocaram Edoardo Mortara, com 1min06s900, seguido por Pascal Wehrlein e o brasileiro Lucas Di Grassi. Maximilian Günther era o quinto, seguido por Stoffel Vandoorne, Mitch Evans, Nick Cassidy, Oliver Turvey, Sette Câmara e Dan Ticktum, nesta ordem.

Com pouco mais de dois minutos para o encerramento do Grupo A, todos os pilotos partiram para suas segundas — e últimas — tentativas na fase de grupos. O brasileiro Sette Câmara, novamente, foi o primeiro a marcar seu tempo — e foi o destaque da classificação.

Com 1min06s931, o mineiro pulou para a segunda colocação e perdeu apenas dois postos ao longo do treino, o que colocou a Dragon pela primeira vez nos mata-matas da Fórmula E. Wehrlein liderou a sessão com 1min06s532, seguido por Vandoorne, Mortara e o brasileiro. Evans, Dennis, Di Grassi, Turvey, Günther, Cassidy e Ticktum foram eliminados nesta ordem.

Stoffel Vandoorne se classificou na segunda posição do Grupo A (Foto: Mercedes)

Grupo B:

Assim como no Grupo A, a Dragon foi a primeira equipe a colocar no carro na pista pelo Grupo B. Antonio Giovinazzi marcou 1min07s477, tempo que não foi superado por Sam Bird e Oliver Askew, que marcaram suas voltas logo em seguida. No entanto, logo outros quatro pilotos tomaram o top-4, que demarca a zona dos que se classificam para o mata-mata: André Lotterer, António Félix da Costa, Sébastien Buemi e Jean-Èric Vergne.

O líder — e único presente entre os quatro primeiros sem um título da Fórmula E — anotou 1min06s767 com a Porsche, enquanto o português da DS Techeetah chegou a 1min06s909. Buemi fez 1min07s134 em sua primeira tentativa, e Vergne — companheiro de Da Costa — fechou o grupo com 1min07s177.

Enquanto isso, Oliver Rowland, Alexander Sims, Giovinazzi, Sam Bird, Oliver Askew, Nyck De Vries e Robin Frijns ocupavam da quinta à 11ª posições e eram eliminados ao final da primeira rodada de tentativas.

Cada piloto ainda teve mais uma oportunidade de marcar volta, mas o top-4 não teve nenhuma novidade. A única mudança ficou por conta de Da Costa, que tomou a ponta de Lotterer com 1min06s739. O alemão da Porsche fechou na segunda colocação, com Vergne em terceiro e Buemi em quarto.

No entanto, o suíço da Nissan foi punido pela direção de prova por não ficar nos boxes pelo tempo mínimo necessário previsto em regulamento — 1min40s — e perdeu o posto para a Mahindra de Alexander Sims, que ainda vai em busca de seu primeiro ponto na temporada.

Entre os eliminados, além de Buemi, ficaram De Vries — que segue seu calvário após o título mundial na última temporada —, Rowland, Bird, Giovinazzi, Frijns e Askew.

Nyck De Vries teve mais uma classificação para esquecer e foi eliminado na fase de grupos em Berlim (Foto: Mercedes)

Quartas de final:

O primeiro mata-mata reservou uma disputa entre o primeiro colocado do Grupo A — Wehrlein — e o quarto colocado do Grupo B — Sims, que tomou a posição de Buemi após a punição ao piloto da Nissan. E a zebra passeou no aeroporto de Telmpelhof mais uma vez: o britânico da Mahindra marcou 1min05s939 e eliminou o alemão, amplamente favorito pela vaga.

Logo em seguida, os dois líderes do campeonato entraram na pista. Stoffel Vandoorne, da Mercedes e primeiro colocado no Mundial de Pilotos, encarou Jean-Èric Vergne, da DS Techeetah, seu competidor mais próximo. E a experiência do campeão francês fez a diferença para eliminar a equipe alemã da classificação de vez: 1min05s893 contra 1min06s302.

Se a Mercedes acabou eliminada no terceiro mata-mata, a também alemã Porsche seguiu o mesmo caminho no duelo seguinte: Edoardo Mortara fez um duelo extremamente equilibrado com Pascal Wehrlein, mas conseguiu anotar 1min05s954 e colocar a Venturi nas quartas por 0s008.

Sérgio Sette Câmara fechou a fase de quartas contra a DS Techeetah de António Félix da Costa, que liderou o Grupo B. O brasileiro não conseguiu superar o português por menos de 0s3, mas fechou um treino histórico para a Dragon com um lugar entre os oito primeiros pela primeira vez.

Edoardo Mortara eliminou André Lotterer nas quartas e tirou a Porsche de vez da classificação (Foto: Venturi)

Semifinais:

Pela segunda vez consecutiva, a responsabilidade de abrir a sessão foi de Alexander Sims. O britânico da Mahindra encarou a DS Techeetah de Jean-Èric Vergne, bicampeão da categoria, e algo impressionante aconteceu: os dois pilotos marcaram absolutamente o mesmo tempo, 1min06s050. Com o empate, o primeiro piloto a ir à pista se classificou para a final — justamente Sims.

No outro duelo, Edoardo Mortara não deu chances para António Félix da Costa e marcou um grande tempo: 1min05s914, contra 1min05s999 do português. Assim, garantiu uma vaga na final contra Sims e ao menos a primeira fila para a Venturi — que ainda conta com o brasileiro Lucas Di Grassi.

Final:

Na grande final, Mortara não deu chances para o azar — apesar de mais uma grande volta de Sims. O piloto da Venturi marcou 1min06s093 e garantiu a pole-position, encerrando a classificação com a vitória. Após fazer história e conseguir sua primeira final pela Mahindra, Sims completa a primeira fila.

Fórmula E 2021/2022, eP de Berlim, Classificação:

1E MORTARAVenturi Mercedes1:06.093
2A SIMSMahindra1:06.230
3A.F DA COSTADS Techeetah1:05.999
4J.E VERGNEDS Techeetah1:06.050
5A LOTTERERPorsche1:05.962
6P WEHRLEINPorsche1:06.157
7S. SETTE CÂMARADragon Penske1:06.299
8S VANDOORNEMercedes1:06.302
9S BUEMINissan
10M EVANSJaguar1:07.027
11J DENNISAndretti1:07.034
12N DE VRIESMercedes1:07.333
13L DI GRASSIVenturi Mercedes1:07.132
14O TURVEYNIO1:07.229
15S BIRDJaguar1:07.415
16M GÜNTHERNissan1:07.268
17O ROWLANDMahindra1:07.358
18A GIOVINAZZIDragon Penske1:07.477
19N CASSIDYEnvision1:07.305
20R FRIJNSEnvision1:07.650
21D TICKTUMNIO1:07.672
22O ASKEWAndretti1:07.714

LEIA MAIS
ABT fecha acordo e anuncia retorno à Fórmula E a partir da temporada 2022/23

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar